' '

23 de maio de 2019

PATETA #90 (Culturama #2) — Maio de 2019

Veja abaixo imagens e detalhes de todas as HQs da edição #2 de PATETA da Culturama. A revista pode ser comprada em nossa loja com a caixa de colecionador com os demais quatro títulos mensais.

Mesmo quem não curte Beatles deverá se divertir muito com a história principal desta edição. Claro, há muitas referências às músicas e fatos ocorridos com a banca inglesa, mas Pateta quase muda o curso da história, de novo, ao entrar na Máquina do Tempo de Marlin e Zapotec. A HQ seguinte foi desenhada por Paolo Mottura e faz parte da série A História Segundo o Mickey. Um primor de texto e arte.









PATETA #90 (CULTURAMA #2)
Publicação mensal, formato 13,4 x 19,5 cm, 64+4 páginas, lombada canoa, capa couché, miolo offset cor, R$ 6,00. Edição #172.

Importante: as imagens abaixo estão em definição incomparavelmente inferior à das edições impressas (onde um ou outro ajuste final de texto também pode ter sido feito).



 

• A divertidíssima O Quarto Beatle, traduzida por Júlio de Andrade Filho, mostra que por pouco a banda mais famosa do mundo não incluiu um camarada muito bem conhecido nosso... De Sarda & Ferraris.



 

• Pateta, O Tipógrafo, uma HQ da série A História Segundo o Mickey, é daquelas produções Disney que se colocam acima da mera diversão. E o traço de Paolo Mottura empresta ainda mais vigor ao roteiro de Giorgio Pezzin.

◼ PATETA, O PERSONAGEM

Como muitos personagens Disney, Pateta surgiu muito timidamente, e com visual bem diferente do atual, em uma animação — no caso, Mickey’s Revue, em maio de 1932. Logo se tornaria o melhor amigo do camundongo e de Donald, além de estrelar diversos cartoons divertidíssimos em uma série própria.

Nas animações, por sinal, o visual e as relações familiares do personagem costumam guardar boa distância daquilo que nos acostumamos a ver nas HQs. Na série A Turma do Pateta (1992-3) ele até tem um filho adolescente, o Max — que estrelaria com o pai, em 1995, o longa-metragem Pateta, o Filme.

Nos quadrinhos, Pateta tem um sobrinho, o Gilberto. Ambos, ao ingerirem superamendoins de um arbusto do quintal de casa, ganham superpoderes e se tornam Superpateta (uma paródia escrachada de Superman) e Supergilberto. O mais recorrente oponente do supertio é o maligno Prof. Gavião. Parentes, aliás, não faltam ao querido personagem, sendo isso mote de algumas histórias.

É comum Pateta contracenar com Horácio e Clarabela. Esta, dependendo do artista, é colocada ora como par romântico de um, ora de outro. Décadas atrás, contudo, o comum era ver Pateta enamorado por Glória — personagem surgida no início dos anos 1960 nas tiras desenhadas por Gottfredson e que logo seria levada para os gibis, inclusive em produções brasileiras, onde apareceu com frequência até o fim dos anos 1970. A partir daí, sua presença escasseou.

Seu gibi brasileiro costuma trazer as divertidas (e até instrutivas, eventualmente) HQs italianas da série Máquina do Tempo, com os professores Zapotec Zarato e Marlin. Aventuras com a arqueóloga Eurásia Tost também costumam proporcionar bastante entretenimento.

Versátil e extremamente carismático, o personagem estrelou algumas séries de muito sucesso e prestígio, como Pateta Repórter, Professor Pateta e a excepcional Pateta Faz História.

◼ PATETA, O GIBI

O gibi PATETA foi lançado pela Editora Abril em três ocasiões. Depois de estrelar 9 números de EDIÇÃO EXTRA, o carismático personagem ganhou uma 1ª série em set/1982, que se revezou semanalmente nas bancas com PENINHA (até out/1984, por 56 edições). 

Em 2004, a Editora Abril apostou em vários títulos de 16 páginas em papel offset, vendidos a um real cada. PATETA também esteve entre eles, durando 26 números essa 2ª série (entre set/2004 e dez/2006). 

Por fim, a 3ª série de PATETA pela Abril circulou mensalmente por 87 edições, entre jun/2011 e jul/2018, com produções todas inéditas e estrutura similar à das clássicas PATO DONALD e MICKEY.

Em mar/2019, a Culturama retoma a revista com linha editorial similar à de sua 3ª série pela Abril e adota numeração dupla (a partir do zero na capa e com numeração continuada, a partir da série mais recente, no expediente).


★ Fontes: divulgação, Banco de Dados Planeta Gibi.
 Nota: O Planeta Gibi colabora com as publicações Disney da Culturama traduzindo, escrevendo artigos e prestando assessoria com base em nosso acervo e banco de dados.
★ O Planeta Gibi só se responsabiliza por compras efetuadas em sua loja. Problemas relacionados a aquisições com terceiros, incluindo assinaturas feitas com editoras, são de inteira responsabilidade desses terceiros, assim como toda e qualquer informação aqui divulgada acerca dessas comercializações.
 Titulação, serialização, numeração sequencial exibidos entre colchetes: são dados atribuídos pelo Planeta Gibi somente para fins de colecionismo.
 Dúvidas e sugestões: escreva para o editor do Planeta Gibi Blog.
 Publicado originalmente em 23/mai/2019.
★ Atualizado pela última vez em 23/mai/2019.




6 comentários:

  1. Pateta é a melhor das 5 desse mês.
    As duas estórias são excelentes, nota 10.

    ResponderExcluir
  2. Nunca gostei muito do Pateta... Nem coleciona as revistinhas dele (assinava a Abril e sempre doava as revistinhas do Pateta e da Minie).
    Com a Culturama comecei a colecionar o Pateta também... E, nesse mês me surpreendeu... Foi a melhor revistinha do mês... Duas histórias excelentes!

    ResponderExcluir
  3. Melhor edição do Mês, gostei mais da segunda história.

    ResponderExcluir
  4. A segunda história é um reflexo triste do andamento de nossa sociedade. Faz pensar. Só por ela a assinatura do mês já valeu.

    ResponderExcluir
  5. Reli todas as 15 edições mensais da Disney lançadas pela Culturama, de março a maio e esta "Pateta nº 2" é a melhor de todas até agora.

    ResponderExcluir
  6. Pateta 2 realmente foi uma grata surpresa. E afirmaria isso mesmo que a imagem de minha conta fosse outra.

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem a opinião do Planeta Gibi.

Não são permitidos comentários que incluam:

Termos ofensivos, agressivos ou pejorativos
• Qualquer link ou e-mail
• Qualquer menção a outro estabelecimento que comercialize quadrinhos
Assunto alheio ao tema da postagem em questão