' '

26 de out de 2015

Tex exposto em originais e raridades: Milão 2014 (3)

Prosseguindo com a nossa série sobre a exposição de capas originais de Tex, chegamos ao título definitivo do ranger, de 1958. 

Depois de quase uma centena de edições relançando as primeiras HQs, TEX passa a apresentar aventuras inéditas — e assim continua até hoje. 

Aqui veremos capas não utilizadas, o original da capa escolhida para o histórico #1 brasileiro, a ilustração que aqui estampou a capa de um hoje raríssimo álbum de figurinhas e mais. Acompanhe 

FASE 3: TEX MENSAL

(Clique nas fotos para ampliá-las)

Eis a ilustração de TEX #1 (out/1958)


Ela já havia sido usada em TEX — ALBO D'ORO #4 (jul/1952; exemplar original acima, no canto esquerdo). 

No canto superior direito, uma das várias reimpressões de TEX #1 (sem data; tais reimpressões contêm algumas diferenças gráficas em relação à primeiríssima edição).

No canto inferior direito, a primeira reedição (digamos assim) "organizada" de TEX: em mar/1964, foi lançado TEX TRE STELLE — que até hoje reedita uma por uma as edições originais de TEX. Em dez/1985, nova série de reedições ordenadas foi lançada: TUTTO TEX. E em fev/1996, iniciou-se outra ainda, TEX NUOVA RISTAMPA.

A propósito do "nome oficial" da revista mensal de Tex: nessa exposição ela é chamada precisamente de TEX GIGANTE SECONDA SERIE (a tal primeira série foram os 29 números encadernados lançados antes). Passados alguns anos, o expediente da revista a identifica como COLLANA TEX GIGANTE. Hoje, é simplesmente TEX.

Quanto às múltiplas e diferentes versões impressas das primeiras edições da revista: coitadinhos dos colecionadores!


Artes das capas de TEX #2 A 5


Galep mesmo providenciava os anúncios da revista


A partir do #47 (set/1964), TEX passou a exibir sempre a mesma ilustração de frontispício. Acima, a arte original. 

A propósito, neste mês de outubro a Itália lança TEX #660. E essa mesma ilustração deverá estar nela




Capa emblemática para os brasileiros (já que ilustra nosso TEX #1, lançado pela Editora Vecchi em fev/1971), essa mesma ilustração foi escolhida pela curadoria da exposição para apresentar o personagem aos visitantes, logo na entrada do evento, além de ser reproduzida num totem enorme no meio do salão


TEX #67 saiu na Itália em mai/1966. Seu conteúdo: Mano Gialla (A Mão Amarela).

Pois a Vecchi usou essa capa para a edição #1 brasileira, porém com conteúdo diferente: O Signo da Serpente (na verdade, tratavam-se de tiras publicadas primeiro em COLLANA DEL TEX e republicadas em TEX GIGANTE SECONDA SERIE #46 e 47, de ago e set/1964).

A Vecchi, muito satisfeita com as vendagens da revista (fala-se em 150 mil exemplares mensais), lançou uma reedição em abr/1977. Nela, a capa do #1 saiu com a ilustração espelhada. 

Na mudança da Bonelli para a RGE (depois renomeada Editora Globo), a reedição continuou a existir. No total, houve 150 números de reedição do TEX brasileiro. No entanto, eles correspondem a exatamente às edições originais. Mas voltemos a isso em outra oportunidade

Ah, sim: e A Mão Amarela (a HQ) acabou sendo publicada no Brasil apenas em 1995, em TEX COLEÇÃO #103 e 104 (Editora Globo)




Essa belíssima arte de Galep para a capa de TEX #200 foi censurada porque a personagem estaria seminua! Pelo menos essa, e exatamente essa, foi a explicação oficial para a substituição da ilustração por...


...Esta daqui, bem menos inspirada. Mas que acabou se tornando uma das mais famosas de Tex 


Galep providenciou a ilustração acima para a capa do especial Il Trastoriello Mondadori dedicada a Tex, de 1978. E o que viria a ser isso? Algo como um daqueles álbuns de "transfers" que virou febre no Brasil nos anos 1970 e 80: uma ou mais páginas com cenários para serem acrescidos de figuras que vinham em folhas à parte, numa espécie de acetato transferível.

Mas a maior curiosidade da arte acima é bem outra: ela foi escolhida pela Vecchi para ser a capa do (hoje raríssimo e disputadíssimo) álbum de figurinhas do Tex, lançado em 1981


Duas versões para a capa de TEX #300 (out/1985)


A ilustração à direita foi feita para a capa de TEX #395 (set/1993). Mas foi substituída pela da esquerda


Ilustração original para ALBO SPECIALE DI TEX #3 (jun/1990). No Brasil, esse título equivale a TEX GIGANTE


Galep se despede: sua última capa de TEX, publicada em fev/1994. O artista morreu no mês seguinte, aos 76 anos

FASE 1: ÁLBUNS DE TIRAS
Leia aqui

CONTEÚDO:
• Histórico simplificado da publicação de TEX na Itália.
• Fotos de exemplares originais de COLLANA DEL TEX, primeiro título do personagem.
• Fotos de artes originais do título.
• Fotos de exemplares originais de outros títulos produzidos pelos criadores de Tex.
• Curiosidades ligeiras a respeito das publicações de tiras nos anos 1940, incluindo Carl Barks em GLI ALBI TASCABILI DI TOPOLINO, e sobre a estreia de Tex no Brasil, no mesmo título da RGE que também traria algumas HQs disneyanas.

FASE 2: ALBI D'ORO (E MISCELÂNEAS)
Leia aqui

CONTEÚDO:
• Fotos de artes e exemplares originais de ALBI D'ORO e seu encadernado, o SERIE GIGANTE.
• Fotos de artes originais de Galep e storyboard de Bonelli.
• Colecionáveis, publicações de outros países e o filme.

FASE 3: TEX MENSAL

Leia aqui

CONTEÚDO:

• Fotos de artes e exemplares originais e históricos de TEX.
• A arte usada no TEX #1 brasileiro.
• Capas não utilizadas.
• A ilustração do álbum de figurinhas lançado pela Vecchi.
• O adeus de Galep.

APÊNDICE: MATERIAL GRÁFICO
Leia aqui

CONTEÚDO:
• Cartão do evento reproduzindo o cartaz oficial.
• Catálogo produzido em tiragem limitada (36 páginas originalmente em formato Bonelli, com reproduções de artes da exposição e textos explicativos — em italiano, claro).
• Coleção de postais oficial e comemorativo da exposição.
• Foto do box de reproduções integrais das edições históricas #1 da Bonelli Comics (em capa dura e formato micro).
• Miscelâneas.


Por E. Rodrigues & Rivaldo Ribeiro

Fotos: E. Rodrigues & Rivaldo Ribeiro/Planeta Gibi


2 comentários:

  1. Parabéns pelas 3 postagens, esse evento tem todo ano na Itália ?

    ResponderExcluir
  2. Matheus, que eu saiba, foi um evento único. No mesmo espaço (Museo del Fumettto de Milano), neste ano, há uma ampla exposição dedicada a Peanuts (de outubro a janeiro).

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos.
• Incluam ofensas e palavrões;

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.