' '

7 de dez de 2015

1979: O raríssimo MÔNICA NO MASP

Hoje, quem quiser conhecer as origens da Turma da Mônica pode consultar desde a COLEÇÃO HISTÓRICA MAURICIO (Panini, 2015), que resgata a produção primordial de Mauricio de Sousa, até o acervo digitalizado da Folha de S.Paulo, onde surgiram Bidu, Franjinha, Cebolinha, Mônica e muitos outros. Mas e se estivéssemos em 1979?

Pois aqueles que visitaram a exposição Mônica no Masp, em outubro do Ano Internacional da Criança, puderam levar para casa um catálogo de 36 páginas em formato magazine que muito provavelmente lhes apresentou informações desconhecidas, como a existência das revistas em quadrinhos ZAZ TRAZ e BIDU, além de cartuns que Mauricio produziu antes mesmo de ter a primeira tira de Bidu publicada na Folha (que por sinal, também é mostrada no catálogo; talvez em sua primeira republicação até então).

Dividimos com nosso leitor, então, a íntegra de tal publicação. À parte um ou outro erro factual (a revista BIDU foi lançada precisamente no dia 17/mar/1960, e não em janeiro daquele ano, como registrado no catálogo), vale pelo resgate histórico. 

E em breve, aqui, abordaremos a primeiríssima aparição de Cebolinha — ocorrida muitos meses antes da publicação daquela tira que a MSP convencionou ser sua estreia.


MÔNICA NO MASP
MSP (com colaboração da Editora Abril), out/1979.
Formato 20,5 x 28 cm, 36 páginas em offset.




































Por Rivaldo Ribeiro & E. Rodrigues



8 comentários:

  1. Aproveitando o espaço e a oportunidade que o Planeta Gibi deram a nós leitores para no mantermos próximos dos editores:

    1- Pelo que eu entendi o Levi disse que nessa CCXP seriam anunciados novos encadernados do Hulk que posteriormente seriam divulgados nas redes sociais da editora.

    Pelo visto NADA aconteceu, correto?

    ResponderExcluir
  2. Sensacional esse post. Acho que é a primeira vez do Planeta Gibi compartilhando um material raro na íntegra! O mesmo devia ter sido feito com as encartes de "edições da Patada" que acompanhavam as revistas do Tio Patinhas.

    Em tempo: sempre fizeram bastante marketing em relação às edições internacionais do Maurício mas nunca foi possível, daqui do Brasil, comprovar sua relevância. Mas, pelo menos aqui, o sucesso é indiscutível embora a Turma da Mônica de hoje não tem mais o brilho que já teve um dia.

    ResponderExcluir
  3. As edições de A Patada estão na lista, valeu pela lembrança!

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  4. Quanto às edições internacionais da TMN, notadamente as europeias, Mauricio de Sousa em algumas ocasiões afirmou que não foram bem sucedidas porque eram boicotadas nas bancas, com uma grande produtora orientando os jornaleiros a escondê-las. Essa grande produtora, supõe-se, seria a Disney.

    Cabe ressaltar, no entanto, que é decepcionante entrar em grandes fumetterie ou num sebo de HQs de Paris e ouvir de seus donos/gerentes que não fazem ideia de quem seja Mauricio de Sousa (estamos falando, aqui, de pessoas supostamente antenadas, com quem pode-se ficar horas conversando sobre quadrinhos).

    Mesmo em Portugal, diferentemente do que possa parecer, dadas as inscrições de preços em euros nas capas dos gibis da Panini, é muito difícil encontrar TMN nas bancas (nas regiões centrais de Lisboa e do Porto, pelo menos). Aqui e ali o que se vê são algumas edições de meses (bem) atrasados.

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  5. E então Planeta Gibi, como fica a promessa do Levi quanto a novos lançamentos do Hulk para 2016? Não foi ele quem disse que seriam anunciados na CCXP?

    Ou a resposta serviu apenas para vender o peixe deles com lançamentos que não me interessam?

    ResponderExcluir
  6. Eu já fui nesta exposição da Mônica no MASP em 79.

    ResponderExcluir
  7. A MSP sempre dá grande destaque a qualquer indício de reconhecimento internacional nos institucionais que sempre aparecem nas revistas. O simples fato das revistas da Mônica terem conseguido encontrar publicação no exterior em algum momento é comemorado - e com justiça, já que cada chance de aumentar o alcance de pessoas que conheçam a franquia onde ela é totalmente desconhecida é uma conquista comercial.

    Claro, não vão destacar que a publicação não rendeu e foi cancelada ou teve alcance baixo, já que quem sempre repercute tudo é a própria MSP... Nestes casos, o discurso de 'boicote' serve bem como uma muleta para sair da saia justa.

    Mesmo assim, só de não termos novidades sobre as publicações estrangeiras e as imagens de divulgação que usam em exposições e matérias sejam sempre as mesmas já é um bom indício de que elas tiveram vida curta. É curioso, por exemplo, saber que as citações que o Mauricio sempre faz em entrevistas sobre o Horácio ser publicado no Japão pela Sanrio "junto da Hello Kitty" sejam tão antigas.

    Um bom e insistente marketing positivo sempre esconde ou minimiza as falhas, e ajuda a vender e fortalecer uma imagem de sucesso.

    ResponderExcluir
  8. Em todos esses anos de Internet, esta é a primeira vez que leio um comentário tão lúcido sobre a turma da Mônica. Muito obrigado, Fábio Mendes!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.