' '

23 de jun de 2017

TIO PATINHAS 70 ANOS: tudo sobre o especial de luxo que a Editora Abril está lançando

Atualizações: vem aí a COLEÇÃO DON ROSA • índice das histórias da edição e correção na lista que fecha o volume (vide nota 2).

Chega às bancas e livrarias nos próximos dias o especial de luxo TIO PATINHAS 70 ANOS. Confira abaixo imagens de todas as HQs do volume. 

Com seleção de histórias do editor Paulo Maffia e de Edenilson Rodrigues e Rivaldo Ribeiro, deste Planeta Gibi — que também assinam a introdução e os textos da obra —, TIO PATINHAS 70 ANOS busca exibir um painel em ordem cronológica de HQs significativas do personagem criado por Carl Barks. 





Há, portanto, produções de variados países e artistas — confira abaixo um apêndice com brevíssimas biografias deles.

★ EM QUADRINHOS:

• A estreia na HQ Natal nas Montanhas (Carl Barks, 1947).

Em Busca do Ouro, considerada por muitos a melhor HQ Disney já produzida (Barks).

Uma Pedra no Caminho, de 2010, que de certa forma dá continuidade aos acontecimentos de Em Busca do Ouro.

• A inédita O Vórtice do Tempo, publicada em 2007 para comemorar os então 60 anos do personagem, com figuras caras à trajetória do quaquilionário, como Dora Cintilante, Maga Patalójika e Porcolino Leitão, além do próprio Barks.

Quadrinhos e Adivinhos, a HQ brasileira na redação de A Patada onde surge a ideia da criação do Pena Kid — e que nos revela os signos de Patinhas, Donald e Peninha!

O Último Balabu, que marca a estreia de Brigite.

• Aventura na Grécia, uma aventura da série DuckTales, Os Caçadores de Aventuras.

Uma Vida de Sonho, a HQ onde Don Rosa revisita pontos da Saga.

• A HQ que contém a icônica sequência em que um Patinhas menino recebe sua primeira moedinha, O Tédio do Quaquilionário, escrita por Carl Fallberg e desenhada por Tony Strobl. 

• A HQ que mostra pela primeira vez o menino Patinhas como engraxate, O Intruso Invisível (roteiro de Vic Lockman e desenhos de Barks).

O Segredo de Shapur, HQ inédita que acaba de estrear na Europa com uma trama intrigante que faz jus ao histórico de caçador de tesouros do personagem.

• E muito mais. Confira nas imagens abaixo.

★ NOS TEXTOS:

• A origem do personagem.

  A inspiração num personagem surgido anos antes num desenho animado da época da guerra.

• A evolução da personalidade.

• A transição de Barks das animações para os quadrinhos.

• O sucesso editorial de Tio Patinhas nos Estados Unidos e no Brasil (que levou a Editora Abril a lançar o ALMANAQUE DISNEY).

• A misteriosa capa da edição brasileira recolhida em 1966.

• A origem do batismo brasileiro do personagem.

• Os coadjuvantes famosos.

• A utilização do personagem mundo afora por outros artistas.

• As aparições animadas, desde a abertura do Clube do Mickey, em 1955, passando por A História do Dinheiro (1967), A Canção de Natal do Mickey (1983) e Louco por Futebol (1987), onde Prof. Pardal e os Irmãos Metralha fazem a estreia em versão animada, meses antes de DuckTales.

• A homenagem de George Lucas e Gary Kurtz (produtores de Star Wars) a Barks e a gênese de DuckTales.

• A Saga de Don Rosa, a Dinastia Pato, a História de Patópolis.

• A retomada da série DuckTales em 2017 — cujos quadrinhos inéditos e que conversam com os novos episódios animados serão publicados pela Abril na revista mensal TIO PATINHAS.

 TODOS OS ARTISTAS DE TIO PATINHAS 70 ANOS:

• Andreas Pihl (Dinamarca, 17/11/1963): roteirista Disney desde o final dos anos 1990. Sua obra transita igualmente entre a Família Pato e Mickey, desenhada por nomes como Vicar, Carlos Mota, Cavazzano e Wanda Gattino.

• Anthony Joseph (Tony) Strobl (Estados Unidos, 12/5/1915 – 29/12/1991): ingressou no Disney Studio em 1938 como animador de cartoons e longas-metragens, como Fantasia e Pinóquio. Na década seguinte, começou a produzir HQs Disney, sobretudo da Família Pato. Em 1963 foi para o Disney Studio Program, voltado para a criação de quadrinhos principalmente para o mercado externo. Com Dick Kinney, criou as histórias passadas da redação do jornal A Patada. Também desenhou O Tédio do Quaquilionário, roteirizada por Carl Fallberg — a HQ que contém a célebre sequência em que o menino Patinhas recebe a sua moedinha Número Um.

• Arild Midthun (Noruega, 6/5/1964): um dos mais admirados quadrinistas Disney da atualidade começou elaborando tramas e roteiros. Não tardaria a exibir seu traço agradável e clássico em aventuras e desventuras com o Pato Donald. Numa das histórias que melhor sintetiza sua obra, Patinhas X Patinhas, revisitou diversas cenas memoráveis de Carl Barks e Don Rosa.

• Arthur Faria Jr. (Brasil, 1958): autor de vários e notáveis roteiros de Zé Carioca, Margarida e Urtigão, Arthur concebeu com Euclides Miyaura e Luiz Podavin as primeiras HQs da Turma da Pata Lee nos anos 1980.

• Brian Claxton (Nova Zelândia): entre os anos de 1970 e 90, forneceu tramas ou roteiros para cerca de uma centena de HQs Disney dinamarquesas.

• Carl Barks (Estados Unidos, 27/3/1901 – 25/8/2000): após iniciar a carreira como cartunista, ingressou em 1935 no Disney Studio, onde participou da produção de dezenas de cartoons do Pato Donald. Começou a produzir HQs Disney em 1942. Ficou conhecido como “Homem dos Patos” por conta de suas tramas com Donald e Tio Patinhas, sua mais notável criação, e todos os personagens nela surgidos, como Gastão, Prof. Pardal, Irmãos Metralha, Maga Patalójika, Patacôncio, Pão-Duro MacMônei e Escoteiros Mirins. Mesmo após se aposentar, em 1967, ainda fez storyboards para o gibi dos patinhos escoteiros. Sua obra inspirou vários outros quadrinistas e foi base para a série animada DuckTales, Os Caçadores de Aventuras, cuja nova temporada estreia em 2017, após os bem-sucedidos 100 episódios lançados entre 1987 e 1990.

• Carl Robert Fallberg (Estados Unidos, 11/9/1915 – 9/5/1996): trabalhou em animações e HQs de personagens de diversos estúdios. Com Paul Murry, criou as clássicas HQs de detetive estreladas por Mickey. Também teve muitas obras com a Família Pato, boa parte delas desenhadas por Tony Strobl e Jack Bradbury, além de ter escrito episódios das séries Pateta Faz História e Sir Lock Holmes no período em que atuou no Disney Studio Program — quando até o brasileiro Carlos Edgard Herrero chegou a desenhar alguns de seus roteiros.

• Carlo Panaro (Itália, 8/12/1962): roteirista da Disney Italia desde os anos 1980, com centenas de obras dedicadas à Família Pato. Algumas de suas HQs mais longas são ancoradas no universo barksiano, como O Vórtice do Tempo e Tio Patinhas e A Sombra do Passado (2012, ainda inédita no Brasil).

• Carlos Edgard Herrero (Brasil, 2/8/1944): ao lado de roteiristas brasileiros como Ivan Saidenberg e Júlio de Andrade Filho e até de Carl Fallberg, Herrero desenhou quase mil histórias Disney, a maioria com Zé Carioca e a Família Pato, entre 1969 e 1993 e de 2013 a 2015.

• Christopher Spencer (Reino Unido): roteirizou diversas HQs Disney para a Egmont nos anos 1990, principalmente com Tio Patinhas e Pato Donald.

• Daan Jippes (Holanda, 14/10/1945): de todos os seguidores de Barks, Jippes é, de longe, o mais fiel ao seu traço. Não por acaso, foi escolhido pela Egmont para refazer as HQs escritas pelo Homem dos Patos, mas desenhadas a princípio por outros artistas — notadamente aquelas estreladas pelos Escoteiros Mirins nos anos 1970. A primeira HQ Disney que escreveu e desenhou, no entanto, foi estrelada por Mickey, em 1972.

• Daniel Branca (Argentina, 7/12/1951 – 28/1/2005): desenhista e roteirista, fundador do estúdio que levava seu nome, Branca foi um dos mais formidáveis seguidores de Carl Barks. Produziu mais de 200 HQs Disney para a Egmont, sobretudo com Tio Patinhas, Donald e Sobrinhos.

• Ellis Dale “Papa Duke” Eringer (Estados Unidos, 5/1/1924 – 23/9/2008): na década de 1960 arte-finalizou tiras e HQs do Disney Studio.

• Euclides Kiyoto (Chin) Miyaura (Brasil, 1/9/1958): nos Estúdios Abril ou no Magic Eyes Studio, emprestou seu traço elegante para centenas de HQs e capas Disney de gibis brasileiros, americanos e europeus. Suas parcerias mais recorrentes foram com Ivan Saidenberg, Arthur Faria Jr. e Gérson Teixeira.

• Francisco (Paco) Ruiz Pineda (Espanha): ilustrou alguns quadrinhos europeus com Tio Patinhas e Donald na virada para os anos 2000.

• Giorgio Cavazzano (Itália, 19/10/1947): iniciou sua carreira nas HQs Disney italianas em 1962, primeiro como arte-finalista, mas logo desenhando e também escrevendo roteiros de Mickey e Donald. Produziu épicos como Casablanca, Dragonlords e Aventura Submarina. Com seu traço distinto, é considerado por muitos o precursor do moderno estilo dos quadrinhos Disney italiano. É sua a ilustração de capa de TIO PATINHAS 70 ANOS.

• Giovanni Francesco (John) Liggera (Estados Unidos, 1913 – 1972): trabalhou em variados estúdios de animação. A partir de meados da década de 1950, arte-finalizou centenas de HQs Disney, sobretudo aquelas desenhadas por Tony Strobl.

• Irineu Soares Rodrigues (Brasil, 1956): irmão de Moacir Rodrigues e Verci de Melo, também reconhecidos Mestres Disney brasileiros, ilustrou nos anos 1970 e 80 centenas de capas e roteiros de Júlio de Andrade, Ivan Saidenberg e Arthur Faria Jr., dentre outros artistas dos Estúdios Abril. Participou do surgimento do Biquinho, com Gérson Teixeira, e de sagas como A História de Patópolis e O Casamento do Pato Donald.

• Ivan Saidenberg (Brasil, 12/11/1940 – 30/09/2009): depois de escrever roteiros de quadrinhos para gibis de diferentes estilos nos anos 1960, juntou-se à equipe dos Estúdios Abril no início da década de 1970, onde por quase 15 anos criou centenas de HQs Disney. Fazendo dupla com desenhistas como Carlos Edgard Herrero e Irineu Soares, entre outros, concriou as mais diversas variantes de Peninha, como Morcego Vermelho e Pena Kid, e dos Irmãos Metralha. Sua parceria com Renato Canini rendeu uma das mais elogiadas fases de Zé Carioca.

• Jack Sutter (Reino Unido, 1938): além de quadrinizar aventuras de James Bond e Star Trek, Sutter escreveu para a editora nórdica Egmont entre as décadas de 1970 e 2000 quase mil HQs Disney com os mais variados personagens.

• Jan Kruse (Holanda, 8/9/1946): desde 1983, é um dos principais roteiristas do gibi semanal holandês do Pato Donald, para o qual já produziu um sem-número de histórias com a Família Pato e a Turma da Floresta, além de dezenas de gags com Zé Carioca.

• Joel Katz (Estados Unidos, 1945): roteirista radicado na Dinamarca, escreveu por duas décadas, desde 1980, inúmeras tramas e roteiros com a Turma da Floresta, Mickey e Pateta, além da Família Pato.

• José Maria Millet Lopez (Espanha, 21/10/1949): também pintor e joalheiro, Millet já desenhou, desde meados da década de 1980, centenas de HQs e gags Disney para a Egmont, incluindo várias aventuras com DuckTales.

• Keno Don Hugo Rosa (Estados Unidos, 20/6/1951): dono de traço detalhista, Don Rosa teve sua primeira HQ Disney, O Filho do Sol, publicada em 1987 pela americana Gladstone. Nos anos 1990, foi convidado pela Egmont para produzir uma biografia quadrinizada do Tio Patinhas. Baseando-se na obra de Barks, criou assim A Saga do Tio Patinhas, publicada em 12 episódios entre 1992 e 1994, depois acrescida de capítulos extras, como A Prisioneira do Vale da Agonia Branca (2006), sua última HQ publicada.

• Lars Jensen (Dinamarca, 1966): desde os anos 1990, já escreveu para a Egmont quase 300 histórias com a Família Pato, muitas delas excepcionais, onde acrescenta novos parentes ou retoma velhos inimigos do Tio Patinhas.

• Marco Rota (Itália, 18/9/1942): um dos mais importantes quadrinistas Disney nasceu em Milão e iniciou a carreira em 1958. Alguns anos depois já desenhava a capa da histórica edição 500 de TOPOLINO, revista da qual se tornaria um dos editores. Assinou obras extraordinárias, como Donald Pendular, A Noite do SarracenoTio Patinhas e o Depósito Oceânico, Esta É a Sua Vida, Donald! — uma tocante celebração aos 30 anos do personagem —, entre muitas outras produzidas para a Disney Italia ou, desde a década de 1990, para a Egmont.

• Maximino Tortajada Aguilar (Espanha): iniciou sua carreira nos quadrinhos Disney nos anos 1980. Desde então contabiliza mais de mil trabalhos como desenhista e arte-finalista, entre HQs, gags e capas para editoras da França, Holanda e Dinamarca com diversos núcleos de personagens.

• Paolo De Lorenzi (Itália, 18/9/1973): desenha HQs Disney desde 2001, a maioria com Tio Patinhas e Donald. Destacam-se em sua obra histórias como Patolet e episódios das séries A História da Arte e DonaldDuplo.

• Paul Halas (Reino Unido, 1949): desde o início dos anos 1980 até o momento, Halas entregou mais de mil tramas e roteiros com diversos núcleos de personagens Disney, das quais se destacam aquelas com Tio Patinhas e sobrinhos, muitas em parceria com nomes como Marco Rota e Jack Sutter.

• Rodolfo Cimino (Itália, 16/10/1927 – 31/3/2012): com mais de 700 obras no currículo, quase todas com a Família Pato, trabalhou de 1959 a 2012 com quase todos os grandes nomes das HQs Disney italianas, seja nos roteiros ou nas artes-finais.

• Romano Scarpa (Itália, 27/9/1927 – 23/04/2005): considerado o mais influente quadrinista Disney italiano. Entre 1953 e 2004, produziu quase 500 obras, muitas em parceria com outros grandes artistas. Seu legado contém clássicos estrelados tanto pela Família Pato como por Mickey e sua turma, para os quais também contribuiu com a criação de personagens como Brigite, Tudinha, Atomino Bip-Bip e Pata Lee. Além de produzir HQs não-Disney, teve seu próprio estúdio de animação.

• Stephen Douglas (Steve) Steere (Estados Unidos, 20/6/1925 – 20/10/2014): entre 1956 e meados dos anos 1990 arte-finalizou mais de mil HQs Disney, a maioria delas desenhadas por Tony Strobl, e tiras de jornais.

• Sune Troelstrup (Dinamarca): começou a escrever HQs Disney em 2003 e hoje é um dos nomes mais frequentes na revista semanal dinamarquesa do Pato Donald.

• Tom Anderson (Dinamarca): em duas décadas, até 1997, escreveu mais de 900 HQs  Disney, com os mais diversos núcleos de personagens. Vicar foi um de seus parceiros mais costumeiros.

• Victor José Arriagada Ríos (Vicar) (Chile, 16/4/1934 – 3/1/2012): seguidor de Barks, dono de um traço fino e suave, Vicar é autor de uma das mais vastas obras com a Família Pato, produzida basicamente para a editora nórdica Egmont, eventualmente por meio de seu próprio estúdio.

• Victor (Vic) Lockman (Estados Unidos, 19/10/1927): Capitão Mobidique, Pascoal e Professor Gavião, além do espalhafatoso Chapéu Pensador do Prof. Pardal, estão entre as concriações de Lockman. Carl Barks desenhou alguns de seus roteiros, inclusive o da célebre HQ que mostra o menino Tio Patinhas engraxate.

 William Roger van Horn (Estados Unidos, 15/2/1939): começou a criar HQs Disney para a americana Gladstone em 1988. Suas mais recentes aventuras com Pato Donald e cia. foram publicadas no final de 2016 na Dinamarca. Um dos principais seguidores de Barks, é famoso por usualmente incluir mosquitos em suas histórias. Dentre os personagens que criou está Tio Patusco, meio-irmão do Tio Patinhas. Seu filho, Noel, também é quadrinista Disney — mais dedicado e produções com Mickey e Pateta, porém.



 

[DISNEY DE LUXO #19] TIO PATINHAS 70 ANOS
Publicação eventual, formato 16,1 x 23,7 cm, 400+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor, R$ 69,90, distribuição em bancas e livrarias.
Ele inspirou o produtor George Lucas na criação de cenas icônicas de Os Caçadores da Arca Perdida e Indiana Jones e o Templo da Perdição. Ele foi o protagonista de DuckTales, uma das séries de animação de maior sucesso na televisão. Ele é o personagem de ficção mais rico do mundo e deixa para trás, por uma margem de alguns bilhões de dólares, Bruce Wayne e Tony Stark. Ele detém, ainda hoje, o recorde de maior venda de quadrinhos em uma única edição no mercado brasileiro. Criado pelo mestre roteirista e desenhista Carl Barks para a Disney em 1947, o quaquilionário Patinhas Mac Patinhas comemora 70 anos de existência com o vigor e a força de um super-herói. Celebre conosco sua longa trajetória de sucesso com 25 histórias em quadrinhos, incluindo a primeira aparição e origens, nesta edição de 400 páginas, repleta de informações e curiosidades.
Quando: 28/jun/2017.

• Pesquisa e seleção de histórias: Paulo Maffia e Planeta Gibi (Edenilson Rodrigues e Rivaldo Ribeiro).

• Introdução, artigo e quadros: Planeta Gibi (Edenilson Rodrigues e Rivaldo Ribeiro).

• Ilustração de capa: Giorgio Cavazzano. 

• Direção de Arte: Fábio Figueiredo.

• Editor: Paulo Maffia.

• Nota 1: as imagens abaixo estão reproduzidas em definição bastante inferior àquela de fato usada na impressão da edição de luxo.

• Nota 2: antes de O Segredo de Shapur, o volume apresenta as HQs Um Toque de Fraqueza (roteiro e desenhos de Daan Jippes) e O Magnata Mais Badalado (desenhos de Arild Midthun), cujas imagens excepcionalmente não estão exibidas abaixo.





 


Natal nas Montanhas
W OS178-02. Roteiro: Carl Barks. Desenhos: Carl Barks.

Em Busca do Ouro
W OS456-02. Roteiro: Carl Barks. Desenhos: Carl Barks.

O Estraga-Prazeres
W DD40-02. Desenhos: Tony Strobl. Arte-Final: John Liggera.

O Último Balabu
I TL 243-A. Roteiro: Romano Scarpa. Desenhos: Romano Scarpa. Arte-final: Rodolfo Cimino.

O Intruso Invisível
W US44-04. Roteiro: Vic Lockman. Desenhos: Carl Barks.

O Tédio do Quaquilionário
S 63099. Roteiro: Carl Fallberg. Desenhos: Tony Strobl. Arte-final: Ellis Eringer.

Recruta por Acaso
I AT120-A. Roteiro: Rodolfo Cimino. Desenhos: Romano Scarpa. Arte-final: Giorgio Cavazzano.

A Preciosa Moeda do Farofistão
S 70256. Roteiro: Carl Fallberg. Desenhos: Tony Strobl. Arte-final: Steve Steere.

Cachorros e Cachorradas
B 72017. Roteiro: Ivan Saidenberg. Desenhos: Carlos Edgard Herrero.

Quadrinhos e Adivinhos
B 74141. Roteiro: Ivan Saidenberg. Desenhos: Carlos Edgard Herrero.

Um Gosto e Três Patacas
B 790164. Roteiro: Ivan Saidenberg. Desenhos: Euclides K. Miyaura.

Uma Pedra no Caminho
D 5199. Trama: Brian Claxton. Roteiro: Tom Anderson. Desenhos: Vicar.

A Primeira Caixa-Forte
B 830113. Roteiro: Arthur Faria Jr. Desenhos: Irineu Soares Rodrigues.

A Verdadeira Pista Falsa
D7212. Trama: Joel Katz. Roteiro: Jack Sutter. Desenhos: Daniel Branca.

Aventura na Grécia
D 89275. Trama: Paul Halas. Roteiro: Tom Anderson. Desenhos: José Maria Millet Lopez.

Currupaco... Fala Sério!
H 97148. Roteiro: Jan Kruse. Desenhos: Paco Ruiz. Arte-final: Comicup Studio.

Pirou Geral!
D98371. Trama: Lars Jensen. Roteiro: Marco Rota. Desenhos: Marco Rota.

Vai Trabalhar, Patusco!
D 99053. Roteiro: William van Horn. Desenhos: William van Horn.

Encrenca em Família
D 99252. Trama: Lars Jensen. Roteiro: Christopher Spencer. Desenhos: Vicar.

Uma Vida de Sonho
D2002-033. Roteiro: Don Rosa. Desenhos: Don Rosa.

Onde Está o Ricaço?
D 2005-070. Roteiro: Lars Jensen. Desenhos: Maximino Tortajada Aguilar.

O Vórtice do Tempo
I TL 2715-1. Roteiro: Carlo Panaro. Desenhos: Paolo De Lorenzi.

Um Toque de Fraqueza
D/D 2002-024. Roteiro: Daan Jippes. Desenhos: Daan Jippes.

O Magnata Mais Badalado
D 2009-225. Desenhos: Arild Midthun.

O Segredo de Shapur
D 2015-003. Roteiro: Andreas Pihl. Desenhos: Giorgio Cavazzano.



 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 


 

 

 



◼ PRÓXIMO VOLUME:

OS SOBRINHOS DO DONALD — EDIÇÃO DE ANIVERSÁRIO — 80 ANOS (out/2017).

◼ VEM AÍ: COLEÇÃO DON ROSA

Entre fim de 2017 e início de 2018.


◼ VEJA TAMBÉM:

• Veja aqui o Checklist Disney deste mês.
• Veja aqui uma lista de lançamentos anunciados para os próximos meses.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi COLEÇÃO CARL BARKS DEFINITIVA.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi DISNEY DE LUXO.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi DISNEY MANGÁ.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi DonaldDuplo.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi Pateta Faz História.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi A HISTÓRIA DO FILME EM QUADRINHOS.
• Veja aqui as HQs de MICKEYPATETA e MINNIE de junho e julho.
Veja aqui as HQs e o conteúdo extra de ALMANAQUE DISNEY #373, de junho.

◼ EM NOSSA LOJA:

• Clique aqui para comprar Disney em nossa loja.

• Clique aqui para comprar TIO PATINHAS, inclusive edições com preços promocionais, almanaques e especiais.

• Clique aqui para comprar edições de COLEÇÕES E MINISSÉRIES DISNEY., inclusive volumes de PATETA FAZ HISTÓRIA e ESSENCIAL DISNEY com descontos.

 Clique aqui para comprar ESPECIAIS DISNEY, inclusive DISNEY DE LUXO #1 DRAGONLORDS e #2 MISTÉRIO DOS SIGNOS com preços promocionais.

Clique aqui para buscar com precisão revistas em nossa loja.

Clique aqui para ver os produtos mais recentemente cadastrados. Visite-nos com frequência. O Planeta Gibi tem novidade todo dia!

• Não encontrou o que procura ou tem alguma dúvida? Fale conosco.






► Por Edenilson Rodrigues e Rivaldo Ribeiro.
► Fontes: Acervo Planeta Gibi, Banco de Dados Planeta Gibi.
► Foto: Paulo Maffia/Editora Abril.
► Publicado originalmente em 23/jun/2017.
► Atualizado pela última vez em 24/jun/2017.




22 comentários:

  1. Nenhuma história desenhada pelo Massimo de Vita? Poxa

    ResponderExcluir
  2. Espero que o Zé Carioca ganhe um especial de luxo assim em breve .

    ResponderExcluir
  3. Ótima seleção - bem planejada. Aproveitando, acredito que o tema que abordarei já foi questionado anteriormente, porém sem uma resposta conclusiva... qual a sua opinião sobre a HQ supostamente desenhada por Don Rosa que apresenta a história da morte do Tio Patinhas (tendo o Donald causado o evento)?

    Pelos traços dos desenhos seria possível ter uma opinião (sua e de outros especialistas) a respeito da veracidade dessa obra? Ela foi realmente desenhada pelo Rosa, se foi, por qual motivo? Abraços e parabéns pelo ótimo trabalho!

    Abraços HD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está se referindo ao cartum acima (que incluímos agora com uma nota explicativa), é isso?

      Abs.

      Edenilson

      Excluir
  4. Espero que saia tbm um especial capa dura com as melhores histórias do Professor Pardal.

    ResponderExcluir
  5. Esta charge da morte do Tio Patinhas é na verdade o maior D.U.C.K que Don Rosa produziu, ou seja, Tio Patinhas morreu quando Carl Barks parou de desenhá-lo. Mas sobre o especial dos 70 anos: gostei da seleção das histórias e especialmente de terem incluído a célebre "Em busca do ouro".

    ResponderExcluir
  6. Foram as histórias do Tio Patinhas que me fizeram amar HQs e desde a infância sempre o vi como um grande amigo. Fico muito feliz de ver uma edição tão caprichosa, que ele merece com toda certeza. Mal posso esperar pra comprar!

    ResponderExcluir
  7. "Um Gosto e Três Patacas" é uma das melhores HQs brasileiras já produzidas. Fiquei muito feliz em vê ela incluída no especial. Parabéns a Abril por consegui trazer a coleção Don Rosa. Só falta a presença dele para o lançamento da obra.

    ResponderExcluir
  8. Muito Barks. Pouco Cavazzano. Passo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Er...Na verdade, tem 3 HQs do Barks (sendo que uma delas ele só desenhou, não fez o roteiro) e duas do Cavazzano no especial. Estão quase empatados.

      Excluir
    2. A diferença é ainda menor comparando o número de páginas. Serão 53 páginas de Barks e 50 de Cavazzano.

      Excluir
    3. Então tem muito Cavazzano e pouco Barks.

      Excluir
    4. Barks merece: criou o personagem e é um de seus melhores desenhistas. Só a história "Em busca do ouro" já vale a edição.

      Excluir
    5. Pessoal conta até o número de páginas de cada autor, que paranóia rs

      Excluir
  9. Fantástica a seleção. Aproveito para perguntar. A Abril não vai lançar um encadernado com a série Ducktales dos anos 80?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já lançaram ... e espero que lancem outro .

      Excluir
  10. Olá! E quanto a história Uma carta de casa do Don Rosa? Era pra ter saído na Saga e não saiu neste último álbum de luxo. Há previsão de quando estará nas coleções de luxo da Abril?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Abril deve lançar a COLEÇÃO DON ROSA ainda neste ano.

      Abs.

      Edenilson

      Excluir
    2. Opa, que notícia ótima!!! Muito obrigado! Abraço

      Excluir
  11. Essa seleção de histórias podia ser melhor. Tirando as inéditas, a maioria das HQs já tinha saído recentemente.

    ResponderExcluir
  12. Estes especiais atuais ficam com um formato de ter todas as mais importantes histórias, mas no final terminam sempre com as mais vagabundas histórias.
    Um show de rerererererererererererepublicações (palavra em homenagem a um louco que tinha no orkut, que não sei que fim levou, mas tinha razão muitas vezes).
    Este especial de nada tem de especial quase tudo já saiu no Big

    Sobre o desenho do Don Rosa esta imagem deveria ser a Capa do Tio Patinha 70 anos que é um personagem que parece que morreu já, sua revista é moribunda que pra mim deveria se chamar Revista do Fantomius ou Clube do Superpato.

    Uma pena! Meu personagens preferido, mas anda difícil conseguir comprar algo dele...

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.