' '

28 de abril de 2020

Novidades Disney anunciadas

Em transmissão ao vivo em suas redes sociais no dia 27, os editores Paulo Maffia e Vinícius Agliardi, da Culturama, anunciaram algumas novidades sobre os quadrinhos Disney, inclusive sobre a aguardada volta de HQs inéditas com o Zé Carioca. Abaixo, um resumo.

 ZÉ CARIOCA

A Culturama tem feito reuniões regulares com a Disney, com participação de Disney EUA e Disney Itália, para definir os novos caminhos de Zé Carioca. Já há roteiros e desenhos em aprovação e as HQs inéditas voltam a ser publicadas ainda em 2020, segundo Agliardi. Sem dar detalhes, Maffia disse que os bastidores do projeto são muito interessantes e, em dado momento, será contado.

 GIBIS 100% SEM PROPAGANDAS

A partir de maio, os gibis mensais (edições #14, HISTÓRIAS CURTAS #10), após longa negociação com a Disney, não trarão nenhuma propaganda. As segundas e terceiras capas trarão um grafismo e, a quarta, uma sinopse da edição — possibilitando que o comprador, ao encontrar a revista lacrada, possa saber de antemão seu conteúdo. Outra vantagem disso é evitar que o produto fique datado (por uma propaganda de um filme que já saiu de cartaz, por exemplo), tornando-o mais próximo de um livro de quadrinhos.

 BRINDE DE MAIO PARA ASSINANTES

AVENTURAS DISNEY #14 terá como destaque uma aventura de mistério estrelada pela Vovó Donalda. Como os brindes para assinantes costumam estar ligados a um dos destaques de HQs do mês, o brinde para os assinantes será um caderno de receitas da Vovó Donalda (aparentemente na dimensão de um gibi mensal), com páginas pautadas, para anotações de receitas.

 A PATADA


Falando em brinde para assinantes, perguntou-se sobre a possibilidade de tornar regular o suplemento que foi distribuído para assinantes na caixa de abril (e que também pode ser adquirida, avulsa, na loja da editora). Maffia explicou que o suplemento, criado pelo Planeta Gibi a partir de uma reunião com os editores, levou bastante tempo para ficar pronto, entre projeto inicial e aprovação final da Disney. Mas não foi descartada a eventualidade de haver outras edições, igualmente para assinantes.

 MICKEY 90 ANOS


Foi comentado o sucesso que fez junto aos leitores a edição de luxo MICKEY, distribuída com exclusividade aos assinantes do pacote premium de assinaturas (o gibi, em capa dura, traz uma saga inédita de 160 páginas produzida pela Disney especialmente para comemorar os 90 anos do personagem, mais um caderno de 13 páginas com 90 quadros ilustrados que contam em ordem cronológica sua trajetória, também escrito pelo Planeta Gibi; veja aqui todos os detalhes). Isso, segundo os editores, fez aumentar a expectativa sobre a próxima edição inédita a ser distribuída para os assinantes do pacote premium, em 2021.

 CAIXA ESPECIAL DO DIA DOS NAMORADOS

As edições de junho (#15, HISTÓRIAS CURTAS #11) terão foco no Dia dos Namorados. E serão também comercializadas em uma caixa especial em referência a essa data, podendo até servir de presente.

 DIA DAS CRIANÇAS E HALLOWEEN

Sem dar detalhes, os editores comentaram que haverá edições especiais referentes ao Dia das Crianças e ao Halloween.

 EDIÇÕES ESPECIAIS TEMÁTICAS


No formato do especial temático HISTÓRIAS DE DETETIVES, foram anunciados os próximos volumes dessa nova coleção: PIRATAS, SUPER-HERÓIS, VIAGENS NO TEMPO. Todos com HQs inéditas. Agliardi informou que o primeiro volume, já à venda (veja Checklist Disney de março), teve excepcionalmente algumas páginas a mais do que os próximos.

 GRANDE ALMANAQUE DISNEY

As edições #4 (com destaque para uma aventura criada por Casty) e #5 (com uma longa saga em referência aos 500 anos da morte de Leonardo da Vinci) estão prontas para seguirem para a gráfica, mas a editora está segurando o lançamento, dado o momento atual de pandemia. Maffia comentou que já está "nas edições de janeiro de 2021" (em termos de seleção de HQs).

 365 HISTÓRIAS

Haverá um gibi com 365 histórias (gags de uma página). Mais detalhes sobre ele serão divulgados oportunamente.

 DESTAQUES NAS MENSAIS DE MAIO

Além de exibir as capas das edições de maio, já impressas, foi ressaltada a qualidade de conteúdo dos quadrinhos Disney. Em PATO DONALD, o destaque será uma HQ que conta como o Capacete de Ouro (do clássico de Barks) foi parar na Costa do Labrador, seguida por artigo e entrevista com seus autores. Em MICKEY, uma aventura de mistério mescla ficção científica com elementos do Antigo Egito.

Maffia já adiantou alguns destaques das edições #16 para exemplificar o caráter educativo que os gibis Disney apresentam, como a HQ O Mecânico Quântico, em que Urtigão se vê às voltas com um duplo de outra dimensão e, em uma aventura carregada de bom humor, aborda vários aspectos da Física Quântica, com direito a um artigo ilustrado, em seguida, para melhor esclarecimento do tema.

O editor também destacou duas obras desenhadas por Paolo Mottura, A Viagem da Grande Liz (MICKEY #16) e Justiça para Todos (TIO PATINHAS #16) — história com desfecho emocionante que marca a estreia da advogada Rose Nelson, personagem que, a princípio, intriga o velho muquirana ao fazer defesas bem-sucedidas dos Irmãos Metralha.

Na edição #17, informou Maffia, haverá uma adaptação de 20.000 Léguas Submarinas, um dos clássicos de Júlio Verne, reforçando esse aspecto dos quadrinhos Disney, que consegue aliar entretenimento com informação, instrução e cultura.


★ Fonte: live da editora.
★ O Planeta Gibi colabora com as publicações Disney da Culturama traduzindo, escrevendo artigos e prestando assessoria com base em nosso acervo e banco de dados.
★ Dúvidas e sugestões: escreva para o editor do Planeta Gibi Blog.
★ Publicado originalmente em 28/abr/2020.
★ Atualizado pela última vez em 28/abr/2020.





22 comentários:

  1. Muito bom ver o crescimento da variedade e qualidade das publicações Disney. Para quem ficou triste e preocupado com o final dos quadrinhos Disney pela antiga editora, é deslumbrante o momento atual.

    ResponderExcluir
  2. Parece que esta Editora Culturama só se preocupa com os assinantes, isto é, aqueles que compram tudo. Aos que preferem escolher e comprar quando lhes for conveniente, a editora dá de ombros. Dificuldades para comprar o que for disponibilizado, itens não disponíveis, etc. Acho que a relação com a Ed. Abril era melhor, apesar de também ter falhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. No meu caso, gosto mais dos patos, assim compro regularmente apenas Tio Patinhas e Pato Donald. Não faz sentido pra mim assinar todas as revistas, mas por outro lado eu compraria o Mickey 90 anos. Isso sem falar que algumas revistas são simplesmente impossíveis de achar em banca, como a Histórias Curtas, que desisti de colecionar. Enfim, torço para a Culturama mas sinceramente preferia a Abril, apesar dos problemas que ela tinha.

      Excluir
  3. Não se pode agradar a todos mesmo. Eu sinceramente não curti a retirada das propagandas, por dois motivos. O primeiro é a possibilidade do aumento no valor das revistas (o que pode tbm não acontecer). O segundo motivo é que as propagandas servem justamente para "datar" a revista. Não duvido que algum colecionador, ao se deparar com um quadrinho da década de 80, não se sinta imerso naquele tempo ao ler o quadrinho e ver o que o mundo naquela época consumia, lia, assistia... Mas não deixa de ser agradável uma revista totalmente temática. Sou colecionador de Pato Donald, e ter uma edição de capa a capa somente com o Pato é realmente uma belezura. Enfim, minha opinião provavelmente será definida ao ver as edições dita cuja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Bruno. Não entendi muito bem essa de "não datar" os gibis. E sei lá, ultimamente, a falta de propagandas nos gibis dá uma certa angústia, parece que os gibis estão mesmo fora de moda...e que por isso não chama anunciantes. Bom, é o que penso, não uma crítica.

      Excluir
    2. Provavelmente os anúncios, que eram da própria Disney, já não deviam ser pagos mesmo.

      O motivo de não datar as revistas tem a ver com o sistema de vendas em pontos variados. A Culturama não tem encalhe, o que não é vendido, é estoque.

      Excluir
    3. Foi o que pensei, Marco. As propagandas eram da própria Disney, provavelmente não influenciavam no preço mesmo, e como as revistas ficam muito mais tempo em lojas que em bancas, isso talvez seja uma boa saída para a Culturama.

      Excluir
    4. Alan, o que o Bruno quis dizer com gibis datados não é a data de lançamento marcada em si, mas sim que as propagandas denunciam a época do lançamento sem você precisar ver a data. Você, pela propaganda, sabe no mínimo a década em que o gibi foi lançado.

      Excluir
  4. A Culturama está de parabéns! Qualidade excepcional dos gibis, brindes variados todos os meses (nunca recebi brinde nos anos da Abril e nem recebo nada da Panini) e preços sempre em promoção no site para as edições que não estão na assinatura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ponto negativo, que sinto muita falta, é um espaço para os leitores..

      Excluir
    2. Ricardo, assino embaixo. Uma área para desenhos dos leitores seria muito bem vindo também, embora já na Abril isso tenha deixado de existir há anos.

      E fiquei muito feliz com a possibilidade de pegar os brindes das caixas de assinatura. Desconto ótimo, chega na porta de casa, gastei o mesmo preço com todas as nº 12 mais o brinde o que eu gastaria com as 4 revistas que pego em banca. Qualidade da capa e do papel, da impressão, excelentes.

      Excluir
  5. A última edição de Pateta apresentou erros na coloração.

    ResponderExcluir
  6. Sobre a ausência de propagandas a partir das edições de maio: ao invés de colocar grafismos quaisquer na segunda e na terceira capas, por que não publicar gags de uma página feitas por artistas brasileiros (pavimentando o terreno para uma possível volta da produção nacional além das HQs do Zé Carioca) ou piadas visuais nos moldes das feitas por Silvia Ziche na Topolino italiana? Sei lá, só uma ideia.

    ResponderExcluir
  7. Odiei a retirada das propagandas.

    ResponderExcluir
  8. Concordo. A publicação de anúncios também é um registro da época. Claro que a data no expediente já resolve, mas perde-se um pouco a graça.

    ResponderExcluir
  9. É... Cada um tem sua opinião sobre a retirada das propagandas. No caso, eu gostei bastante. As propagandas eram de filmes como Frozen 2 e da nova trilogia Star Wars que, sinceramente, dispenso. Para as crianças, esta estratégia de divulgação não faz diferença. Já os adultos que consomem, fazem mais por nostalgia de seus personagens do que qualquer coisa. Por que diabos, eu vou querer lembrar de Frozen 2 se pegar o gibi novamente daqui uns anos? A ideia de ter uma sinopse na contracapa é a ideal. Já deveria ter sido realizada. Ponto para Culturama. Mostra preocupação da editora com o leitor não-assinante, ao contrário do que alguns podem pensar. Sério, é muito difícil agradar leitores quarentões (ou mais) de HQ. Reclamam de tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que a Culturama vai passar a agradar os novatões que não reclamam de nada (nem da propaganda da Frozen 2 ou de filmes da nova trilogia Star Wars). Brincadeiras à parte, é a vida, divergências sempre acontecem, e a editora nunca vai conseguir agradar a todos, nem com o trabalho mais perfeito do mundo hehehehe Abraços!

      Excluir
    2. Olha, depois de ler seu comentário, sou obrigado a dar o braço a torcer kkkk. Realmente, é uma nostalgia de um tempo que não volta mais! É outro mundo, outra realidade. Você tem toda razão amigo. Parabéns.

      Excluir
    3. Os leitores quarentões (ou mais) reclamam de tudo... segundo essa geraçãozinha atual que engole qualquer porcaria sem reclamar.

      Excluir
    4. Tenho 33 anos. Me desculpem se ofendi alguém. Não foi a intenção. Muitas pessoas com mais de 40 querem propagandas de Frozen 2. Eu não tinha levado este fator em consideração. Acho que me expressei mal.

      Excluir
  10. É. Como falei, cada um vai ter sua opinião. No caso, as propagandas não me incomodavam. Só não faço questão de que elas continuem. Mas tem quem goste... Legal! E isto independe do que eu acho. Só quis fazer um contraponto para reflexão.

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem a opinião do Planeta Gibi.

Não são permitidos comentários que incluam:

Termos ofensivos, agressivos ou pejorativos
• Qualquer link ou e-mail
• Qualquer menção a outro estabelecimento que comercialize quadrinhos
Assunto alheio ao tema da postagem em questão