' '

25 de mai de 2017

Guia Planeta Gibi DISNEY DE LUXO

Este guia apresenta os encadernados capa dura DISNEY DE LUXO lançados pela Editora Abril: lista dos títulos, capas, sinopses e curiosidades. Também são listados, num apêndice, todos os demais títulos e coleções de quadrinhos Disney em capa dura já lançados no Brasil. Este guia recebe atualizações a cada lançamento (vide menu acima).



◼ CONTEÚDO:

• Lista de edições
• Disponível em nossa loja
• Notas
• Capas, detalhes, sinopses e curiosidades
• Todos os outros Quadrinhos Disney em capa dura
• Links


DISNEY DE LUXO
título
jan/2014
1
DragonLords, O Reino dos Dragões
jan/2014
2
O Mistério dos Signos
mar/2015
3
Os 80 Anos do Pato Donald por Seus Principais Artistas
mar/2015
4
Era Uma Vez na América
mar/2015
5
A Saga do Tio Patinhas
out/2015
6
Contos de Natal
out/2015
7
Disney Cinema
nov/2015
8
História e Glória da Dinastia Pato
nov/2015
9
Um Brasileiro Chamado Zé Carioca
mar/2016
10
Mickey Mystery, o Detetive das Trevas [#1]
abr/2016
11
Iniciativa Super-Heróis
mai/2016
12
Escoteiros Mirins
jun/2016
13
DuckTales, Os Caçadores de Aventuras
jul/2016
14
Pateta Repórter — Edição Definitiva
set/2016
15
As Grandes Aventuras de Mickey — Paul Murry
nov/2016
16
Maga & Min — As Melhores e Mais Importantes Histórias
dez/2016
17
A Espada de Gelo
jan/2017
18
Tesouros Disney
jun/2017
19
Tio Patinhas 70 Anos
out/2017
20
Huguinho, Zezinho e Luisinho — Os 80 Anos dos Sobrinhos do Donald
2018
21
Peninha



◼ DISPONÍVEL EM NOSSA LOJA:

Neste link você verifica o que temos em estoque deste título neste momento. Nosso estoque é renovado com frequência. Visite sempre nossa loja.

◼ NOTA:

A Editora Abril não identifica oficialmente esses especiais sob um título de coleção, tampouco os numera sequencialmente. O título e a numeração atribuídos pelo Planeta Gibi têm finalidade meramente referencial.

◼ DETALHES, SINOPSES e CURIOSIDADES:



★ DRAGONLORDS, O REINO DOS DRAGÕES
1• Jan/2014. Formato 16,6 x 24,3 cm, 176+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Saga escrita por Byron Erickson e desenhada por Giorgio Cavazzano.

• Publicada pela primeira vez entre 2003 e 2004 na Europa, inaugurou no Brasil a revista AVENTURAS DISNEY, o título que substituiu o ALMANAQUE DISNEY, a partir de ago/2005.

• O encadernado inclui uma página de apresentação da obra por seu roteirista, quatro páginas de curiosidades pelo especialista italiano em HQs Disney Luca Boschi e três páginas apresentando os criadores da obra — todas ilustradas.

Veja aqui imagens do conteúdo desta edição.

O roteirista e editor americano Byron Erickson e o desenhista italiano Giorgio Cavazzano unem forças para criar uma das mais envolventes sagas já produzidas pela Disney. Transportados contra a vontade para uma dimensão desconhecida, Tio Patinhas e Pato Donald, com os sobrinhos Huguinho, Zezinho e Luisinho, são aprisionados em um mundo medieval policiado pelos DragonLords, alienígenas violentos e opressores que cavalgam seres alados cuspidores de fogo. Inicialmente apenas preocupados em voltar para casa, os involuntários viajantes de Patópolis acabam se envolvendo com os habitantes oprimidos do planeta e se juntam a eles na luta pela liberdade. O segredo da vitória, porém, está em conquistar a confiança das criaturas que servem de montaria para o inimigo: os poderosos dragões.





★ O MISTÉRIO DOS SIGNOS
2• Jan/2014. Formato 16,6 x 24,3 cm, 368+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Saga escrita por Bruno Sarda e desenhada por Franco Valussi e Massimo De Vita.

• Lançada primeiro na Itália em 1990, a HQ saiu logo em seguida no Brasil, em 3 volumes com 132 páginas cada, em formatinho, entre o final de 1990 e o início de 91. Em seguida, foi vendida em versão encadernada.

• Inclui, além de uma página de apresentação da obra, sete páginas de curiosidades e bastidores de criação da saga pelo especialista italiano em HQs Disney Luca Boschi — todas ilustradas.

• Veja aqui imagens do conteúdo desta edição.

Século 17. América colonial. Reunião secreta. Um mago misterioso divide o talismã conhecido com Pedra Zodiacal em 12 partes iguais e as distribui entre 12 homens, que se comprometem a guardá-las até que possam se reunir em outra ocasião. Esse encontro jamais viria a acontecer. Três séculos depois, Mickey e Tio Patinhas empreendem uma busca pelo mundo para localizar as peças da Pedra Zodiacal, hoje nas mãos dos descendentes do grupo original, e assim concluir a tarefa de remontá-la. Eles contam com a ajuda de Donald, Pateta, Minnie, Superpato e outros parentes e amigos de Patópolis. Por outro lado, no encalço das pessoas de bem, estão os famigerados criminosos João Bafo-de-Onça e Mancha Negra, fascinados com a possibilidade de tomar posse do talismã, pois o prêmio para quem o tiver é simplesmente inigualável: o poder de antever o futuro!





★ OS 80 ANOS DO PATO DONALD POR SEUS PRINCIPAIS ARTISTAS
3• Mar/2015. Formato 16,6 x 24,3 cm, 480+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Este volume foi reimpresso em formato ligeiramente menor (16,1 x 23,7 cm) em mai/2017. A reimpressão vem com hotstamp prateado nos letreiros de capa (ausente na primeira edição).

• Donald completou 80 anos em 9/jun/2014 e a Editora Abril foi lançando, desde ali, edições alusivas ao fato, culminando com este especial com os quadrinhos de Carl Barks, Al Taliaferro, Jack Bradbury, Giovan Battista Carpi, Tony Strobl, Vicar, Daniel Branca, Romano Scarpa, Marco Rota, Giorgio Cavazzano, Carlos Edgard Herrero, Don Rosa, Daan Jippes, William van Horn e Arild Midthun.

• A seleção de histórias teve colaboração deste Planeta Gibi.

• Veja aqui imagens do conteúdo desta edição.

Veja aqui os 80 anos do Pato Donald celebrados pelo Planeta Gibi em 80 figurinhas comentadas e em ordem cronológica. 

80 anos, 15 artistas, 480 páginas, 26 histórias em quadrinhos. Números descrevem apenas em parte o valor desta edição comemorativa. O mais importante é que ela contém a essência do personagem mais humano que a Disney já concebeu. Pode-se rir numa história e chorar na outra. O que não dá para fazer é ignorá-lo. O Pato Donald é aquela pessoa comum – com seus problemas sociais, familiares e profissionais – que existe em cada um de nós. Ele é especial. Por isso está firme desde 1934. E, quem diria, olhando assim para ele… é como se o tempo não tivesse passado.





★ ERA UMA VEZ NA AMÉRICA
4• Mar/2015. Formato 16,6 x 24,3 cm, 496+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Este volume foi reimpresso em formato ligeiramente menor (16,1 x 23,7 cm) em mai/2017.

• Saga escrita por Giorgio Pezzin e desenhada por Massimo De Vita (maioria dos episódios), Silvia Ziche e Fabrizio Petrossi (um episódio cada).

• Seus 14 episódios foram publicados durante 4 anos e meio na Itália, desde 1994.

• No Brasil teve publicação errática, em títulos diversos e esparsos. Quatro de seus episódios, incluindo os três últimos, foram publicados pela primeira vez neste especial.

• Inclui sumário com pequenas sinopses de cada episódio e texto sobre os criadores da obra, por Marcelo Alencar, jornalista que é o maior especialista em quadrinhos Disney no Brasil.

• Veja aqui algumas fotos desta edição.

Uma viagem de 300 anos pela história dos Estados Unidos da América e dos antepassados de Mickey Mouse, do embarque dos peregrinos ingleses no lendário navio Mayflower à ascensão da indústria cinematográfica nos loucos anos 1920. Nesta sensacional saga em quadrinhos, figuras e fatos históricos se misturam aos mais famosos personagens da ficção Disney, tecendo uma trama empolgante que revela curiosidades da colonização americana, da guerra da independência, da conquista do Oeste, das estradas de ferro que singram o país e muito mais. Através dos séculos, encontramos cada um dos antepassados de Mickey em algum momento decisivo da turbulenta epopeia americana, sempre na posição de protagonistas, mas nunca tomando o lugar das grandes personalidades. Mickey é o homem comum vivendo circunstâncias extraordinárias e, como tal, ele se torna ainda mais fascinante para o leitor. 





★ A SAGA DO TIO PATINHAS
5• Mar/2015. Formato 16,6 x 24,3 cm, 384+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Este volume foi reimpresso em formato ligeiramente menor (16,1 x 23,7 cm) em jul/2016 e em mai/2017.

• "Biografia" do velho quaquilionário encomendada pela editora europeia Egmont a Don Rosa, publicada originalmente entre 1992 e 1994, em 12 capítulos.

• A obra tem como grande mérito trazer leitores não habituais das HQs Disney para este universo. No entanto, apesar de ser baseada em episódios mostrados em HQs de Carl Barks, criador do Tio Patinhas, ela não pode ser considerada uma visão única, muito menos definitiva, sobre o personagem e seus antepassados. Os quadrinhos Disney são bastante abertos a diferentes enfoques, a depender dos artistas envolvidos. Exemplos disso são as sagas A História de Patópolis, brasileira, e História e Glória da Dinastia Pato, italiana.

• No Brasil, saiu pela primeira vez no especial 40 ANOS DA REVISTA TIO PATINHAS (Editora Abril, jun-jul/2003, 2 volumes, formatinho). Ali começaram as rusgas do artista com a editora brasileira. Rosa teria se incomodado com a publicação de seu nome na capa do gibi, argumentando que seriam necessárias sua autorização e remuneração para tanto, sobretudo por haver a inclusão de textos explicativos por ele assinados.

• Mais 6 capítulos foram produzidos pelo artista e publicados originalmente entre 1995 e 2006: o primeiro deles, um prólogo; os demais, tramas entremeadas aos episódios originais. 

• A partir de fev/2004, a revista TIO PATINHAS começou a publicar esses capítulos extras. Em 2007, comemorando os 60 anos da criação do personagem, a Abril lançou a obra toda em 3 volumes em formato americano. E ali saiu, pela primeira vez no Brasil, o capítulo extra A Prisioneira do Vale da Agonia Branca. E ali não saiu nenhum destaque do nome do criador da obra, ainda que a editora não lhe omitisse o crédito, assim como ocorreu no especial de luxo. 

• A famosa Árvore Patológica de Don Rosa incluiu o Peninha apenas porque a editora europeia Egmont assim determinou, como declarou o artista. No Brasil, ela foi publicada pela primeira vez na hoje raríssima revista-pôster que acompanhou o kit de 60 anos do Pato Donald (out/1994; veja mais aqui).

• Além de ilustrações das capas originais, curiosidades e comentários capítulo por capítulo, os extras desta edição apresentam única imagem do pai de Huguinho, Zezinho e Luisinho de que se tem registro nas produções oficializadas pela Disney: trata-se da ilustração de 1981 do sueco Mark Worden para árvore feita por Carl Barks (apenas com nomes) na década de 1950.

• Veja aqui imagens do conteúdo desta edição.

A Editora Abril orgulhosamente apresenta A Saga do Tio Patinhas, lendária obra-prima dos quadrinhos, escrita e desenhada por Don Rosa. Faça uma jornada inesquecível pela vida de um dos melhores e mais instigantes personagens Disney, seguindo-o às regiões mais distantes e hostis do planeta, desde sua infância pobre na Escócia até seu auge como multimilionário em Patópolis. Reunidos nesta edição especial estão todos os 12 episódios originalmente concebidos pelo autor, mais os seis capítulos extras que completaram a aventura posteriormente. Inclui também textos explicativos para a plena compreensão das tramas e localização histórica. A Saga do Tio Patinhas é o mais humano dos dramas, o mais realista dos contos e a mais precisa biografia já dedicada a um protagonista desta arte que são os quadrinhos. Uma pérola para colecionadores de todo o mundo e de todas as idades. Aprecie cada momento. Deleite-se com cada um dos quadros. Junte-se à saga. E emocione-se!





★ CONTOS DE NATAL
6• Out/2015. Formato 16,1 x 23,7 cm, 400+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• A partir daqui, os volumes passam a ser impressos no Brasil e têm seu formato ligeiramente reduzido.

• A publicação deste volume seguiu a sugestão deste Planeta Gibi à editora desde o lançamento de compilação similar ocorrida na Alemanha em 2010. Veja mais sobre isso aqui.

• A obra reúne todas as HQs de Carl Barks nesse tema, além de um conto ilustrado do artista e reproduções de quadros natalinos.

 Inclui sumário com indicação do ano de primeira publicação da cada HQ nos EUA e no Brasil, além de duas páginas de artigo ilustrado, a cargo de Marcelo Alencar. 

• Veja aqui imagens de todas as HQs desta edição.

De 1945 a 1963, Carl Barks, um dos melhores artistas Disney que o século 20 conheceu, produziu 35 histórias em quadrinhos natalinas do Pato Donald e família. Em uma dessas tramas, ele apresentou ao mundo o Tio Patinhas. Em outra, o primo Gastão. Imprimindo nas pranchas que escreveu e desenhou sua visão muito particular desta época tão festiva, Barks concebeu contos de Natal humanos, divertidos, tumultuados e surpreendentes, muitos deles absolutamente inesquecíveis. Pela primeira vez, todas essas aventuras, sem exceção, foram agrupadas em um único volume, resultando nesta obra-prima de 400 páginas feita para você apreciar todos os natais - passados, presente e futuros - de sua vida.





★ DISNEY CINEMA
7• Out/2015. Formato 16,1 x 23,7 cm, 380+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor (Casablanca é reproduzida nos tons em que foi concebida).

• A publicação deste volume, reunindo notáveis graphic novels Disney, seguiu-se à uma sugestão solicitada pela editora ao Planeta Gibi.

 Desde 2008, a Itália vem produzindo com certa regularidade as chamadas Novas Paródias Disney referenciando clássicos da literatura — por acaso ou não, todos já adaptados para o cinema. As três primeiras estão presentes neste encadernado: A Lenda do Pianista do Mar, Drácula e Moby Dick. Veja aqui informações sobre todas elas.

• Veja aqui imagens de todas as HQs desta edição.

Quadrinhos e cinema têm estado intimamente ligados desde o nascimento. Eles são contemporâneos: The Yellow Kid, o personagem cujas tiras regulares marcam o advento dos comics, surgiu em 1895, o mesmo ano da primeira exibição de cinema dos irmãos Lumière. Desde então, as duas formas de arte evoluíram cada uma a sua maneira, mas nunca se afastaram. Ainda hoje comunicam-se, provocam-se e interagem. Celebre conosco 120 anos de cinema e de quadrinhos com algumas das melhores paródias já impressas: Moby Dick, A Doce Vida, Casablanca, Drácula, A Estrada da Vida e A Lenda do Pianista do Mar. Aproveite seu ingresso para fazer uma viagem surreal pelo Destino, a animação concebida por Walt Disney e Salvador Dalí, e volte no tempo ao Vapor Willie, o barco que marcou a estreia do maior de todos os personagens Disney, nos primórdios dos filmes sonoros. São imagens e momentos inesquecíveis, escritos e desenhados por alguns dos melhores artistas do planeta.





★ HISTÓRIA E GLÓRIA DA DINASTIA PATO
8• Nov/2015. Formato 16,1 x 23,7 cm, 448+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• A saga original, escrita por Guido Martina e desenhada por Romano Scarpa e Giovan Battista Carpi, foi publicada em 1970 na Itália em 8 episódios.

• Na estreia brasileira, os episódios foram remontados e alguns quadros sofreram censura interna (antevendo as restrições que a Censura Federal do Regime Militar então em vigor faria) e saíram em TIO PATINHAS, MICKEY e ALMANAQUE DISNEY.

• Este volume de luxo apresenta pela primeira vez um spinoff italiano e acrescenta o capítulo brasileiro produzido especialmente para a edição comemorativa #100 de DISNEY ESPECIAL (1987). Trata-se, pois, de uma edição definitiva. 

• Alguns leitores queixaram-se de falhas de impressão ocorridas em algumas páginas (como a ausência de contorno em parte de um quadrinho da página 269 e a impressão fora de padrão, como ocorre na página 97). Há relatos sobre a existência de exemplares sem nenhuma falha de impressão.

• Leia aqui muitas curiosidades sobre cada capítulo da saga e suas publicações no Brasil.

O ano é 1969 e o homem chegou à Lua. Mas os astronautas da Apollo não fazem ideia de que alguém esteve lá antes: Patinhas, o pato mais rico do mundo. Esta inacreditável revelação leva a outras descobertas igualmente surpreendentes que remontam ao Egito de 25 séculos atrás. Deste ponto de partida às margens do Nilo, avançando através dos tempos, a história da Família Pato, em toda sua coragem e glória, é finalmente descortinada aos olhos do leitor. Pela primeira vez no mundo, todos os episódios da grandiosa saga, produzida em 1970 pelos melhores artistas italianos, estão reunidos em um só volume, incluindo os oito segmentos originais, o capítulo extra, o exclusivo roteiro brasileiro e as duas aventuras do universo expandido, sendo uma delas inédita. Conheça os antepassados de Tio Patinhas, Donald, Margarida, Pateta, Mickey, Metralhas e muitos outros personagens nesta obra-prima Disney de 430 páginas de quadrinhos. Mais que uma aventura de gerações, a épica jornada de uma dinastia.





★ UM BRASILEIRO CHAMADO ZÉ CARIOCA
9• Nov/2015. Formato 16,1 x 23,7 cm, 352+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Ivan Saidenberg (1940-2009) criou roteiros inventivos e cheios de graça com personagens próprios, como as inúmeras variações do Peninha, ou "emprestados", como os Irmãos Metralha... 

• Renato Canini (1936-2013) fugiu de todos os padrões de desenhos Disney, chegando ao ponto de ter seu afastamento da produção de HQs exigido pela própria Disney...

• Juntos... não poderia resultar em nada melhor para o universo de Zé Carioca, finalmente identificado como um típico carioca de classe menos abastada, digamos assim  um processo irreversível, iniciado por Jorge Kato, Waldyr Igayara e outros artistas dos Estúdios Abril. 

• Este volume reúne cerca de metade da produção da dupla Saidenberg-Canini.

Veja aqui a lista completa das HQs com Zé Carioca produzidas por eles, com indicação daquelas que foram aqui incluídas.

Quando Zé Carioca apareceu pela primeira vez no curta-metragem de animação Alô, Amigos, em 1942, os brasileiros ficaram maravilhados. Disney já havia se tornado mundialmente famoso com os esplendorosos Branca de Neve e os Sete Anões, Pinóquio, Fantasia e Dumbo, e ter um personagem feito por ele especialmente para o Brasil, além do mais em homenagem à então capital do país, era motivo genuíno de orgulho e glória. Havia uma questão a ser resolvida, entretanto. Ainda que simpático, carismático e brincalhão, Joe Carioca – como era chamado nos Estados Unidos – carecia de uma alma nacional. Suas primeiras tiras de quadrinhos eram ambientadas em uma cidade que poderia ser qualquer outra. Pouca coisa realmente o diferenciava dos demais astros do Universo Disney. Isso mudou com a chegada do roteirista Ivan Saidenberg e do desenhista Renato Canini. De 1971 a 1978, esta genial dupla de artistas conferiu ao personagem a brasilidade de que ele tanto precisava. De repente, Zé estava vivendo nos morros do Rio de Janeiro, fazendo amigos nos bairros ao redor, comendo feijoada e jogando futebol. Surgiram novos tipos, parentes de outros estados e rivais no amor. As tramas ficaram ainda mais movimentadas e engraçadas, e arrebataram novamente nossos corações, como Alô, Amigos fizera 30 anos antes. Neste volume estão reunidas 44 histórias em quadrinhos desse período – um conteúdo cultural e de entretenimento de valor inestimável que proporcionará a você um emocionante reencontro, não apenas com um querido personagem Disney, mas com um verdadeiro brasileiro chamado Zé Carioca.





★ MICKEY MYSTERY, O DETETIVE DAS TREVAS [#1]
10• Mar/2016. Formato 16,1 x 23,7 cm, 384+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Com histórias em estilo noir, a série abre com Anderville, de Tito Faraci e Giorgio Cavazzano. 

• Mickey envolve-se em investigações particulares, máfia e questões políticas.

• As HQs, todas inéditas no Brasil, foram originalmente publicadas  em MICKEY MOUSE MYSTERY MAGAZINE #0 a 5 (Itália, 1999-2000). Aqui, fecha-se um arco.

• Na Itália, MMMM foi concluída na edição #11, no início de 2001, com um segundo e derradeiro arco, que pode vir a ser publicado aqui em 2018.

• Veja aqui mais informações e imagens dessa obra.

A fim de investigar o desaparecimento de um amigo de juventude, Mickey se transfere para Anderville, uma metrópole opressora, caótica e corrupta. Sozinho e cercado por inimigos implacáveis, dispostos a tudo para eliminá-lo, o grande detetive precisa se reinventar para avançar em sua busca pela verdade e pela justiça.





★ INICIATIVA SUPER-HERÓIS
11• Abr/2016. Formato 16,1 x 23,7 cm, 480+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• O especial celebra os 30 anos do Clube dos Heróis, reunião dos heróis Disney promovida pelos Estúdios Abril.

• Apresenta HQs com atuações solo de Superpateta, Superpato, Superpata, Morcego Vermelho, Morcego Verde, Vespa Vermelha e conclui com histórias do time reunido — que conta ainda com Borboleta Púrpura e Supergilberto. 

• O Cavaleiro das Dívidas, a sátira de Zé Carioca (como Morcego Verde) a um dos maiores clássicos dos quadrinhos, O Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller, finalmente é apresentada em formato e qualidade gráfica à altura de seu status de ultracult. O roteiro é de Marcelo Cassaro e a arte, notável, de Paulo Borges. A HQ reconta a origem do personagem, lançado em 1974 por Ivan Saidenberg e Renato Canini.

• Superpateta no Mundo Subterrâneo e Os Doze Trabalhos do Morcego Vermelho também estão no volume. Ambas as sagas brasileiras figuraram entre os primeiros volumes de EDIÇÃO EXTRA nos anos 1970. 

• O leitor atento pode achar que algo está errado com Os Doze Trabalhos. A HQ segue a linha da mitologia de Hércules. Mas, por algum motivo não registrado oficialmente, o sexto trabalho, que trata das cavalariças do rei Áugias, não é sequer mencionado. Também curioso é que a França "corrigiu" o título da HQ quando por lá ela foi publicada.

• As HQs da Superpata nesse volume são todas inéditas no Brasil.

• A editora cogitou incluir aqui a supersaga italiana de 240 páginas Ultra-Heróis, que, de certa forma, recuperou e atualizou a equipe. A Itália produziu algumas outras HQs, curtas, com a equipe, totalizando mais de 120 páginas, que permanecem inéditas no Brasil. Todo esse material, então, ficou reservado para um possível lançamento futuro.

• Veja aqui imagens de todas as HQs e mais informações sobre esta edição.

Oito paladinos foram convocados. Todos responderam ao chamado! Esta é a Iniciativa Super-Heróis, uma coletânea de aventuras dos mais corajosos — e atrapalhados, engraçados, fantasiados — campeões da justiça de Patópolis e da Vila Xurupita. Destaque para Superpato: A Sombra de Fantomius; a primeira aparição do Vespa Vermelha e sua volta triunfal; A origem do Clube dos Heróis; Os Doze Trabalhos do Morcego Vermelho; Morcego Verde: O Cavaleiro das Dívidas; três histórias inéditas. Muita ação e humor, percorrendo cinco décadas, de 1965 aos dias de hoje.





★ ESCOTEIROS MIRINS
12• Mai/2016. Formato 16,1 x 23,7 cm, 384+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Celebrando os 65 anos de surgimento dos Escoteiros Mirins, o especial foi lançado ao mesmo tempo que o fac-símile do histórico Manual do Escoteiro Mirim (Editora Abril, 1971). 

• Ambos os volumes — encadernado e Manual — ganharam novas tiragens pouco depois do lançamento. 

• O lançamento do Manual teve enorme repercussão e o livro se tornou um dos sucessos editoriais do ano, impulsionando o plano da Abril de relançar todos os demais 13 Manuais Disney clássicos.

• O volume compila HQs do criador da equipe, Carl Barks, inclusive aquelas desenhadas por Dan Jippes, atualmente seu maior seguidor.

• Além das 28 HQs de Barks, há uma única HQ não-Barks: Q.U.A.N.T.A.S.I.G.L.A., de Don Rosa. Nela, Donald lembra como seus sobrinhos se tornaram escoteiros.

• Veja aqui imagens e mais informações sobre esta edição.

Eles costumavam ser apenas "os sobrinhos dos infernos" até que, certo dia, um chamado maior adicionou juízo e responsabilidade à coragem que já tinham. Huguinho, Zezinho e Luisinho são generais de uma tropa de jovens exploradores capazes de realizar coisas que muitos adultos nem conseguiriam imaginar. Protegendo a natureza até mesmo do poderoso e ambicioso Patinhas, os trigêmeos fazem — com sua inteligência, esperteza e eficiência — o contraponto perfeito ao impaciente, atrapalhado e irritadiço tio Donald.





★ DUCKTALES, OS CAÇADORES DE AVENTURAS
13• Jun/2016. Formato 16,1 x 23,7 cm, 376+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Este volume foi reimpresso em out/2016 e mai/2017.

• A série animada DuckTales foi originalmente veiculada nos EUA entre 1987 e 1990 e durou 100 episódios.

• Uma nova temporada, com desenhos bem estilizados, foi anunciada pela Disney para estreia em 2017, quando, portanto, a série completa 30 anos.

• A inspiração para os episódios veio das lendárias aventuras de Tio Patinhas criadas por Carl Barks. Por sinal, 13 HQs originais de Barks foram adaptadas para a série animada.

• Junto com o sucesso televisivo, os EUA lançaram uma série de quadrinhos incorporando os personagens criados para a animação. Outras HQs similares foram criadas na Europa.

• Dadas suas frequentes reprises, garantindo sua permanência no imaginário, a editora americana BOOM! chegou a lançar em 2011 um novo título periódico, com HQs especialmente produzidas para ele. 

• Sucesso lá, sucesso cá: este encadernado se esgotou pouco depois do lançamento e teve nova tiragem. A cada republicação de suas aventuras no bimestral ALMANAQUE DO TIO PATINHAS, o gibi atinge seus picos de vendas. E quando teve seu primeiro gibi lançado no Brasil, o que era para ser uma série limitada se transformou num título periódico que durou 25 edições (1988-1991). 

• Três longas sagas americanas recheiam este volume: Em Busca da Nº. 1 (184 páginas, roteiro de Marv Wolfman, desenhos de Cosme Quartieri e Robert Bat), A Odisseia do Ouro (182 páginas, roteiro de Bob Langhans, desenhos de Cosme Quartieri e Robert Bat, arte-final de Carlos Valenti) e Legítimos Donos (88 páginas, roteiro de Warren Spector, desenhos de José Massaroli, Leonel Castellani e Magic Eye Studio).

Eles caçavam aventuras por desertos inóspitos e cataratas ribombantes do outro lado do mundo. A ação era ininterrupta e o perigo, sempre presente. Inspirado nas peripécias do arqueólogo Indiana Jones e nos quadrinhos clássicos do mestre desenhista Carl Barks, o seriado de animação DuckTales foi um dos maiores sucessos da Disney nas décadas de 1980 e 1990. No transcorrer de 100 episódios e um filme de cinema, o magnata Patinhas liderou seus sobrinhos-netos Huguinho, Zezinho e Luisinho, e os novos aliados Capitão Bóing e a pequena Patrícia, em buscas heroicas a tesouros inimagináveis.Prestes a celebrar os 30 anos de sua criação, e de retornar à televisão em episódios inéditos, DuckTales está de volta primeiro aqui, nesta edição especial que reúne as três maiores e melhores tramas produzidas especialmente para os quadrinhos.





★ PATETA REPÓRTER — EDIÇÃO DEFINITIVA
14• Jul/2016. Formato 16,1 x 23,7 cm, 464+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

Pateta Repórter é uma série de 15 episódios — todos reunidos neste encadernado — originalmente produzidos e publicados na Itália entre 2009 e 2015. 

• Com roteiros de Teresa Radice e desenhos de Stefano Turconi, a obra leva Pateta, Minnie, Horácio, Clarabela, Bafo e Mancha Negra, entre outros, para os anos 1930 em HQs de humor e mistério.

• As referências históricas e artísticas da obra são deliciosamente identificadas, capítulo por capítulo, por Marcelo Alencar.

• Veja aqui imagens de todas as HQs e mais informações sobre esta edição.

Esta é a maior e melhor homenagem da Disney à crônica diária, ao jornalismo investigativo e, principalmente, aos tumultuados anos 1930 – tempo de queda e reascensão dos Estados Unidos e de mudanças culturais e políticas que levariam a civilização à sua segunda grande guerra. Siga de perto o árduo e muitas vezes perigoso trabalho do repórter Pateta, que de pateta só tem o nome, para trazer os fatos à luz em uma era pré-televisão e pré-internet. O mais simpático personagem dos quadrinhos surpreende e não deixa nada a dever aos grandes jornalistas da realidade e da ficção. A edição definitiva de Pateta Repórter traz todos os capítulos da aclamada saga criada pela roteirista Teresa Radice e pelo desenhista Stefano Turconi, com comentários adicionais do especialista em Disney e também jornalista Marcelo Alencar. Repleta de ação, humor e aventura, esta grande trama transportará você para o coração de um mundo fascinante que não existe mais.





★ AS GRANDES AVENTURAS DO MICKEY — POR PAUL MURRY
15• Set/2016. Formato 16,1 x 23,7 cm, 480+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Paul Murry (1911-1989), artista oriundo da animação e incumbido pela Disney de dar a Mickey um visual contemporâneo, produziu mais de 600 HQs Disney, além de tiras de jornais — sua estreia nos quadrinhos disneyanos ocorreu, justamente, nas páginas dominicais que apresentaram Zé Carioca ao mundo, no início da década de 1940.

• Junto com roteiristas como Carl Fallberg (1915-1996), tornou os quadrinhos de Mickey sinônimos de aventura, suspense e espionagem que impulsionaram o gibi do camundongo, em meados da década de 1970, ao posto de segunda revista mais vendida no Brasil.

• A ilustração de capa deste encadernado refere-se à HQ As Ruínas de Porto Pirata. A aventura, por esse motivo, também foi incluída neste especial — ainda que a Abril não dispusesse de arquivos digitais para tanto, foi usada uma versão escaneada e tratada.

• Ainda sobre a capa, em 2005 a editora escandinava Egmont publicou essa ilustração original, em preto e branco, numa página do especial HALL OF FAME: PAUL MURRY graças a um colecionador que lhe cedeu o original que até então guardava.

• Permaneciam inéditas no Brasil 18 HQs longas estreladas por Mickey desenhadas por Murry. Dessas, meia dúzia, talvez, estariam disponíveis hoje para publicação pela Abril. E quatro delas foram selecionadas para este encadernado.

• O especial foi lançado ao mesmo tempo que o fac-símile do Manual do Mickey (Editora Abril, 1973). 

• Veja aqui imagens das HQs, índice da obra e mais informações e curiosidades.

No início da década de 1950, a Disney decidiu reorientar as histórias em quadrinhos do Mickey, destacando, além da coragem e espírito aventureiro que ele já tinha, habilidades que não eram tão exploradas antes, como suas incrível capacidade de investigar e desvendar crimes. O herói precisava não apenas de novos roteiros e diálogos, mas também de um visual contemporâneo. Chapéu, calças compridas, camisa, e eventualmente um sobretudo no estilo detetive-investigador de filmes noir, passaram a fazer parte da indumentária do protagonista. Para realizar a tarefa de ambientar Mickey às tramas de mistério, foi chamado Paul Murry, um experiente artista de desenhos animados que, ao longo de 32 anos, viria a se tornar um dos mais respeitados e admirados ilustradores de quadrinhos. Agora, pela primeira vez no Brasil, em um volume gigante de 480 páginas (72 delas raríssimas e inéditas), você poderá apreciar o melhor do trabalho de Paul Murry, um mestre da arte sequencial que, destemidamente, conduziu o maior ícone da Disney pelo caminho do perigo, e de volta, sempre com segurança.




 

★ MAGA & MIN — AS MELHORES E MAIS IMPORTANTES HISTÓRIAS
16• Nov/2016. Formato 16,1 x 23,7 cm, 480+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Maga Patalójika foi criada por Carl Barks para a HQ O Toque de Midas (1961). Moradora dos arredores do Monte Vesúvio e rainha dos disfarces, quer se tornar a mais poderosa das feiticeiras usando a mítica moedinha número um do Tio Patinhas num amuleto. 

• Madame Min surgiu na mais célebre sequência do Clássico Disney de 1963, A Espada Era a Lei, o duelo com o Mago Merlin. Logo foi transportada para os quadrinhos, onde manteve suas características de atrapalhada e desenvolveu uma arrebatadora e improvável paixão platônica pelo Mancha Negra. 

• A dupla foi unida em 1965 na HQ Duas Bruxas Contra um Zilionário, com desenhos de Jim Fletcher.

• Este volume apresenta a estreia da Maga, a estreia da Min (pós-quadrinização de A Espada Era a Lei), a primeira italiana da Maga, o primeiro encontro delas, a estreia dos Metralhinhas (com Min), o primeiro encontro de Min com Mancha, a primeira HQ brasileira com a Maga, a primeira HQ brasileira com a dupla, HQs com a participação de outros bruxos e bruxas Disney...

• Tem ainda HQs de artistas como Daniel Branca, Don Rosa, Tony Strobl, Paul Murry, Al Hubbard, Rodolfo Cimino, Giorgio Cavazzano, Vicar, Marco Rota, Romano Scarpa, além dos brasileiros Carlos Edgard Herrero, Carlos Alberto Paes de Oliveira, Sérgio Lima, Júlio de Andrade, Renato Canini, Ivan Saidenberg, Irineu Soares, Gérson Teixeira e Carlos Mota, incluindo inéditas dinamarquesas e holandesas.

• O especial foi lançado ao mesmo tempo que o fac-símile do Manual da Maga & Min (Editora Abril, 1973).

• Inclui sumário explicativo e artigo ilustrado, a cargo de Marcelo Alencar.

• Capa: ilustração de Moacir Rodrigues, arte-final de José Wilson Magalhães, cores de Cris Alencar, edição de Fábio Figueiredo.

• Veja aqui imagens das HQs, índice do volume e mais informações.

Fazendo uso de magia — e de alguns computadores, editores e tecnologia de impressão –, trazemos para você 44 histórias em quadrinhos, materializadas em 480 páginas! Do surgimento da Maga Patalójika em uma aventura do Tio Patinhas em 1961, passando pela primeira aparição da Madame Min nos quadrinhos em 1964, viajamos pelas brumas do tempo até os dias de hoje, tecendo milhares de fios de teia de aranha – e hectolitros de tinta – para mostrar o que de melhor e mais importante foi produzido com as duas amigas bruxas em mais de meio século.





★ A ESPADA DE GELO
17• Dez/2016. Formato 16,1 x 23,7 cm, 320+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• A Espada de Gelo foi criada por Massimo De Vita e publicada na Itália pela primeira vez em 1982. Nos dois natais seguintes, ganhou sequências. Um quarto e derradeiro episódio chegaria muito depois, na virada de 1992 para 1993. 

• Este encadernado reúne a saga completa. 

• No final de 2016, a Itália também republicou a obra, em três volumes, e a referenciou em TOPOLINO numa sátira inédita assinada por Sio e Silvia Ziche. A paródia, A Espada Geladinha, saiu aqui em dez/2016, em PATETA #68.

• Veja aqui imagens de todas as HQs.

Uma das mais queridas e cultuadas sagas dos quadrinhos Disney, escrita e desenhada pelo mestre italiano Massimo De Vita, é compilada pela primeira vez neste único volume, com tratamento editorial e acabamento gráfico que ela merece! A Espada de Gelo é uma aventura de ficção científica e fantasia que, desde o lançamento de seu primeiro capítulo em 1982, tem fascinado leitores de todo o mundo. Mickey e Pateta são transportados, na noite da véspera de Natal, de sua pacata Patópolis para uma dimensão paralela mítica e mágica chamada Terras de Argaar, onde terão que realizar uma missão quase impossível: encontrar a única arma capaz de deter o maligno déspota conhecido como Príncipe das Névoas, que ameaça submeter o reino a uma opressão eterna caso não seja detido a tempo. A arma em questão é a Espada de Gelo, e sua incerta localização levará nossos heróis ao maior desafio de suas vidas... e muito além!




 

★ TESOUROS DISNEY
18• Jan/2017. Formato 16,1 x 23,7 cm, 384+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor.

• Encadernado apenas com HQs inéditas no Brasil, raras, clássicas e produzidas nas décadas de 1950 e 60. 

• A pesquisa e seleção ficou a cargo de Paulo Maffia e Marcelo Alencar.

Veja aqui o sumário (cheio de curiosidades) deste volume.

Este baú traz histórias em quadrinhos de valor inestimável, produzidas originalmente nos anos 1950 e 1960 e jamais publicadas no Brasil – e, entre tantas preciosidades, a joia da coroa é O Monarca de Medioka, uma raridade ainda mais portentosa que completa agora 80 anos de sua primeira impressão! São todos tesouros da Disney, recuperados pela Editora Abril especialmente para você!




★ TIO PATINHAS 70 ANOS
19• Jun/2017. Formato 16,1 x 23,7 cm, 400+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor, distribuição em bancas e livrarias.

• Os textos desta edição foram escritos pelo Planeta Gibi, que também colaborou na seleção de histórias.

• Em ordem cronológica, são apresentadas desde a primeira HQ com o personagem até a mais recente (quando do fechamento desta edição).

• Carl Barks, Tony Strobl, Romano Scarpa, Vic Lockman, Carl Fallberg, Rodolfo Cimino, Ivan Saidenberg, Carlos Edgard Herrero, Euclides Miyaura, Tom Anderson, Vicar, Arthur Faria Jr., Irineu Soares, Jack Sutter, Daniel Branca, Millet, Marco Rota, William van Horn, Don Rosa, Lars Jensen, Maximino Tortajada Aguilar, Carlo Panaro, Paolo De Lorenzi, Daan Jippes, Arild Midthun, Andreas Pihl e Giorgio Cavazzano produziram as 25 HQs.

Veja aqui imagens e informações sobre o conteúdo desta edição.

Ele inspirou o produtor George Lucas na criação de cenas icônicas de Os Caçadores da Arca Perdida e Indiana Jones e o Templo da Perdição. Ele foi o protagonista de DuckTales, uma das séries de animação de maior sucesso na televisão. Ele é o personagem de ficção mais rico do mundo e deixa para trás, por uma margem de alguns bilhões de dólares, Bruce Wayne e Tony Stark. Ele detém, ainda hoje, o recorde de maior venda de quadrinhos em uma única edição no mercado brasileiro. Criado pelo mestre roteirista e desenhista Carl Barks para a Disney em 1947, o quaquilionário Patinhas Mac Patinhas comemora 70 anos de existência com o vigor e a força de um super-herói. Celebre conosco sua longa trajetória de sucesso com 25 histórias em quadrinhos, incluindo a primeira aparição e origens, nesta edição de 400 páginas, repleta de informações e curiosidades.



★ HUGUINHO, ZEZINHO E LUISINHO — OS 80 ANOS DOS SOBRINHOS DO DONALD
20• Out/2017. Formato 16,1 x 23,7 cm, 400+4 páginas, lombada quadrada, capa dura, miolo couché cor, distribuição em bancas e livrarias.

• A capa será divulgada oportunamente (a imagem acima, de Arild Midthun, é meramente ilustrativa do Planeta Gibi).

• Os textos desta edição foram escritos pelo Planeta Gibi, que também colaborou na seleção de histórias.

• Em ordem cronológica, são apresentadas desde as 6 páginas dominicais em que eles surgiram — desenhadas por seu criador, Al Taliaferro, e inéditas no Brasil nessa sequência e formato original —, até a HQ inédita no mundo, comemorativa do aniversário, desenhada por Wanda Gattino, seguidor da linha barksiana.

• Al Taliaferro, Jack Hannah, Carl Barks, Paul Murry, Tony Strobl, Carl Fallberg, Romano Scarpa, Jack Bradbury, Rodolfo Cimino, Ivan Saidenberg, Carlos Edgard Herrero, Irineu Soares, Daan Jippes, Daniel Branca, Massimo De Vita, William van Horn, Giorgio Cavazzano, Millet, Andrea Freccero e muitos outros artistas Disney renomados.

• Tiras seminais, HQs inéditas de, entre outros, Taliaferro, Paul Murry, Romano Scarpa, Daan Jippes, Wanda Gattino, Cavazzano e van Horn.

• O 4º sobrinho, Della, Escoteiros Mirins, Zorrinhos, DuckTales, I-Team, Q-Blog e Duckies, entre outras facetas, fases e séries estreladas pelos meninos. 

 APÊNDICE: TODOS OS OUTROS QUADRINHOS DISNEY EM CAPA DURA:

★ PUBLICADOS ATUALMENTE OU JÁ ANUNCIADOS:

1. A HISTÓRIA DO FILME EM QUADRINHOS, Pixel, desde jan/2016. Quadrinizações de animações. Todos os detalhes aqui, nesse Guia Planeta Gibi.

2. COLEÇÃO CARL BARKS DEFINITIVA, Editora Abril, desde ago/2016. Reprodução dos volumes lançados nos EUA pela Fantagraphics, que restauram a obra do artista da forma o mais fiel possível à de seu visual original, de quando foram publicadas pela primeira vez. Todos os detalhes aqui, nesse Guia Planeta Gibi. 

3. OS ANOS DE OURO DE MICKEY, Editora Abril, desde mar/2017. Tiras e páginas dominicais do Mickey, por Floyd Gottfredson, em 37 volumes coloridos, tal qual lançados na Itália em 2010 — porém, aqui sairão em ordem cronológica. Leia mais aqui sobre a coleção italiana que serve de base para essa publicação.

4. PATETA FAZ HISTÓRIA — COLEÇÃO DEFINITIVA, Editora Abril, desde mar/2017. As 38 HQs de 44 páginas da série compiladas em 5 volumes, em ordem cronológica de primeira publicação no mundo. Todos os detalhes aqui, nesse Guia Planeta Gibi.

LANÇADOS ANTERIORMENTE:

  

   

1. [ÁLBUM BRANCO DISNEY #1] CINQUENTENÁRIO DISNEY, Editora Abril, 1973. Celebra os 50 anos dos estúdios Disney e apresenta as HQs de origem de diversos personagens. 

2. [ÁLBUM BRANCO DISNEY #2] PATO DONALD ESPECIALEditora Abril, 1975. Comemora os 25 anos da editora e do próprio gibi O PATO DONALD.

3. [ÁLBUM BRANCO DISNEY #3] TIO PATINHAS ESPECIALEditora Abril, 1976. Antecipa a comemoração dos 30 anos de criação do personagem.

4[ÁLBUM BRANCO DISNEY #4] MICKEY ESPECIALEditora Abril, 1977. Antecipa a celebração do cinquentenário de criação do personagem.

★ FASCÍCULOS ENCADERNADOS:


   

1. DICIONÁRIO INGLÊS-PORTUGUÊS, Editora Abril (Abril Cultural), 1972. Formado pelas quartas capas da Enciclopédia Disney de capa branca, inclui 12 HQs Disney americanas, com textos originais em inglês, em 112 páginas do volume (que tem mais de 400 páginas). A obra foi relançada em 1974 (os encadernados, como mostra a imagem acima, ganharam novas e coloridas capas).

2. O GRANDE ALMANAQUE DISNEY, Editora Abril, 1977. Composto por 25 fascículos, totaliza 424+4 páginas recheadas de HQs Disney remontadas para o formato (gigante). Acima, capas do fascículo 1 e do livro encadernado, respectivamente.

★ ENCADERNADOS DE ENCALHES:

1. CLÁSSICOS DE WALT DISNEY, Editora Abril, final dos anos 1960, início dos 70. Algumas edições da revista em formato magazine homônima, publicada originalmente entre dez/1968 e jun/1970 em 19 números, ganharam capa dura. E houve ao menos 2 volumes que encadernaram mais de uma edição ao mesmo tempo.

2. O GRANDE LIVRO DISNEY, Editora Abril, final dos anos 1970. Relançamento, com nova capa e título, de O GRANDE ALMANAQUE DISNEY — já encadernado e disponibilizado para compra via reembolso postal.

3. DISNEY ESPECIALÍSSIMO, Editora Abril, desde meados dos anos 1980. Cada volume juntava dois números de DISNEY ESPECIAL e ou DISNEY ESPECIAL REEDIÇÃO (mais tarde, também de DISNEY SUPERESPECIAL). Os primeiros 7 volumes saíram em capa dura. Desses, os 5 primeiros não têm numeração. O 6º volume (mar/1984) recebeu um número 1 na lombada. Com essa numeração, a partir do #3 passou a adotar capa cartão e com ela seguiu até o #36. Inicialmente, era vendido apenas por reembolso postal. Há encadernações de mesmo número (em capa cartão) com conteúdos distintos.

★ REEDIÇÕES E OUTROS:

1. VIVA DONALD!, Círculo do Livro, 1984. Em comemoração ao cinquentenário de criação do personagem, republica parcialmente o [DISNEY CAPA BRANCA #2] PATO DONALD ESPECIAL (Editora Abril, 1975) sem suas duas primeiras nem as duas últimas HQs, e acrescenta-lhe um conto ilustrado, A Galinha Sabida (The Wise Little Hen), e uma galeria de arte. Uma empresa do Grupo Abril, o Círculo do Livro somente publicava obras em capa dura e para venda direta a associados.

2. OBRAS-PRIMAS DE WALT DISNEY, Melhoramentos, 1993. Seis volumes com material publicado originalmente pela Kodansha, do Japão. Trata-se de uma mistura de livro ilustrado com quadrinhos, ou seja, não são as quadrinizações clássicas das animações Disney — Alice no País das Maravilhas, Bambi, A Bela Adormecida, Os 101 Dálmatas, Dumbo e O Ursinho Puff. A mesma editora relançou Alice, Bambi e Dálmatas em capa cartão no ano seguinte. Esses mesmos 3 volumes saíram em capa dura também pelo Círculo do Livro (em data que desconhecemos). Antes de tudo isso, a própria Editora Abril, em dez/1992, havia lançado em capa cartão Alice, Bela Adormecida e Dálmatas.

3. INGLÊS DIVERTIDO, FTD, 1997. Livro didático ilustrado com personagens Disney, apresentando ainda uma tira clássica por página. Do original El Inglés Animado por Walt Disney, produzido pela Bookmaker (México, 1994). A FTD lançou a obra em ao menos duas ocasiões, e com capas diferentes. 

4. ATLANTIS, O REINO PERDIDO, Edelbra, 2001. HQ (digamos assim) produzida a partir dos fotogramas do Clássico Disney. Como o volume verificado conta apenas o início da história (tem o subtítulo Começa a Procura), é possível que existam edições dando-lhe continuidade.

◼ VEJA TAMBÉM:

• Veja aqui o Guia Planeta Gibi COLEÇÃO CARL BARKS DEFINITIVA.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi DISNEY MANGÁ.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi DonaldDuplo.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi Pateta Faz História.
• Veja aqui o Guia Planeta Gibi A HISTÓRIA DO FILME EM QUADRINHOS.


► Por Edenilson Rodrigues.
► Fontes: Acervo Planeta Gibi, Banco de Dados Planeta Gibi.
► Publicado originalmente em 29/dez/2016.
► Atualizado pela última vez em 26/jul/2017.






57 comentários:

  1. Desses 17 comprei oito (O 18° só sai em janeiro mas não vou comprar). Gostaria de comprar mais quatro, mas dois acabei deixando pra lá pq já tinha em outro formato, e os outros dois acabei passando para economizar um pouco. Os demais não me interessaram... Em 2017 pretendo começar as coleções da Glenat, Al Taliaferro e Gottfredson. Espero q concluam Mickey Mystery.

    ResponderExcluir
  2. Só não entendi pq vão publicar o monarca de medioka na edição Tesouros Disney, se ela já vai sair no vol. 2 da coleção do Gottfredson, q vai ter por base a coleção italiana (imagino q tal volume tb sairá em 2017). Só essa HQ já ocupa 160 pgs., quase metade do álbum, q terá 384 pgs. Mais mancadas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se trata das tiras de jornal de Gottfredson (da década de 1930), e sim de um remake dos anos 1950, publicado em WALT DISNEY'S COMICS AND STORIES, desenhada por Bill Wright.

      Quanto à COLEÇÃO MICKEY MOUSE — FLOYD GOTTFREDSON, como escrevi em outro post, ela NÃO será iniciada pelo conteúdo do volume 1 italiano, e sim pelo #31; ou seja, será aqui lançada em ordem cronológica, diferentemente do que ocorreu na Itália.

      Edenilson.

      Excluir
    2. Planeta Gibi, obrigado pelo esclarecimento. E que ótimo saber q a Abril iniciará a coleção pela edição 31, é justamente a minha ideia. Para ficar perfeito, só se publicarem com o dobro de páginas, ou seja, 320. Assim, serão 19 edições, e quanto menos edições, menos cai as vendas (aquela queda natural a cada edição de qualquer gibi), e menor é o risco de cancelamento. Aproveitando, gostaria de corrigir uma informação: a HQ q mencionei do gottfredson não tem 160 págs, mas 160 tiras. Na edição italiana ela ocupa cerca de 52 pgs.

      Excluir
  3. Mais um aumento de R$ 10 ?? Vai ficar difícil acompanhar, ainda mais que é de periodicidade mensal...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é porque tem quase 400 páginas

      Excluir
  4. Al Taliaferro só em 2018?
    Gottfredson tinha tiras diárias e p&b e dominicais coloridas; é isso?
    E essa coleção só contemplará as tiras dominicais ou toda a obra de Gottfredson?
    Grato pela atenção.
    Tadeu Olivetti

    ResponderExcluir
  5. Das 17 que saíram até agora, peguei todas as 8 que compilaram sagas completas, exceto Ducktales. Além delas, peguei Contos de Natal e Escoteiros Mirins, pois eram do Barks. Das outras 7, nenhuma me interessa por enquanto. Tesouros Disney, a próxima a ser lançada, também não pretendo comprar.

    E como assim MMMM 2 só em 2018? Estava na espera de ver o final dessa saga já em 2017.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, só agora é q vi q MMMM "pode vir a ser publicado em 2018". É um intervalo de tempo muito grande; eu tb esperava para 2017. Sem contar q esse " pode vir a ser publicado", dá a impressão q tb podem nunca publicar, já q não está ganhando a devida atenção... :/

      Excluir
    2. Tenho a mesma preocupação com o Zé Carioca de Saidenberg e Canini.

      Excluir
  6. Edenilson, Al Taliaferro será lançada só as dominicais ou as semanais da IDW também?

    ResponderExcluir
  7. Prezado Edenilson.
    É a primeira vez que participo deste blog, queria parabenizá-lo pelo excelente trabalho de divulgação dos HQs, sobretudo da Disney.
    Já tem algum tempo que tinha expectativa que a obra do Froyd Gottfredson fosse publicada no Brasil, eram várias as promessas da Ed. Abril de publicá-las. Mas o tempo foi passando e, pra falar a verdade, já tinha perdido a esperança. Até que foi noticiado aqui que vão ser publicadas. E o melhor, vão publicar a mesma obra editada na Itália, GLI ANNI D'ORO DI TOPOLINO, com 38 volumes. Esta publicação (tenho alguns volumes e pude avaliar), é uma obra prima, a qualidade da publicação é excelente, o colorido nem se fala, além dos textos adicionais sobre a matéria e autores, realmente um magnifico trabalho que não poderia deixar de ser oferecidos aos amantes dos gibis Disney no Brasil. Apesar da bela publicação da Fantagraphic nos EUA, a publicação Italiana tem a vantagem de ser toda colorida e já está pronta. Então para finalizar, parabéns à Editora Abril por tornar o meu sonho uma realidade. Apenas, sugiro que se publique este material na mesma qualidade do Italiano, com relação principalmente ao colorido, muito bem feito e que se use um papel fosco e não couchê brilhante. Caso use couchê, que seja semifosco ou fosco. E nada de interferências nas cores, como photoshop, etc, que seja fiel à edição Italiana.
    João Belo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, João.

      A publicação italiana é em couché brilhante, não?

      Edenilson

      Excluir
    2. Olá, Edenilson.
      Tenho 8 exemplares, posso afirmar que é um papel semifosco ou fosco e mais fino. Bem diferente dos que a Abril usa: um couchê brilhante e com uma gramatura mais grossa em relação ao papel Italiano. Sei que tem no mercado papel couchê fosco, este talvez seria o ideal.
      Tanto a publicação Americana e Italiana não usam papel brilhante.
      A da Fantagraphics usa fosco.
      Eu na minha opinião, acho que papel couchê brilhante, apesar da ideia de luxo, não combina com quadrinhos.
      veja o exemplo da Obra de Barks, é um toda de papel fosco. A leitura fica muito mais prazerosa isenta de reflexos.
      Tomara que a Abril considere isso na hora de escolher o papel.
      Abraço.

      Excluir
    3. Acho que um couché semifosco, não totalmente brilhante, de gramatura mais fina.

      Excluir
    4. Provavelmente, terá as mesmas dimensões das edições de luxo que vêm sendo publicadas aqui no Brasil (no caso de Barks, as dimensões foram reduzidas em relação à edição americana).

      Edmílson, em um comentário aqui em cima, o Jefferson citou que precisariam agrupar dois volumes em um de modo a ficar com o número aproximado de páginas normalmente utilizado pela Abril nas edições de luxo brasileiras... Você sabe se já tem algo definido?

      Abs e obrigado!

      Excluir
    5. Vão sair os 37 volumes, igual na Itália (vide, por ora, Checklist Jan/2017; amanhã colocaremos no ar o Checklist Disney).

      Excluir
  8. Prezado Edenilson.

    Parabéns pela divulgação dos Hqs. principalmente da Disney. Que boa notícia sobre a publicação da obra de Floyd Gottfredson. E o que eh melhor, vão publicar a edição Italiana, Gli Anni D'oro di Topolino, ao meu ver a melhor escolha, pois eh toda colorida e a qualidade dessa obra eh excepcional (tenho alguns exemplares). Espero que a publicação seja fiel à edição Italiana, no que toca o colorido, qualidade da impressão e principalmente na escolha do papel, pelo amor de Deus não use papel couchê brilhante. Use o mesmo da edição Italiana, um couchê fosco e mais fino, em último caso, use um pepel fosco, igual as publicações das edições da obra de Carl Barks que estão sendo publicadas.
    De qualquer maneira, parabéns à Editora Abril por essa publicação.
    Fico aguardando ansioso pela publicação.
    abraço.
    J. Belo



    ResponderExcluir
  9. Eu tenho alguns digitais da coleção original do Gottfredson Itália: os volumes 1, 11, 26, 27 e 30. Obra-prima mesmo! Muito ansioso para ter a coleção impressa e em português. Vale muito a pena se programar e juntar grana pra adquirir. Não ligo muito para questões de tamanho e dimensão e formato físico dos impressos.(acho que não sou um colecionador convencional). O que me atrai mesmo é a qualidade das histórias e o colorido dos desenhos. Atributos que a coleção italiana do Floyd tem de sobra. Que se mantenham tais características na coleção daqui.

    ResponderExcluir
  10. Quando Sai Tesouros Disney? Será que vai ter mais Volumes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sai no final deste mês de janeiro.
      Tadeu Olivetti

      Excluir
  11. As histórias de Tesouro Disney parecem interessantes, mas disseram q terá HQ escaneada com "paleta de cores originais da época" (aquela coisa feia escura e borrada). Então vou deixar passar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Informação incorreta. Todas as HQs são inéditas — como, aliás, está escrito na própria capa. Como então poderia haver scan, paleta original?

      Edenilson

      Excluir
    2. Hmmm.. Pior q foi o próprio Marcelo Alencar q falou. Melhor assim então... Já começo a pensar em comprar, as HQs parecem boas!

      Excluir
    3. Se foi Marcelo que falou... deve ser paleta de cores originais do país onde foi publicado. Tenho um capa dura Disney americano, aqui, que é paleta original (dos EUA, claro). Tenho Tesori Disney italiano com Mistério dos Signos onde um capítulo é scan (aliás, a Abril o recomprou da Dinamarca para não publicá-lo assim).

      Excluir
  12. Essas atualizações com esses números 2 e 3 me deixaram curioso. Será que teremos uma coleção de algum autor no capas duras? Ou alguma coleção temática em vários volumes?

    Nesse último caso, eu adoraria ver por aqui encadernados das coleções "Donald Duplo", "Máquina do Tempo" e "Wizards of Mickey".

    ResponderExcluir
  13. Não acredito que o XXXXXX XXX XXXXXXXX já vai ser republicado em capa dura, apesar de saber que iria ser republicado nesse formato em algum momento. Se confirmar, vai seguir a coleção em alemão? As histórias curtas que formaram o último volume vão ser publicadas também?

    ResponderExcluir
  14. Em outro post, o Planeta Gibi informou que a Abril lançaria a coleção Glénat e adicionou fotos de 4 volumes. Como a numeração apresentada neste post também vai até 4, pode estar então se referindo a esta coleção... Neste caso, metade dos volumes seriam lançados em 2018. Abs e obrigado pelas informações, Planeta Gibi!

    ResponderExcluir
  15. Imagino que a #22 seja Tio Patinhas 70 anos, citada pelo maffia no facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sendo a #22 Tio Patinhas 70 Anos, isso quer dizer que o Planeta Gibi colocou exatamente um X para cada letra. Assim, a #20 deveria ser então o segundo volume de algo que já saiu e as letras casam somente com Tesouros Disney (que então teremos um segundo volume). Ainda, nos 4 volumes cujos Xs estão na mesma quantidade, a primeira sequência casa com Glénat! Abs

      Excluir
    2. Foi só um chute, vamos ver o que acontece =)

      Excluir
    3. 2017 20 XXXXXXXX XXXXXX #2 XXXX XXXXXX & XX XXXXXXX

      Tesouros Disney #2 Pato Donald e Zé Carioca

      Excluir
    4. 2017 22 XXX XXXXXXXX XX XXXX

      Tio Patinhas 70 Anos

      Excluir
  16. Caramba! Eu realmente não imaginava ver um relançamento de Pateta Faz História tão cedo. Achava que seriam mais uns 2 ou 3 anos antes disso sair por aqui.

    É uma das melhores coleções da Disney, e uma das mais divertidas, sem falar que é a melhor coleção do Pateta que já li. Se forem ser só 4 volumes mesmo, teremos volumes de cerca de 460 páginas.

    E agora fiquei na tentação...tenho essa coleção em capa cartão, de quando saiu em 2010-2011 em 20 volumes, mas gosto muito dela, então talvez troque a minha coleção de capa cartão pelos capa dura.

    ResponderExcluir
  17. Ih, Pateta faz história?? Tem pouco tempo que publicaram a série completa em 20 volumes... Acho que tem coisas mais "urgentes" para sair em versões de luxo... Comprei toda a coleção de capa dura até o momento (A Espada de Gelo foi a última) mas, como tenho todos esses 20 volumes do Pateta faz história, os encadernados deixarei passar...

    ResponderExcluir
  18. Se sair "Pateta Faz História" em capa dura venderei os meu vinte volumes em capa cartão.
    Tal coleção merece tratamento de luxo.
    Tadeu Olivetti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Se", não. Vai sair. Volume 1 (de 4) sai em março.

      Abs.

      Edenilson

      Excluir
    2. Edenilson, nesses 4 volumes com capa dura sairão todas as histórias que estão naqueles 20 com capa cartão? Nem a mais, nem a menos? Outra: o tamanho dos quadrinhos será o mesmo? É só para poder comparar um com o outro. Obrigado!

      (Realmente, os lançamentos ficaram muito próximos. Essa coleção merece, sim, a edição de luxo, mas poderiam priorizar outras séries antigas, na minha opinião, como Sir Lock Holmes, 00-Zéro ou os alter egos do Peninha... Tão antigos quanto e sem muitas oportunidades atualmente...)

      Excluir
  19. Nada do segundo volume do Mickey MM e Zé Carioca do Canini ? :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Artur, listamos aqui os volumes que estão em produção. Não significa que a editora não esteja programando outros lançamentos, como esses que você escreve.

      Abs.

      Edenilson

      Excluir
  20. Vendo o Inducks, vi que tem 2 histórias que eles classificam como parte de "Pateta Faz História", mas que não saíram na coleção passada, que são "O Retorno de Pateta da Vinci" (https://coa.inducks.org/story.php?c=S+75160) e "Pateta Como Robert Fulton" (https://coa.inducks.org/story.php?c=S+76064). A primeira é inédita no Brasil, e a segunda saiu uma vez em Zé Carioca 1471, em 1980.

    Será que essas histórias entrarão na coleção dessa vez?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia aqui sobre os episódios de PFH (primeira e segunda fases).

      A Abril lançará as 38 HQs de 44 páginas que foram produzidas na segunda fase. Em 4 volumes.

      As HQs curtas produzidas na primeira fase, não. Parte delas, aliás, é bem rara.

      Publicaremos aqui um Guia Planeta Gibi, nos moldes do de DonaldDuplo, antes do lançamento do primeiro volume.

      Abs.

      Excluir
  21. Sir Lock e 00-Zero em edição de luxo seria muito bom!!!

    ResponderExcluir
  22. Pessoal, vocês tem ideia se Os 80 Anos de Pato Donald será relançado? Obrigado!

    ResponderExcluir
  23. Pessoal, depois coloquem as capas dessas edições mais antigas que pontuaram. Creio que eu tenha duas delas, a com Disney e a do Mickey. Estou na dúvida se tenho a do Mickey?! Mas enfim, vai servir como um guia a título de conhecimento.

    Abs!

    ResponderExcluir
  24. Correção:

    Quis dizer que, acho que tenho a do Donald também, foi a que fiquei em dúvida.

    Desculpem a falha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colocamos agora algumas (inclusive a raríssima do GRANDE ALMANAQUE DISNEY). Ao longo do tempo colocaremos as outras.

      Abs.

      Edenilson

      Excluir
  25. Mais uma vez a Editora Abril sacaneando os seus leitores: republicando material "ligeiramente menor" (segundo o Planeta Gibi) com o mesmo preço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SQN: PATO DONALD 80 ANOS vem com hotstamp prateado nos letreiros de capa (ausente na primeira edição).

      Abs.

      Edenilson

      Excluir
  26. Pedro, se você acompanhar a cronologia desses lançamentos, saberá que essa diferença de tamanho acontece desde que os encadernados começaram a ser publicados no Brasil.

    Os 5 primeiros foram impressos na China, por isso são ligeiramente maiores...

    Se o Planeta Gibi não tivesse salientado isso, acredito que passaria batido, não?

    ResponderExcluir
  27. Por acaso está nos planos da Abril publicar a Don Rosa Library?

    ResponderExcluir
  28. Oi Edenilson. Você já chegou a ver esse dicionário que fazia parte da Enciclopédia Disney ? Tem algum exemplar ? Sou apaixonado por esse material. Abraço !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, temos no acervo do Planeta Gibi. Assim que houver tempo, faremos um post abordando um pouquinho a Enciclopédia, seus fascículos e o dicionário, ok?

      Abs.

      Edenilson

      Excluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.