' '

6 de nov de 2015

Checklist Disney • Editora Abril • Novembro 2015

Neste mês sai a 1300ª edição de ZÉ CARIOCA (considerando que a primeira edição dessa revista estampou um 479 na capa e daí até o #1751 dividiu numeração com O PATO DONALD). Daqui a dois meses, a propósito, a revista do papagaio completa 55 anos de circulação ininterrupta. Na próxima semana, o personagem ganhará uma inédita edição de luxo em capa dura, UM BRASILEIRO CHAMADO ZÉ CARIOCA, apresentando a primeira parte da significativa produção dos Mestres Disney Renato Canini e Ivan Saidenberg

Veja aqui outros lançamentos deste mês.





DISNEY MAINSTREAM
PATO DONALD #2449
Publicação mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, R$ 3,90, distribuição nacional. Edição #1813. Dia 5.
O destaque da edição é A Lei, Ora, a Lei, HQ na qual Patópolis adota policiais robôs. Só que os novos vigilantes se revoltam, e apenas Donald e seus sobrinhos podem libertar a cidade.

ZÉ CARIOCA #2414
Publicação mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, R$ 3,90, distribuição nacional. Edição #1300Dia 5.
Em Faro de Ouro, Zé Carioca cria uma academia especializada em ensinar cachorros a farejar qualquer coisa!

MICKEY #879
Publicação mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, R$ 3,90, distribuição nacional. Dia 5.
A edição abre com a HQ A Dádiva do Faraó, na qual Mickey e Indiana Pateta vivem uma aventura no Egito, em busca de uma pedra mágica.

TIO PATINHAS #605
Publicação mensal, formato 13,4 x 19 cm, 80+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, R$ 5,90, distribuição nacional. Dia 5.
Em Um Herói no Pedágio, o Tio Patinhas quer levar o Superpato ao Clube dos Bilionários para impressionar uma possível sócia em futuros negócios.

PATETA #55
Publicação mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, R$ 3,90, distribuição nacional. Edição #137, 3ª série. Dia 5.
O destaque desta edição é O Táxi Fantasma, HQ na qual Pateta e Mickey investigam uma "lenda urbana": as aparições de um táxi fantasma que leva passageiros de graça em noites de neblina.

MINNIE #55
Publicação mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, R$ 3,90, distribuição nacional. Edição #84, 2ª série. Dia 5.
Em O Segredo do Velho Ben, Mickey tenta pescar um peixe mítico para impressionar a família da Minnie. Mas há muito mais em jogo...

[DISNEY DE LUXO #8] HISTÓRIA E GLÓRIA DA DINASTIA PATO
Publicação avulsa, formato 15,6 x 23 cm, 448+4 páginas cor, lombada quadrada, capa dura, miolo couché, R$ 59,90. Dia . Dia 13 19, como informado agora pela editora em sua página no Facebook.
Leia aqui mais sobre esta edição.
Compre aqui.
O ano é 1969 e o homem chegou à Lua. Mas os astronautas da Apollo não fazem ideia de que alguém esteve lá antes: Patinhas, o pato mais rico do mundo. Esta inacreditável revelação leva a outras descobertas igualmente surpreendentes que remontam ao Egito de 25 séculos atrás. Deste ponto de partida às margens do Nilo, avançando através dos tempos, a história da Família Pato, em toda sua coragem e glória, é finalmente descortinada aos olhos do leitor. Pela primeira vez no mundo, todos os episódios da grandiosa saga, produzida em 1970 pelos melhores artistas italianos, estão reunidos em um só volume, incluindo os oito segmentos originais, o capítulo extra, o exclusivo roteiro brasileiro e as duas aventuras do universo expandido, sendo uma delas inédita. Conheça os antepassados de Tio Patinhas, Donald, Margarida, Pateta, Mickey, Metralhas e muitos outros personagens nesta obra-prima Disney de 430 páginas de quadrinhos. Mais que uma aventura de gerações, a épica jornada de uma dinastia. Não perca!

[DISNEY DE LUXO #9] UM BRASILEIRO CHAMADO ZÉ CARIOCA
Publicação avulsa, formato 15,6 x 23 cm, 352+4 páginas cor, lombada quadrada, capa dura, miolo couché, R$ 49,90. Dia 13 19, como informado agora pela editora em sua página no Facebook.
Leia aqui mais sobre esta edição.
Compre aqui.
Quando Zé Carioca apareceu pela primeira vez no curta-metragem de animação Alô, Amigos, em 1942, os brasileiros ficaram maravilhados. Disney já havia se tornado mundialmente famoso com os esplendorosos Branca de Neve e os Sete Anões, Pinóquio, Fantasia e Dumbo, e ter um personagem feito por ele especialmente para o Brasil, além do mais em homenagem à então capital do país, era motivo genuíno de orgulho e glória. Havia uma questão a ser resolvida, entretanto. Ainda que simpático, carismático e brincalhão, Joe Carioca – como era chamado nos Estados Unidos – carecia de uma alma nacional. Suas primeiras tiras de quadrinhos eram ambientadas em uma cidade que poderia ser qualquer outra. Pouca coisa realmente o diferenciava dos demais astros do Universo Disney. Isso mudou com a chegada do roteirista Ivan Saidenberg e do desenhista Renato Canini. De 1971 a 1978, esta genial dupla de artistas conferiu ao personagem a brasilidade de que ele tanto precisava. De repente, Zé estava vivendo nos morros do Rio de Janeiro, fazendo amigos nos bairros ao redor, comendo feijoada e jogando futebol. Surgiram novos tipos, parentes de outros estados e rivais no amor. As tramas ficaram ainda mais movimentadas e engraçadas, e arrebataram novamente nossos corações, como Alô, Amigos fizera 30 anos antes. Neste volume, estão reunidas 44 histórias em quadrinhos desse período – um conteúdo cultural e de entretenimento de valor inestimável que proporcionará a você um emocionante reencontro, não apenas com um querido personagem Disney, mas com um verdadeiro brasileiro chamado Zé Carioca. Não perca!

DISNEY JUMBO #12
Publicação quadrimestral, formato 13,4 x 19 cm, 512+4 páginas cor, lombada quadrada, capa cartão, R$ 17,00, distribuição setorizada. Dia 16.
Um festival de HQs em DISNEY JUMBO! Todas as 28 HQs incluídas merecem (e muito!) a leitura, mas vale destacar também a história que fecha a edição: simplesmente a primeira aparição nos quadrinhos de Darkwing Duck. INÉDITA NO BRASIL!

DISNEY TEMÁTICO #51 BAFO-DE-ONÇA 90 ANOS
Publicação avulsa, formato 13,4 x 19 cm, 304+4 páginas cor, lombada quadrada, capa cartão, R$ 16,90, distribuição setorizada. Dia 25.
Pode ser difícil de acreditar, mas João Bafo-de-Onça nasceu antes mesmo do Mickey, personagem-símbolo da Disney e seu grande rival. Aos 90 anos, ele é o mais longevo representante do universo criado por Walt Disney. Nesta edição especial de 300 páginas estão reunidas as principais histórias em quadrinhos que marcaram a trajetória do gatuno, além de textos explicativos sobre sua evolução ao longo desses anos. Do surgimento do malfeitor cruel na série de animação Alice Comedies à humanização do bandido, que ganhou uma noiva e sobrinhos arteiros, e à diversificação de seus golpes, que deixam de incomodar apenas o Mickey, visando novos alvos. São 15 aventuras clássicas, incluindo a primeira aparição nos quadrinhos, a estreia da amada Tudinha – inédita no Brasil –, a primeira feita por artistas nacionais e ainda uma trama dos mestres italianos Casty e Giorgio Cavazzano nunca publicada por aqui. Mais uma prova incontestável de que a folha corrida de João Bafo-de-Onça não para de crescer!

GRANDES HISTÓRIAS DE FÉRIAS #6
Publicação semestral, formato 22,6 x 27,6 cm, 96+4 páginas cor, lombada canoa, capa cartão, miolol couché, R$ 19,90, distribuição nacional. Dia 27.

NATAL DE OURO DISNEY #6
Publicação anual, formato 13,4 x 19 cm, 224+4 páginas cor, lombada quadrada, capa cartão, R$ 12,00, distribuição nacional. Edição #26, 2ª série. Dia 13.

DISNEY CHANNEL • PRINCESAS • PIXAR • OUTROS
CLUB PENGUIN — A REVISTA #39
Publicação bimestral, formato 20,2 x 26,6 cm32+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, miolo couché, R$ 10,00, distribuição nacional. Acompanham brindes. Dia 27.

DISNEY JUNIOR — A REVISTA #4
Publicação bimestral, formato 20,2 x 26,6 cm, 32+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, miolo couché, R$ 13,00, distribuição nacional. Acompanha brinde. Dia 25.

PALACE PETS — A REVISTA #5
Publicação bimestral, formato 20,2 x 26,6 cm, 32+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, miolo couché, R$ 13,00, distribuição nacional. Acompanha brinde. Dia 5.

MARVEL
ULTIMATE SPIDER-MAN #2
Publicação bimestral, formato 20,2 x 26,6 cm, 32+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, miolo couché, R$ 10,00, distribuição nacional. Acompanha brinde. Dia 16.

SEM QUADRINHOS: DISNEY
Frozen #10
Publicação mensal, formato 20,2 x 26,6 cm, 32+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, miolo couché, R$ 12,00, distribuição nacional. Acompanha cartela de adesivos. Dia 25. Edição sem HQs.

Princesas #130
Publicação mensal com contos ilustrados e passatempos, formato 20,2 x 26,6 cm, 32+4 páginas cor, lombada canoa, capa couché, miolo couché, R$ 13,00, distribuição nacional. Acompanha brinde. Dia 16. Edição sem HQs.Revista Oficial Descendentes #4
Publicação em 4 edições mensais, formato 20,2 x 26,6 cm, 32+4 páginas, capa couché, miolo lwc, R$ 11,00, distribuição nacional. Acompanha brinde. Dia 19.

Pinte e Brinque com as Princesas #90
Publicação mensal de pinturas e passatempos, formato 20,2 x 26,6 cm, 24+4 páginasR$ 10,00, distribuição nacional. Acompanha brinde (canetinhas). Dia 16.

Pinte Legal #268 Aviões 2
Publicação mensal de pinturas e passatempos, formato 20,2 x 26,6 cm, 32+4 páginasR$ 10,00, distribuição nacional. Acompanha brinde (canetinhas). Dia 16.

Princesas Pintura e Passatempos #18
Publicação bimestral de pinturas e passatempos, formato 20,2 x 26,6 cm, 16+4 páginasR$ 3,00, distribuição nacional. Dia 6.

Disney Cores #55 Marie
Publicação bimestral de pinturas, formato 20,2 x 26,6 cm, 16+4 páginasR$ 3,00, distribuição nacional. Dia 27.

Disney Júnior #18 Henry Monstrinho
Publicação bimestral de pinturas e passatempos, formato 20,2 x 26,6 cm, 16+4 páginasR$ 3,00, distribuição nacional. Dia 20.

Descendentes: A Ilha dos Perdidos
Publicação avulsa, formato 14 x 21 cm, 320+4 páginas com orelhas, lombada quadrada, capa cartão, miolo offset, R$ 29,90. Dia 13.

SEM QUADRINHOS: MARVEL
Livro de Atividades Marvel #3 Homem-Formiga
Publicação mensal, R$ 10,00, distribuição nacional. Acompanha brinde (adesivos). Dia 30.

SEM QUADRINHOS: LUCASFILM
Livro para Colorir Star Wars #3 O Despertar da Força
Publicação eventual, R$ 10,00, distribuição nacional. Acompanha brinde (canetinhas). Dia 27.


Nota: 

A Editora Abril não identifica oficialmente os encadernados capa dura sob um título de coleção, tampouco os numera sequencialmente. O título e a numeração atribuídos pelo Planeta Gibi têm finalidade meramente referencial.

Por E. Rodrigues




















52 comentários:

  1. 200 reais de gibi esse mês.

    ResponderExcluir
  2. E falando em primeira parte, o Maffia já falou q tem a segunda parte planejada para 2017!!! Mas só em 2017?! Sorte do Henrique q ele só deve comprar quadrinhos Disney, rs, e eu q compro de todos os gêneros?

    ResponderExcluir
  3. Como pequenos cuidados, importantes para colecionadores, é ficção científica no país da carestia, os novos capa dura de Natal e Cinema tem dimensões menores que os volumes publicados anteriormente, já tornando a coleção desigual. Acabei me lembrando que parei de comprar quadrinhos da Abril no final dos anos 80, se não me engano, porque devido à inflação começaram a diminuir as revistas, muitas tiveram redução de páginas, pioraram o papel e economizavam até nas cores, tornando os desenhos feios e esmaecidos.

    Voltei a comprar com o lançamento das obras completas de Carl Barks e continuo até hoje, mas já dá pra notar que corro o risco de ver novamente o mesmo filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simplesmente ridícula a atenção ZERO que a abril dá aos colecionadores do Brasil. De mim não ganham nem mais um centavo à partir de hoje. Prefiro comprar as edições lá de fora do que continuar financiando essa palhaçada na terra do carnaval.

      Excluir
    2. Simplesmente ridícula a atenção ZERO que a abril dá aos colecionadores do Brasil. De mim não ganham nem mais um centavo à partir de hoje. Prefiro comprar as edições lá de fora do que continuar financiando essa palhaçada na terra do carnaval.

      Excluir
  4. A qualidade gráfica e editorial dos novos Disney Capa Dura é impecável.

    A diferença de 1 cm no formato deve-se a necessária troca de gráfica, da chinesa (quem aguenta dólar a 4 reais?) para uma brasileira.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  5. "é ficção científica no país da carestia, os novos capa dura de Natal e Cinema tem dimensões menores que os volumes publicados anteriormente"

    Como colecionador...que chato nesta parte também! :o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que chato e que falta de consideração com a gente!

      Excluir
  6. "A diferença de 1 cm no formato deve-se a necessária troca de gráfica, da chinesa (quem aguenta dólar a 4 reais?) para uma brasileira."

    brasileira = Sempre fazendo cagada!(kkkkkkkkk)! xD

    ResponderExcluir
  7. Caramba Jeferson você deve gastar uns R$400,00 então. rsrs

    ResponderExcluir
  8. Caramba, diminuiram o tamanho do capa dura Disney? Eu já não achava os outros muito grandes. Eu não chego a gastar tudo isso não Henrique. Não compro tudo o q sai da Disney. Dos quatro capa-duras q saíram agora, p exemplo, nao vou comprar nenhum, ou por já ter em outras versões ou por não me interessar. Mangas, super-herois e bonelli só de vez em quando. E compro bastante hqs formato livro, graphci novels, entao, mesmo variando, comprando um pouco de cada, ainda acabo gastando bem.

    ResponderExcluir
  9. Agora mim respondam uma coisa ser foi por causa do dólar a 4 reais e por isso escolheram uma porcaria brasileira, e o pessoal da ed. Abril não sabe pedi as dimensões dos capas duras anteriores pra ser feito e pq são burros mesmo

    ResponderExcluir
  10. Não entendi. As gráficas brasileiras não sabem cortar papel em certos tamanhos? Pra mim isso é descaradamente uma desculpa esfarrapada para manter o mesmo preço, mas reduzindo o custo.

    Mancada gigante e fenomenal da editora Abril. Como sempre. Desrespeito total para com os colecionadores.

    ResponderExcluir
  11. O conteúdo é ótimo. A qualidade gráfica é ótima. Os volumes são belíssimos. O preço é condizente com o que é oferecido (nada de 100 reais por 400 páginas de quadrinhos, como vemos por aqui).

    Quanto ao 1 cm... ora, a Panini acaba de lançar a 3ª caixa anual de fac-símiles históricos Disney na Itália... num formato absurdamente distinto das 2 caixas anteriores... e os volumes vêm COLADOS (isso mesmo) na caixa (para não se deslocarem; e se não forem removidos com cuidado...) E é material estritamente destinado a colecionador.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  12. Sem querer apontar especificamente, talvez seja porque tenho tão pouco $$, não vejo esses padrões apontados como m críticas. Esta semana eu ia comprar o especial de Natal e mais um monte de gibis variados. Bem... Fui surpreendido com o corte de uma noticia chocante que cortou simplesmente metade da verba mensal que vivo com meu companheiro. Ou seja, o que já era pouco, vai ficar bem pior. Nossa! Como eu gostaria e poder estar com esse especial. Talvez ainda o compre já que sou autônomo. Mas o que quero dizer e que devo dar valor além da conta pra essas revistas, pois do monte que ia trazer pra casa, tudo se resumiu a Mickey e Pateta mensal e tive que voltar a pé porque de repente não tinha mais graba pro busao. Mas essas duas revistas que trouxe, tenho uma grande estima por elas. Não sei porque tantos dão pra reclamar tanto. Talvez seja falta de sofrer de verdade na vida. Desculpe o desabafo, mas encontrei um bom acalanto nas minhas duas mensais, em um momento em que começo a entrar numa fase bem delicada.

    Pensem um pouco no que esses quadrinhos estão representando na vida de vocês. Antigamente nem tínhamos tantos especiais assim.

    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrever em tablet.... Onde está "graba" na verdade quis dizer "grana"......

      Excluir
  13. Edições muito bem feitas. E a mudança de tamanho é minima e como são edições avulsas e não produtos de uma mesma coleção não vejo mal nenhum em diferença de tamanho.

    ResponderExcluir
  14. Bem, é claro q uma edição um pouco maior fica mais atraente, mase um tamanho padrão tb é legal, mas se a diferença é de 1cm, entao, acho q não é nada tão grave, ainda mais pq não se trata de uma coleção, são edições independentes. Tenho vários capa-duras do Batman, cada um em um formato e material da capa diferente (uma é fosca, outra brilhante, outra tem verniz, outra não...) e nem por isso, é o fim do mundo, pq tambem são HQs independentes. Esses capa-duras da Disney, se eu tivesse dinheiro sobrando, certamente compraria, mas como dito, leio quadrinhos de todos os gêneros, logo, dou prioridade por comprar algo q não li ou q me chame mais atenção (não pelo papel da revista, mas pelos personagens ou histórias).

    ResponderExcluir
  15. O superpato, Morcego Vermelho, e o Fantomius mereciam uma edição capa dura. Coletaneas dos artistas como Don Rosa, Paolo Mottura e Casty entre outros, deveriam ser publicadas nesse formato.

    ResponderExcluir
  16. Se uma diferença de 1 cm no tamanho já provoca isso tudo, imagina se faltar uma letra na lombada (igual o Liga da "Jusiça" da Panini)... é guerra civil na certa.

    ResponderExcluir
  17. Não consigo entender a lógica de vocês, leitores e, principalmente, não consigo entender e nem aceitar a lógica dos comentários do Planeta Gibi: ao invés de demandarem produtos com mais qualidade por parte da Editora Abril (afinal, somos colecionadores e estamos pagando pelo que compramos), vocês preferem adotar a postura de "podia ser pior" e apontar defeitos de outras editoras e edições?

    Discordo! Está errado! Não "podia ser pior". Pelo contrário! DEVERIA SER MELHOR! Essa postura de aceitação muda aos baixos padrões de qualidade impostos pelas editoras aqui no Brasil tem que acabar!

    Chega de "podia ser pior"! #DEVERIA_SER_MELHOR.

    Vamos lá Planeta Gibi! Chega de paternalismo! Cobrem das editoras materiais de qualidade! Isso que a Abril fez foi mancada sim. Não aceito defeito de outras editoras para justificar os erros da Abril!

    Justificar um erro com outro não torna as coisas certas! A Abril errou sim!

    #DEVERIA_SER_MELHOR.
    #DEVERIA_SER_MELHOR.
    #DEVERIA_SER_MELHOR.

    Sejam sinceros planeta Gibi! Poderia ser pior? ou #DEVERIA_SER_MELHOR?

    ResponderExcluir
  18. Parabéns, falou tudo meu amigo! Essa conversa que lá não sei onde fizeram isso ou aquilo nada tem a ver com o que estamos discutindo, o fato é que ficam fazendo Gibis com tamanhos bagunçados e fazendo experiências ridículas com a gente! Vou repetir, lembram do "grande histórias de férias 01?" Pois é, a umas coisas que parecem zombaria, parecem estar zombando de nós colecionadores, outra coisa, o que a condição financeira de "A" ou "B" tem a ver com isso, se a abril não consegue uma qualidade melhor, ou não consegue uma distribuição melhor em pleno ano de "2015" porque não passa a bola pra frente? Tenho certeza que tem um monte de investidores de verdade que adorariam fazer essa editora acontecer!

    ResponderExcluir
  19. Já por outro lado, está saindo bastante coisa legal mesmo!

    ResponderExcluir
  20. Eu estou dando minha opinião assim como você. Não pretendo que a minha seja definitiva ou impositiva.

    Quanto a referência às edições "lá de fora", apenas fiz contraponto ao seu comentário para registrar que mesmo publicações de outros países também podem deixar colecionadores insatisfeitos. Além da mencionada caixa LO SCRIGNO DEI N.1, da Panini Itália, exemplifico também com o box que acompanha as 8 edições de TOPOLINO 4YOU, onde cabem, de fato, 9 volumes e fica tudo dançando dentro da caixa. Erro primário.

    E por falar em sinceridade, sinceramente, estou mais do que safisfeito com a qualidade e custo X benefício dos novos especiais capa dura da Abril. Espero que consigam continuar operando o milagre de oferecer novos volumes por esses preços.

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  21. Prezado E. Rodrigues / Planeta Gibi:

    Entendo seu protecionismo com relação a esses capas duras cheios de problemas. Afinal, seu nome está lá, nos créditos da edição "Cinema", bem abaixo do Paulo Maffia e do lado do seu amigo de aventuras, também aqui do Planeta Gibi, o José Rivaldo Ribeiro. Mas convenhamos: pegando as novas edições e comparando com as antigas, o acabamento está pior, o tamanho está menor, as histórias não são inéditas e os temas estão fracos. Tudo isso pelo mesmo preço de antes.

    Isto dito, desculpem se eu não acredito na imparcialidade do Planeta Gibi, mas para mim está claro que vocês estão mais preocupados em tampar o sol com a peneira e com o lucro acima de tudo do que em aprender com os próprios erros e em admitirem que poderiam fazer melhor das próximas vezes. Mas não tem problema Edenilson: às vezes a humildade demora mesmo pra chegar. Só cuidado pra que ela não chegue depois que as vendas cairem muito. ;)

    Só pra entrar em mais alguns detalhes dos problemas levantados (todos já meticulosamente enviados para a Editora Abril):

    1- Qualquer editora no mundo tem problemas. Isso é um fato, mas para mim isso não serve como motivo para aceitar que problemas são normais. Pelo contrário, serve para mostrar que temos que continuar exigindo cada vez mais qualidade;
    2- Todas as coleções Disney da Abril, passando pelas "Obras Completas de Carl Barks", "Clássicos da Literatura", "Big", "Jumbo", "Mega", edições regulares, "Pateta faz História", dentre outras, tem coerência interna, mantendo o mesmo formato e tamanho. Porque com os capa dura deveria ser diferente?
    3- Vocês mesmos do Planeta Gibi tratam todos os capa dura como de uma única coleção, numerando eles sequencialmente. De novo, faz sentido que obras de uma mesma coleção tenham tamanhos diferentes?
    4- Até os capa dura publicados na década de 1970 pela Abril, em plena guerra fria e ditadura militar, tem todos o mesmo tamanho. Continuo sem entender porque, em pleno século XXI, a Abril não conseguiu manter o padrão das publicações dela;
    5- Basta colocar as edições no padrão antigo ao lado das novas para perceber que o tamanho diferente é gritante, mesmo em se tratando de 1cm de diferença. De novo, total falta de respeito para com os colecionadores;
    6- Os temas escolhidos são, francamente, sem graça. Não se comparam às sagas épicas das edições capa dura anteriores. São apenas para "fazer volume";
    7- Falando especificamente da edição "Cinema", ela tem o tema repetido de uma das temáticas, METADE das histórias não são inéditas e, convenhamos, é um tema muito fraco pra uma capa dura;
    8- Falando especificamente da edição "Natal", também, várias histórias (se não todas) não são inéditas no Brasil e já apareceram em especiais de natal, nas Obras Completas de Carls Barks e várias edições mensais;
    9- A qualidade do papel e acabamento dessas novas edições é inferior à das edições anteriores. De novo, menor tamanho e menor qualidade pelo mesmo preço de antes;
    10- Não me importaria de pagar R$5,00 ou R$10,00 a mais pra ter 1cm a mais na altura das revistas. É só fazer as contas e ver que proporcionalmente o cm de altura da revista sai bem mais barato que isso;

    Bom, é isso. Essa edição tem problemas sim. E tem muitos colecionadores descontentes.

    Como eu disse antes: #DEVERIA_SER_MELHOR.

    ResponderExcluir
  22. Também acho que se 1 cm é tão irrelevante, então por que não mantiveram o tamanho anterior?
    E não podemos ignorar que a abril (isso mesmo, com a minúsculo) é a maior editora da América Latina. Deveriam sim, ser mais cuidadosos com um trabalho como este, que não é destinado ao público comum!!!

    ResponderExcluir
  23. Pessoal, sim, a tipografia, o tamanho, a lombada, etc, mudaram. Sabem por quê? Porque foi impresso aqui no Brasil, mesmo. Confesso que até gostei do tamanho (ficou mais condizente) até porque eles diminuíram a grossura da lombada. Os volumes do início do ano tinham uma lombada grande demais e sobrava espaço pra preencher as folhas. Só achei chato 59,90 por 400 folhas, já que a do Donald, por exemplo, saiu pelo msm valor com muitas mais.

    Em resposta ao comentário do Knowledge Maker:

    2- Porque, como ja disse, foram impressas aqui, e as anteriores na China (acho que talvez possa ser esse o motivo)
    3-exatamente, TRATAM. Paulo Maffia ou a Abril NUNCA trataram as mensais de 16,00 (que chamamos de Temáticos) ou as de capa dura como uma coleção. São edições esporádicas. Tanto que não possuem numeração.
    5-isso é verdade, mas a Abril tem economizado ao máximo possível devido principalmente ao preço do material e a essa crise.
    6-nisso eu tbm concordo.
    7-É porque é o aniversário do Cinema. Também achei péssima essa ideia, principalmente porque várias histórias nele eu já tinha lido.
    9-como eu disse, impresso aqui. Confesso que a qualidade da capa tbm era bem mais atraente tendo vindo da China

    ResponderExcluir
  24. KM: você não concorda com minhas opiniões e eu não concordo com as suas. Obviamente eu entendo seus pontos. Mas não compartilho deles.

    Este espaço nunca teve dificuldade para conviver com ideias divergentes.

    E pode-se continuar assim, sem precisar lançar mão de abordagens pessoais, ok?

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  25. Me despeço com uma citação:

    "O pior cego é aquele que não quer ver, ouvir, nem acreditar. O pior cego, é aquele se faz de surdo."
    - Heloá Marques

    ResponderExcluir
  26. Tudo bem que poderia ser melhor. Mas também não vejo motivo para tanta reclamação.
    Provavelmente houve uma redução nas dimensões por economia. Deu bem para entender pelos comentários do tópico, antes era na China e o preço era muito mais em conta, agora com o dólar não pode ser feito lá. E solução foi fazer por aqui e não ficou mais barato do que era antes na China, ainda foi necessário fazer alguns cortes para entregar com uma qualidade ainda boa, mas o mesmo preço.
    Eu não sou favorável a qualidade perfeita, com papel folheado a ouro e capa de 20 cm de grossura. Prefiro um exemplar de boa qualidade, que vá durar bastante tempo e sem um preço exorbitante agregado.

    ResponderExcluir
  27. Comprar ou não comprar por causa do 1 cm é direito de cada um. Reclamar também. Se ninguém nunca se opor a nada, nada muda. Agora, por total ignorância, falar que alguém é burro ou que a gráfica brasileira só sabe fazer "cagada" é falta de educação e desconhecimento do processo gráfico. É preciso se informar antes de sair esbravejando e cuspindo xingamentos.
    O tamanho de um livro também é determinado pelo aproveitamento do papel ou pela bitola da máquina que vai imprimir.
    As gráficas compram folhas enormes e é preciso calcular quantos livros podem ser impressos naquele tamanho para não haver desperdício. Se houver desperdício, certamente este custo será repassado ao preço (que já não é barato). De todos esses capas duras só comprei o do Donald e vou comprar o do Canini. Os demais, ou já tenho em outros formatos ou não me interessaram tanto. No final das contas o que interessa mais é o conteúdo ou como vai ficar na estante?

    ResponderExcluir
  28. Respostas
    1. Deveria. Mas não significa q pode-se chamar as pessoas de burras como fez o colega lá em cima.

      Excluir
  29. Eita!! rendeu aqui o papo..enfim, sou fãs de Quadrinhos e especialmente os Quadrinhos Disney...quem me conheci sabes disso(zoar desde os tempos da comu no Orkut)...sobre a Editora Abril,(não é puxar saco)parabéns desde sempre estás a todo vapor com os capas-duras(encadernados)..chamando a atenção de muitos colecionadores de outras áreas e gêneros de HQs com a volta(uma nova que é essa fase de encadernados que muitos colecionador curti) dos Quadrinhos Disney..dando muito valor o que nunca parou..com seus erros gráficos(ou não) ou formatos(ou sim),viva a diversidades como nunca visto,para bolsos e gosto(apesar da crise)..compro tudo da Disney(principalmente dos quadrinhos de Patópolis...então quem mais que sou eu velho conhecidos desse pessoal aqui no Planeta ou Redação Abril(carinho total ♡ ❤)..sobre a cagada* é errando que se aprende..e nem foi uma certa ofensa e sim um gesto de carinho em mim para com todos...enfim que em 2016,2017,2018... venha mais,mais e mais, VIVA os Quadrinhos Disney NO BRASIL..tudo muito LINDO e lindo!Sempre e como sempre! xD

    ResponderExcluir
  30. A coleção em capa dura nem sequer tem numeração, portanto, não creio que a diferença no tamanho seja um problema. Até porque, nem todos que compram uma coisa vão comprar a outra.

    Enfim, coleciono vários quadrinhos a décadas, comecei pelo formatinho, compreo coisas no formato americano, mangás, e até albuns europeus, cada qual com um tamanho diferente. E nada disso me impede de comprar ou curtir o material que coleciono.

    Meus quadrinhos eu compro pelo conteúdo, e não se vai ficar simétrico na estante. Se fosse uma coleção numerada, a reclamação ainda faria sentido, mas não é o caso.

    ResponderExcluir
  31. Tantas revistas e nenhuma tem um papel acima do papel jornal que valorizem a arte Disney.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem horas que eu chamo é de papel-serragem! Por isso fico meio cabreiro com essa reclamação do tamanho dos capa dura desse ano.
      Pois se fosse pra reclamar sobre impressão, tinha que reclamar todo mês da qualidade das mensais, isso sim (se bem que, no passado, era pior: tinham edições de Aventuras Disney que a 'borradeira' nas imagens - na impressão à quatro cores, em algumas páginas - era de lascar!)

      Excluir
  32. GRANDES HISTÓRIAS DE FÉRIAS é em papel couché. Assim como os especiais em capa dura.

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  33. Sim PLANETA GIBI grandes historias e os capa dura tem o papel couche não acompanho as revistas de tamanho grande, gostaria que tivesse um não especial em papel melhor exemplo o Big nem que seja aquele offset de alguns mangas que esta meio transparente, como as hqs Disney tem cores não deve ficar tão transparentes.

    ResponderExcluir
  34. O material do Carl Barks e Don rosa publicado nesse formato, seria um sonho. Se bem que o Don Rosa merecia uma publicação no mesmo formato de Grandes Histórias de Férias. Taí uma coisa que nenhum leitor consegue entender... Porquê a Abril ainda não republicou o material do Barks e já republicou História e Gloria da Dinastia Pato e a Saga do Tio Patinhas que tiveram menos pedidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí, é por conta da restauração que a Fantagraphics está fazendo nas coletâneas do Carl Barks, resgatando a colorização original. Como esses albuns demoram pra lançar, a Abril deve estar esperando esse trabalho terminar pra poder fazer uma nova série de coleção

      Excluir
  35. Enquanto isso... Uma pequena prévia do que deve vir (ou não) da terra da bota pra gente aqui (espero que logo):

    Duas histórias inéditas de Pateta Repórter. A mais recente tem um quê de ser a última da série, mas não tenho certeza, e tem referência ao Brasil;

    Duas aventuras inéditas do Superpato, desde a última lançada por aqui em Mega Disney 7, uma delas com a bela patinha andróide Lyla (mas não é a mais recente);

    Três inéditas do ótimo Fantomius e duas hqs inéditas do Casty, uma com tema de Halloween e outra comemorando o aniversário do Mickey;

    Donald Duplo (mas essa vai demorar um pouco mesmo, né?) numa aventura pilotando moto;

    Uma aventura de corrida com toda a família Pato e seus principais inimigos, incluindo o mais recente, Dr. maluco, a cópia maldosa do Prof. Pardal (tipo raceworld, mas de estilo bem diferente e sem a turma do Mickey)

    Vamos aguardar!!

    ResponderExcluir
  36. Passando novamente só para relembrar a insatisfação crescente com as más escolhas para temas dos capa dura, os problemas no acabamento destes e a falta de consideração para com o publico em geral.

    ResponderExcluir
  37. O que aconteceu com o Mega Disney? ZC parou de ter inéditas? (não ia na banca desde julho, fui hoje, por isso as perguntas).

    ResponderExcluir
  38. MEGA sai em dezembro. Estamos fazendo um post com prévias de todas as HQs (duas inéditas, pelo que percebi).

    Zé inédito volta em fevereiro. Parece que Maffia tinha dado férias à equipe!

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  39. Certo, obrigado pelas respostas.

    ResponderExcluir
  40. Dizer que esses especiais não fazem parte de uma coleção vai acabar é afastando os colecionadores. Realmente é decepcionante a mudança de tamanho, pois quem compra uma edição de luxo quer expô-la na estante e a "escadinha" quebra a harmonia... Mas também é verdade que ninguém é obrigado a comprar nada! kkk Att.

    ResponderExcluir
  41. Eu realmente fiquei um pouco decepcionado com o tamanho quando comparei, mas achei aceitável. Não é uma coleção, não tem numeração (pode ter talvez no editorial, mas nunca notei nada explicito). Bem, eu li que no caso do Dinastia está vindo com problemas gráficos. Foleando só notei uma página meio amassada num canto, mas particularmente não levei muito a sério. Tenho uma da Salvat que veio toda picotada na parte superior, isso é fichinha. Vou revisar aqui se não tem páginas invertidas ou coisa parecida (revisar 430 páginas vai ser osso). Algo que me irritou é a contra-capa amadora. Texto enorme num fundo colorido, qualquer um com um pouco de noção gráfica nota que ficou feio. Podiam aproveitar que na capa tem um "retângulo cromado" atrás da arte e fazer isso atrás (fizeram parecido com Saga do Tio Patinhas).

    Já sobre reclamações do material, bem, como disse,não parece se tratar realmente de uma coleção, então se já tem, basta não comprar. Eu tô comprando o que tenho interesse. Vi gente falando que Saga do Tio Patinhas não merecia, mas isso realmente dói aos olhos. Saga é talvez o material mais respeitado da Disney no meio das comics em geral, muito pelos vários Eisners que recebeu quando foi concluído (ganhou o prêmio de Melhor História Serializada, o mesmo que From Hell, Gotham Central, Fables, 100 Bullets e Astro City ganharam). Talvez de todos fosse o material que mais precisasse de versão capa dura, considerando o fator colecionismo de outros tipos de leitores.

    ResponderExcluir
  42. Pessoal, fugindo do tamanho dos livros, minha dúvida é em relação aos conteúdos.
    Tenho uma "História e Glória da Dinastia Pato" em dois volumes, com tamanho grande e capa maleável, que saiu há uns 4 anos. E tenho os dois volumes do "Zé Carioca 70 anos" que saíram há um ou dois anos, em tamanho normal.
    Faz sentido comprar estas edições novas? Quais são as diferenças?
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  43. Senise, Dinastia Pato em capa dura contém episódios extras que não saíram nos volumes que você citou. Veja detalhes aqui: http://www.planetagibi.com.br/2015/11/dinastia-pato-chega-nesta-semana.html

    Quanto a Zé Carioca, o conteúdo do capa dura é uma compilação das obras produzidas por Renato Canini e Ivan Saidenberg, uma das mais criativas parcerias dos quadrinhos. Ou seja, diverge totalmente das edições comemorativas dos 70 anos,que privilegiaram as páginas dominicais americanas e um apanhado geral das HQs do personagem, por vários artistas. Leia mais aqui: http://www.planetagibi.com.br/2015/11/ze-carioca-em-capa-dura-chegando-e-os.html

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.