' '

14 de out de 2015

Pateta Faz História completa 40 anos e sua rara origem sai em AMK

Há 40 anos a sensacional Pateta Faz História teve sua origem na revista promocional DISNEY ADVENTURE, num revezamento com a igualmente estreante e tresloucada série Sir Lock Holmes

Se Sir Lock mereceu um DISNEY TEMÁTICO comemorativo do aniversário há pouco, Pateta Faz História terá que se contentar com uma homenagem menor, mas bastante significativa: O Grande Motim, sua HQ inaugural, terá a primeira republicação no Brasil em mais de 30 anos, em ALMANAQUE DO MICKEY deste mês. 

Diálogos nonsense, quadros desconcertantes, profusão de citações e uma pitada de metalinguagem:
PATETA FAZ HISTÓRIA, 40 ANOS

O INÍCIO: HISTÓRIAS DE 12 PÁGINAS
Em jun/1975, a americana DISNEY MAGAZINE publicou a HQ O Grande Motim, sátira de Cal Howard e Carson Van Osten do romance Mutiny on the Bounty (1932), baseado em fatos reais. 

A revista tinha sido especialmente criada para ser distribuída como brinde na compra de produtos de uma grande indústria do ramo de higiene e limpeza.

Em seus dois anos de duração, DISNEY MAGAZINE trouxe artigos e intercalou sátiras históricas protagonizadas por Pateta, Mickey e Clarabela com HQs de Sir Lock Holmes (que, não por acaso, seguiam o mesmo estilo anárquico característico de Pateta Faz História; veja aqui como foi o DISNEY TEMÁTICO lançado em julho dedicado aos 40 anos de Sir Lock).

Nos meses seguintes, vieram Leonardo da Vinci (Howard e Al Hubbard, ago/1975), Mickey Shakespeare (Howard e Van Osten, out/1975), Clarapatra (Howard e Tony Strobl, jan/1976), Pateta Gutenberg (Howard e Hubbard, mar/1976) e Isaac Newton (ago/1976). Todas com 12 páginas cada.

No mesmo formato houve ainda Cristóvão Colombo (jul/1976) e Robert Fulton (Howard e Hector Adolfo de Urtiága, 1977). Boa parte dessas sátiras históricas chegou a sair no Brasil (veja abaixo a cronologia de publicação).

A SÉRIE GANHA MUITO MAIS PÁGINAS
Logo se notou que a ideia tinha fôlego — e assunto — para muito mais do que curtas 12 páginas. Assim, os Studios começaram a produzir em série HQs de 44 páginas, incluindo remakes estendidos de algumas daquelas já publicadas.

A primeira aventura publicada dessa nova série foi Pateta Leonardo da Vinci, que inaugurou uma coleção sueca em 1976. A HQ também foi a primeira a sair por aqui, em ALMANAQUE DISNEY #83 (abr/1978). O roteiro ficou a cargo do mesmo Cal Howard; os desenhos, com Hector Adolfo de Urtiága e Larry Mayer. A arte-final de toda a coleção ficou com Rubén Torreiro (leia aqui a entrevista que o artista concedeu ao Planeta Gibi).

COLEÇÕES NO BRASIL
E depois de ter mais algumas histórias publicadas nos gibis de linha, a série ganhou uma coleção fechada em cinco números, em 1981, que acabou ganhando volume extra no ano seguinte, dado seu sucesso. Outras coleções a sucederam, em formatos e propostas diversas, incluindo versões em inglês com folhetos traduzidos.

Essas HQs com código S, produzidas preferencialmente para o mercado internacional, teve como grande fornecedor o Jayme Diaz Studios, situado na Argentina. Dentre a produção de Diaz (1937-2009) e equipe não só se destacam os quadrinhos de Pateta Faz História, mas também HQs baseadas nas séries animadas do Disney Afternoon, como DuckTales, Darkwing Duck e Rescue Rangers (Conexão Salva-Ação).

COLEÇÃO SEMANAL
Em 2011, a Editora Abril reuniu todos os episódios de 44 páginas, muitos até então inéditos no Brasil, numa coleção semanal de 20 volumes — boa parte deles com textos de apresentação a cargo deste Planeta Gibi. E fechou a obra com a publicação da série Teatro Disney

Os episódios de 12 páginas da DISNEY MAGAZINE ficaram de fora, assim como os deliciosos prelúdios, interlúdios e epílogos produzidos no Brasil especialmente para a coleção menor lançada entre 1981 e 1982.

Antes do Brasil, o único país a publicar na íntegra todos os episódios de 44 páginas de Pateta Faz História foi a Alemanha, com a coleção GOOFY EINE KOMISHE HISTORIE, em 8 volumes de capa dura, formato 17,5 x 24 cm e 244 páginas coloridas cada (exceto o último, com 148), lançados entre 2006 e 2010.

TEATRO DISNEY
A ideia de colocar os personagens Disney na pele de personagens históricos, fictícios ou não, de forma seriada, remonta a meados da década de 1960, quando Vic Lockman,  Tony Strobl e Paul Murry desenvolveram diversas HQs assim, e que foi compilada pela primeira vez no Brasil no último volume da coleção semanal de 2011.

Teatro Disney coloca Tio Patinhas e Metralhas nos lugares de Ali Babá e os 40 Ladrões, por exemplo, e Minnie, Mickey e sobrinhos no papel da Família Robinson Suíço, num outro caso.



Coleção alemã de 2006-2010: a primeira a compilar todas as 38 HQs da série Pateta Faz História


PATETA FAZ HISTÓRIA
em ordem cronológica de publicação no Brasil

EPISÓDIOS DA PRIMEIRA SÉRIE, COM HQs DE 12 PÁGINAS
MICKEY #302 (dez/1977) O Grande Motim 
MICKEY #307 (mai/1978) Clarapatra (1ª versão)
ZÉ CARIOCA #1471 (jan/1980) Robert Fulton
MICKEY #378 (mar/1984) Isaac Newton (1ª versão)

MICKEY #387 (dez/1984) Mickey Shakespeare

Mais recentes republicações em português:
O Grande Motim: ALMANAQUE DO MICKEY #28 (out/2015)
Clarapatra: PATETA #52 (1ª série, 1984)
Mickey ShakespeareDISNEY ESPECIAL #161 (mai/1997)
Robert Fulton e Isaac Newton (1ª versão) nunca foram republicadas.

 


1ª LEVA: ALMANAQUE DISNEY
revista mensal, formato Pato 13,4 x 21 cm, 132 páginas coloridas e lombada quadrada.
#83 (abr/1978) Leonardo Da Vinci (republicada nas 2ª e 3ª levas)
#85 (jun/1978) Galileu Galilei (republicada nas 2ª, 3ª e 7ª levas, e em DISNEY ESPECIAL #165)
#87 (ago/1978) Colombo (republicada nas 2ª, 3ª e 7ª levas, e em DISNEY ESPECIAL #165)

  


2ª LEVA: PATETA FAZ HISTÓRIA COMO...
coleção fechada em 5 edições, acrescida de mais um número ao final, em formato Pato 13,4 x 21 cm, 100 páginas coloridas, capa cartonada e lombada quadrada. Além de vir com dois episódios da série, cada edição trouxe mais seis páginas de quadrinhos com Pateta e Mickey (introdução, interlúdio e epílogo), produzidas especialmente pelos Estúdios Abril.
#1 (out/1981) Beethoven (republicada na 3ª leva) e Tutancâmon
#2 (dez/1981) Gutenberg e Marco Polo (ambas republicadas na 3ª leva)
#3 (jan/1982) Rei Midas
#4 (fev/1982) Rei Arthur (republicada em DISNEY ESPECIAL #165)
#5 (mar/1982) Frankenstein (republicada em DISNEY ESPECIAL #165)
#6 (nov/1982) Homem Invisível e Ulisses


Nota: as intervenções brasileiras nunca foram republicadas, com exceção de uma ou duas páginas (em DISNEY ESPECIAL #165).



3ª LEVA: PATETA FAZ HISTÓRIA INTERPRETANDO
coleção fechada em 6 edições em formato magazine 21 x 27,5 cm, 52 páginas coloridas, capa cartonada e lombada quadrada. Lançado entre jun/1985 e out/1985. Nenhum dos episódios era inédito no Brasil.



4ª LEVA: ALMANAQUE DISNEY
revista mensal, formatinho 13,4 x 19 cm, 132 páginas coloridas e lombada quadrada.
#179 (abr/1986) Volta ao Mundo em 80 Dias (republicada em DISNEY ESPECIAL #151)
#181 (jun/1986) Hércules (republicada em DISNEY ESPECIAL #151)

#185 (out/1986) Aladdin (republicada em DISNEY ESPECIAL #130)
#190 (mar/1987) 20.000 Léguas Submarinas (republicada em DISNEY ESPECIAL #135)
#199 (dez/1987) Genghis Khan


    


5ª LEVA: PATETA É... EM INGLÊS
coleção fechada em 4 edições em formato magazine 21 x 27,5 cm, 52 páginas coloridas, capa cartonada e lombada canoa (grampos). Os quatro episódios inéditos vinham em inglês. Junto, um encarte destacável com a versão em português, porém monocromática e impressa em quatro pranchas por folha.
#1 (nov/1989) Guilherme Tell (republicada em PATETA É... EM PORTUGUÊS)
#2 (dez/1989) Gustave Eiffel
#3 (fev/1990) Dr. Jekyll
#4 (abr/1990) Benjamin Franklin

   


6ª LEVA: PATETA É... [EM PORTUGUÊS]
O oposto da coleção anterior teve apenas uma edição, exatamente no mesmo formato e também incluindo encarte monocromático, dessa vez em inglês.
#1 (jun/1991) Guilherme Tell



7ª LEVA: ALMANAQUE DISNEY
revista bimestral/mensal, formatinho 13,4 x 19 cm, 132 páginas coloridas e lombada quadrada.
#341 (jul/2001) Pasteur
#344 (jan/2002) Império Romano
#372 (jul/2005) Arquimedes


  


COLEÇÃO SEMANAL: PATETA FAZ HISTÓRIA
coleção em 20 volumes semanais lançada em 2011, formato 14,7 x 20,7 cm, 100 páginas coloridas e lombada quadrada.
#1 (12/ago) Leonardo Da Vinci e Isaac Newton (inédita)
#2 (12/ago) Cristóvão Colombo e Johann Strauss (inédita)
#3 (19/ago) Galileu Galilei e Vasco da Gama (inédita)
#4 (26/ago) Beethoven e Daniel Boone (inédita)
#5 (2/set) Benjamin Franklin e Gustave Eiffel (inédita em português em cores)
#6 (9/set) Dr. Frankenstein e Cleópatra (inédita)
#7 (16/set) Louis Pasteur e Dom Quixote (inédita)
#8 (23/set) Gutenberg e Casanova (inédita)
#9 (30/set) Marco Polo e Goethe (inédita)
#10 (7/out) Ulisses e Aníbal (inédita)
#11 (14/out) 20.000 Léguas Submarinas e P.T. Barnum (inédita)
#12 (21/out) O Homem Invisível e Ascensão e Queda do Império Romano
#13 (28/out) Arquimedes e Hércules
#14 (4/nov) Rei Arthur e Ali Babá (inédita)
#15 (11/nov) Tutancâmon e Rip Van Winkle (inédita)
#16 (18/nov) Genghis Khan e Stradivari (inédita)
#17 (25/nov) Guilherme Tell e Robinson Crusoé (inédita)
#18 (2/dez) Rei Midas e O Médico e o Monstro (inédita em português em cores)
#19 (9/dez) Volta ao Mundo em 80 Dias e Aladim
#20 (16/dez) Teatro Disney: Nos Tempos de Robin Hood, Os Dois Mosqueteiros + Um, O Cão de Basketville, 20.000 Algas Submarinas, Ali Patinhas e os Quarenta Metralhas, O Tesouro da Ilha, Nos Tempos do Rei Artur, Dudu Patetus, A Família de Robinson Mickey, O Mágico de Bahs, A Lâmpada de Aladim Mickey, Um Tiro pela Culatra, Guliver Mickey, O Pé de Feijão (148 páginas)

Compre aqui.



O GRANDE MOTIM EM ALMANAQUE DO MICKEY
E MAIS: PRÉVIAS DE TODAS AS HQS DESTE MÊS


ALMANAQUE DO MICKEY #28
Publicação bimestral, formato 13,4 x 19 cm, 80+4 páginas cor, lombada quadrada, capa couché, R$ 5,90, distribuição nacional. Edição #39, 2ª série. Dia 20/out/2015.













Por E. Rodrigues & Rivaldo Ribeiro


8 comentários:

  1. Quem dera as cores fossem vivas e as páginas branquinhas como mostram os prviews no Planeta Gibi...

    ResponderExcluir
  2. O Almanaque desse mês parece bom... E boa ideia a da Alemanha em publicar a serie em capa dura, tamanho grande. O tamanho é merecido para essa série com arte tão cheia de detalhes!

    ResponderExcluir
  3. Tenho os seis volumes lançados no início dos anos 80 e os 20 volumes de 2011.
    Show de bola!!!
    Mereceria por parte da Abril volumes em capa dura.

    ResponderExcluir
  4. A Abril deveria ter no minimo uma publicação Disney mensal em offset e lombada quadrada e capa cartonada (Quem sabe em formato americano), poderiam reviver o Almanaque Disney em 2016 com essas características!!!!!! Falta uma publicação assim da Disney nas bancas. Infelizmente, lamentavelmente não existe uma [uma apenas] publicação com o material "mediano" e isso é sacanagem com quem coleciona a anos, se ninguém reclamar nada vai mudar! O Planeta Gibi tem influencia com a editora Abril, Maffia pela amor de Deus faça uma publicação com qualidade mediana, mensal ou bimestral! Os Disneys capa dura são de luxo ok muito bom vou pegar todos mas eles são um acontecimento especial, falta um gibi com qualidade mediana.

    ResponderExcluir
  5. Essa série é sensacional! Li a coleção de 81 no lançamento e ainda lembro de algumas piadas das HQs do Da Vinci e do Galileu. Muito boa a idéia da republicação da primeira HQ e é justo essa edição que ainda me falta.

    ResponderExcluir
  6. Algo similar a "Almanaque Disney" com papel offset, lombada quadrada e capa cartonada, ainda mais em formato americano, seria um tiro no pé. Já é fato consumado que (no Brasil), material Disney com formato americano não vende assim tão bem (salvo a coleção do Barks), mas fora isso, o grande charme dos quadrinhos Disney, é justamente ser publicado no formatinho.

    Agora, quanto a qualidade do papel, se fosse como naquele primeiro especial de DuckTales ou no especial dos 40 anos do Superpato, aí sim seria uma maravilha. Mas infelizmente, o tipo de papel utilizado nas encadernações (muitas vezes) torna o preço de um produto popular, em algo quase que proibitivo.

    E quadrinhos para bancas, não pode ter esse tipo de perfil... Isso até funciona bem com alguns quadrinhos de heróis. Mas para material Disney, que já no formato popular tem vendas variáveis, acho que não daria muito certo a Abril correr esse tipo de risco.




    ResponderExcluir
  7. Fabio D. pelo menos em papel offset, a Pixell esta lançando ótimas HQ com qualidade, o momento é oportuno já que os Disneys de luxo estão vendendo bem, falta um material com qualidade mediana, qual fã não quer ter gígis em papel branco? Até os mangas estão abandonando o papel jornal. Se aumentar um pouco o preço será muito bem gasto.

    ResponderExcluir
  8. Eu não sei se as edições de luxo estão vendendo bem. A Abril já confirmou isso? Bom, eu espero que isso se concretize. Pois alguns materiais realmente merecem esse acabamento mais luxuoso.


    PS: Quanto aos mangás, o que mais vejo são reclamações em relação ao offset utilizado, que é praticamente transparente. E eu mesmo já pude conferir isso em pelo menos três títulos da JBC que ainda estão nas bancas. É um offset horrível, e que faz o uso do bom e velho pisabrite acabar sendo a melhor escolha.

    Agora, se fosse pra usar o LWC, aí sim seria interessante. Mas acho isso interessante para alguns materiais, e não para o gibizinho básico da leitura ocasional, como é o caso, da maioria das mensais Disney.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.