' '

20 de abr de 2015

Títulos da Turma da Mônica passam por reforma geral

O Universo HQ publicou hoje artigo sobre a reforma geral por que devem passar os títulos da MSP na Panini a partir de maio. Tudo indica que as numerações serão reiniciadas (inclusive a de NEYMAR JR., depois de apenas 24 edições), títulos serão cancelados (além daqueles muitos que vimos listando no checklist mensal), revistas serão renomeadas... Confira um resumo a seguir.


SERÃO REINICIADOS DO #1
(Títulos mensais; com exceção de NEYMAR JR., cuja edição mais recente é a de #24, os demais haviam acabado de atingir a centésima edição pela Panini em abril)
MÔNICA
CEBOLINHA
CASCÃO
CHICO BENTO
MAGALI
NEYMAR JR.

SERÃO RENOMEADOS E REINICIADOS
(Títulos mensais)
TURMA DA MÔNICA volta a se chamar PARQUE DA MÔNICA (como era na Editora Globo)
MONICA'S GANG passa a se chamar MONICA AND FRIENDS
MÓNICA Y SU PANDILLA passa a se chamar MÓNICA Y SUS AMIGOS

CANCELADOS?
(A Panini nunca confirmou o cancelamento dos títulos abaixo para o Planeta Gibi, mas estão sem circular há meses. O Universo HQ também listou, em dúvida, RONALDINHO GAÚCHO, que igualmente atingiu a edição #100 em abril)
MAURICIO APRESENTA #11, nov/2010 (eventual)
AS TIRAS CLÁSSICAS DA TURMA DA MÔNICA #7, set/2011 (eventual)
ALMANAC SUMMER HOLIDAYS #1, dez/2012 (supostamente anual)
HORÁCIO E SEUS AMIGOS DINOSSAUROS #1, abr/2013 (periodicidade não informada)
AS TIRAS CLÁSSICAS DO PELEZINHO #2, ago/2013 (anual: ago)
ALMANAQUE TURMA DO ASTRONAUTA #14, dez/2013 (semestral: jun, dez)
ALMANAQUE BIDU & MINGAU #12, jan/2014 (semestral: jan, jul)
ALMANAQUE HISTORINHAS DE UMA PÁGINA #9, fev/2014 (anual: fev)
MÓNICA JOVEN #10, fev/2014 (trimestral: fev, mai, ago, nov)
MONICA TEEN #10, mar/2014 (trimestral: mar, jun, set, dez)
ALMANAQUE PITECO & HORÁCIO #11, mar/2014 (semestral: mar, set)
ALMANAQUE PAPA-CAPIM & TURMA DA MATA #9, abr/2014 (semestral: abr, out)
PELEZINHO COLEÇÃO HISTÓRICA #6, abr/2014 (quadrimestral: abr, ago, dez)
TURMA DA MÔNICA EXTRA #13, mai/2014 (bianual: mai, out)
ALMANAQUE DO LOUCO #8, ago/2014 (semestral: fev, ago)
TINA [2ª SÉRIE] #5, dez/2014 (mensal)
AS MELHORES HISTÓRIAS DO PELEZINHO #14, dez/2014 (bimestral: fev, abr, jun, ago, out, dez)
RONALDINHO GAÚCHO #100, abr/2015 (mensal)

Presume-se que se ALMANAQUE HISTORINHAS DE UMA PÁGINA esteja cancelado, o mesmo ocorra com:
ALMANAQUE HISTORINHAS DE DUAS PÁGINAS #9, mai/2014 (anual: mai)
ALMANAQUE HISTORINHAS DE TRÊS PÁGINAS #9, ago/2014 (anual: ago)
ALMANAQUE HISTORINHAS SEM PALAVRAS #7, nov/2014 (anual: nov)

DEMAIS TÍTULOS
O Universo HQ afirma que os seguintes títulos não sofrerão alterações:
TURMA DA MÔNICA JOVEM (mensal)
CHICO BENTO MOÇO (mensal)
SAIBA MAIS! (mensal)
COLEÇÃO HISTÓRICA TURMA DA MÔNICA (bimestral)

Este título, um projeto especial, deve continuar também sem alterações:
GRAPHIC MSP (eventual)

Títulos cujas assinaturas ainda nesta data estão à venda no site da editora (deve ser dito, a propósito, que RONALDINHO GAÚCHO continua incluído no pacote de vendas de assinaturas, juntamente com os 5 títulos tradicionais):
ALMANAQUE DA MÔNICA (bimestral)
ALMANAQUE DO CEBOLINHA (bimestral)
ALMANAQUE DO CASCÃO (bimestral)
ALMANAQUE DO CHICO BENTO (bimestral)
ALMANAQUE DA MAGALI (bimestral)
CLÁSSICOS DO CINEMA (trimestral)

Títulos cuja continuidade não é conhecida no momento:
ALMANAQUE TEMÁTICO (trimestral)
ALMANAQUE TURMA DO PENADINHO (semestral)
ALMANAQUE TURMA DA TINA (semestral)
GRANDE ALMANAQUE TURMA DA MÔNICA (semestral)
GRANDE ALMANAQUE DE FÉRIAS TURMA DA MÔNICA (semestral)
MÔNICA ESPECIAL DE NATAL (anual)


Por E. Rodrigues

22 comentários:

  1. Eita! Isso é que é uma faxina daquelas.
    Agora entendi as indiretas da edição nº 100 Magali, pag 26, "vamos começar pelo numero um", diz a Marina pra Magali e a Monica confirma a ideia.
    Espero que as proximas edições sejam melhores, sem "duplos sentidos" e ideias subliminares. Menos infantil mas não apelativo, mostrando uma "nudez disfarçada" das crianças ou sensualidade do grupo jovem, especificamente a Tina e a Xabéu.
    Que tenha sim a inocência das "artes" de uma criança da faixa de idade deles,mas tenha aventuras que possam prender o leitor por algumas edições, como a Disney costuma fazer.
    Lições de morais basicas como respeito a Deus, o Criador, ao proximo e aos mais velhos, etc. O que era antes, nos primórdios e sem puxar "sardinha" pra movimentos "de lá e nem de cá". Sei que pra editar "estórias" pra cada gosto será impossivel,mas existe algo em comum entre os fãs da Turma da Monica.

    ResponderExcluir
  2. Qual o sentido desse "reboot" após o número 100? Não vejo motivo, afinal não houve mudança de editora ou algo do tipo. Será que as vendas estão realmente decepcionando e resolveram reiniciar pra dar uma "valorizada" na coleção? Enfim, não compro nada da MSP há algum tempo, exceto um ou outro almanaque, pois atualmente a linha editorial dos roteiros dessas histórias não me agrada nem um pouco.

    ResponderExcluir
  3. Que pena zerar tudo...enfim que fique atraente de agora em diante para todas as idades com eram antes ou na pegada da linha Disney..diversão para todos!! xD

    ResponderExcluir
  4. Tô torcendo para que isso signifique uma reformulação editorial de verdade e afete o conteúdo das revistas. O formato atual, com todas as de linha (tirando Mônica) trazendo obrigatoriamente 68 páginas mensais, há tempos vem comprometendo a qualidade das edições.

    Tudo isso é material demais pra manter um padrão alto de conteúdo em todas as revistas. Resultado: tem tirinhas virando historinhas mudas fracas longas só para poder ocupar três, quatro páginas de revista; outras historinhas fraquíssimas que, visivelmente, só estão ali para ocupar espaço nas edições; as sessões de cartas que perderam completamente sua função (viraram uma mera exposição de fotos de crianças mandadas por e-mail pelos pais)... Tem muita coisa ali deixando as revistas da Turma apenas inchadas, tirando delas seu valor de compra. A maioria só tem valido pela história de capa!

    O formato dos anos 90, com edições de 34 páginas (com exceção de Mônica, com as habituais 84 e Cebolinha, com 68), era muito superior ao atual. Menos histórias por revista, mas com maior qualidade. Tá certo que algumas eram quinzenais, mas tinha a questão monetária: este formato tornava Cascão e Magali opções mais baratas para as crianças que faziam compra ocasional em banca e tinham pouca grana, como eu naquela época :) É uma boa diferença.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com o que foi dito acima, pelo pessoal, porque a reformulação deveria ser, antes de tudo, ligada ao conteúdo, que é fraquíssimo.

    ResponderExcluir
  6. A linha está em descrédito há muito tempo. Qualquer sebo mequetrefe tem pilhas e pilhas de edições da Panini lá e ninguém quer. Na internet está óbvio que fazem pose para impressionar e tentar alavancar vendas, mas isso acaba sendo temporário. Mas o que está acontecendo? As tais criancinhas das quais seus profissionais tanto enfatizam que são o foco das historinhas não estão comprando tanto as revistas?? De acordo a logica deles, atualmente, a Magali não pode nem entrar em um supermercado, o que dirá então de ela ter uma iniciativa de ir parar numa banca de jornal pra comprar um mero gibi. Kkkkkk...

    ResponderExcluir
  7. Que absurdo isso. Acredito que reiniciar números seja estilo da editora. Tinha q ver se em outros gibis da Panini fora MSP se a Panini fizeram isso.

    Mas não adianta reiniciar numeração se não tiver reformulação no conteúdo. Se melhorarem os roteiros deixando menos politicamente correto, melhorar (e muito) os traços e letras, voltando tudo sendo feito a mão, além das capas voltarem a ter piadinhas, sem muito sombra, até q possa valer a pena reiniciar.

    Gostei da volta da revista do Parque da Mônica e possível cancelamento do Ronaldinho Gaúcho. Já tava na hora né?

    Quanto aos títulos cancelados, convenhamos q eram muitos títulos nas bancas sem utilidade, muitos almanaques e talz. Fiquei com pena da Pelezinho Coleção Histórica, Tiras Clássicas e o livro do Horácio. Os outros pra mim tanto faz. Podiam lançar um Almanaque dos Secundários só com hqs da Tina, Piteco, Papa-Capim, etc.

    Só não ficou claro aí se os almanaques dos principais e da Tina e do Penadinho vão reiniciar numeração ou não.

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    estranho esse zeramento das revistas da Turminha, porém, como o pessoal já comentou, a onda do "politicamente correto" tornou as historias muito distantes daquilo que eram a alguns anos atrás...Seriam o momento de retomares a "pegada" para voltarem a se rivalizar com a Disney que, está bombando...

    ResponderExcluir
  9. O politicamente correto, apesar de ser um problema, não é a principal razão da queda de qualidade de Turma da Mônica. Muitas vezes esse fator acaba virando um bode expiatório para tudo. Só para lembrar, a Turma da Mônica tem várias amarras enquanto garotos-propaganda de ações sociais, que a impede de ser colocada em situações controversas ou muito complexas a lá quadrinhos Disney. Afinal, isso pode causar prejuízo em acordos comerciais. Infelizmente, é a política da MSP, e eles têm ganhado com isso tanto quanto vendendo quadrinhos.

    Fazendo justiça, algumas histórias atuais da turma têm conseguido usar bem o nonsense como uma alternativa à abordagem de assuntos que eles hoje consideram pesados (o que não vai mudar). Outras têm valorizado até uma lógica interna, criando subtramas interligadas e ricas (temos o achado que é o arco das Garotas do Bairro das Pitangueiras, por exemplo, que se desdobra para Turma da Mônica Jovem em uma narrativa única e bem interessante). Tramas assim têm um apelo além do infantil que precisa ser valorizado pelo estúdio e acontecer mais vezes.

    O problema é que esses picos criativos têm se resumindo apenas às histórias principais das edições, em detrimento das secundárias, que vêm apenas ocupando espaço nas revistas de tão fracas. Uma refinada na qualidade dos roteiros e um enxugamento da quantidade de histórias mensais já seria de grande valia.

    ResponderExcluir
  10. Essa tática de zerar depois da centésima edição é antiga, começou com a revista Superman da Ebal na décsda de 50. Adolfo Aizen, fundador da Brasil-América, dizia que era assim que se devia vender quadrinhos, eu concordo, minha filha timha 7 anos quando a Panini começou com a Mônica, ela colecionava e devorava os gibis, hoje com 15, ela quer distância de Hqs infantis.
    A editora Cruzeiro, zerava todo ano! A Marvel e a DC, também estão zerando suas séries.

    ResponderExcluir
  11. É sério que vc acha que há "picos criativos" nas hqs principais, Fábio? Sinceramente, para mim, faz anos que TODAS as histórias principais, praticamente, são um lixo, com inclusão de maravilhosos personagens como a "jumenta voadora"

    ResponderExcluir
  12. Dentro da proposta atual das revistas, tem havido sim uns picos, de vez em quando. A Jumenta Voadora também é um exemplo - aliás, todas as histórias principais escritas pelo Emerson Abreu têm valido muito a pena (são deles os roteiros com a Jumenta, as Garotas das Pitangueiras e a maioria dos que têm a Denise como personagem central). A recente "O Mistério da Pirâmide" (Mônica 98), por exemplo, foi genial: uma trama de aventura pirada, sem noção e divertidíssima do início ao fim.

    E, complementando o Wesley, Turma da Mônica 100 (que tá muito boa NO GERAL, coisa bem rara ultimamente. recomendo) confirmou no roteiro da história principal, "Sem a Cem", que a partir de agora a numeração das revistas de linha realmente será sempre zerada a cada cem edições, no estilo EBAL.

    A justificativa que deram, na fala dos personagens, foi exatamente a de incentivar e facilitar o colecionismo. Isso acontecerá a cada oito anos e quatro meses.

    ResponderExcluir
  13. É bom registrar aqui que as tais edições nº 100 não o são de fato. A edição de Mônica de abr/2015 é a de #546, Cebolinha é a real #514, Chico Bento e Cascão, #681; Magali é #503... (Vide checklist MSP deste mês.)

    E a própria Panini considerou isso quando lançou edições comemorativas das edições #500 reais, não é mesmo?

    Ou seja, é um samba do reboot doido que parece não ter mais fim.

    Menos pior fez a IDW, que neste mês, ao retomar a republicação dos gibis Disney nos EUA, até colocou um #1 na capa de Uncle Scrooge, Mickey e Donald. Mas igualmente informando nas capas a quais reais edições esses tais "#1" se referem.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  14. Aliás, a Panini deveria fazer exatamente o mesmo. Manteria a coerência com as comemorações que fez de Mônica, Cebolinha e Magali #500.

    Ao mesmo tempo, a editora deveria pensar que da mesma forma que pode amealhar novos colecionadores com o reinício da numeração, pode perder quantidade maior com os desistentes (algo que poderia ser evitado se adotasse o padrão de numeração dupla, como o da IDW). A informação que temos é que estamos passando por severa retração de mercado por causa da crise econômica (a impressionante lista de cancelamentos, acima, corrobora isso). Eu não brincaria com os humores dos meus atuais colecionadores neste momento, enfim.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  15. Provavelmente eles querem retomar um pouco as vendas, chamando a atenção com a velha tática americana:
    Olha, voltou para o número 1! E ver se com isso as pessoas compram a revista, e continuam comprando depois.

    Mas de nada adianta se a revista for ruim. Olha a numeração do Tio Patinhas, do Mickey, Zé Carioca e principalmente do Pato Donald. Nunca precisaram de nada disso pra melhorar as vendas, exceto colocar boas histórias na revista. É isso que faz os leitores comprarem.

    Se as histórias da turma continuarem imbecis, vão cair cada vez mais as vendas.

    Dei um almanaque do Pato Donald para um sobrinho do meu amigo de 7 anos ler, ele achou fantástica, ria demais com as histórias, e pediu mais.
    Dei uma revista do Cebolinha e ele nem quis terminar de ler.

    ResponderExcluir
  16. A informação "Títulos cujas assinaturas ainda nesta data estão à venda no site da editora (deve ser dito, a propósito, que RONALDINHO GAÚCHO continua incluído no pacote de vendas de assinaturas, juntamente com os 5 títulos tradicionais)" não procede, pois desde o ano passado Ronaldinho Gaúcho não aparece listado no site. Tanto por e-mail quanto por telefone, a Panini informa que Ronaldinho não é mais comercializado em assinatura. Inclusive na renovação da minha assinatura em janeiro desde ano, Ronaldinho deixou de fazer parte do meu pacote.

    ResponderExcluir
  17. Aliás Coleção histórica deixou de fazer parte do pacote junto a TDM Jovem.

    ResponderExcluir
  18. Procede, sim. Está em "assinatura internacional". O Planeta Gibi não publica informações sem checar. O texto é, até este exato minuto, exatamente este (copiado e colado do site assinepanini.com.br): "Diversão completa com o Pacote da Turma da Mônica. Todo mês você receberá 1 edição de cada um dos títulos abaixo: Mônica, Cascão, Chico Bento, Magali, Cebolinha e Ronaldinho." E informa que em 1 ano o assinante receberá "72 edições das revistas Turma da Mônica". Ou seja, 6 revistas por mês.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  19. Quanto à COLEÇÃO HISTÓRICA, não é comercializada junto com TURMA DA MÔNICA JOVEM desde, precisamente, o lançamento de CHICO BENTO MOÇO. (Apenas para constar, já que não abordei a questão de assinatura de CHTMN em meu texto.)

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  20. Eu queria assinar a Coleção Histórica mas nunca peguei por ser vinculado com Tuma da Monica Jovem, que não possuo nenhum interesse.

    Tenho uma assinatura do pacote de revistas mensais e recebo até hoje Ronaldinho, inclusive semana passada recebi a número 100.

    Mas já demoraram pra cancelar essa revista, as histórias são medíocres, e o elenco é minúsculo, o Ronaldinho só tem 1 único amigo, as histórias giram só em torno desses dois e mais nada.
    Só gostava das histórias dos cachorros, que tinham um carisma legal e lembravam o do Senninha.

    ResponderExcluir
  21. Isso me desanimou bastante como colecionador. Não gostei, eles simplesmente focaram as crianças e esqueceram as crianças que cresceram lendo e colecionando as demais séries.

    Comecei a fase Panini comprando os 6 títulos principais. Deixei de acompanhar porque havia muita coisa pra comprar além de TDM e comecei a ser mais seletivo.

    Porém, ultimamente andei comprando várias edições daquelas de supermercado, sendo atraído por algumas capas. Conforme passou o tempo, me gerou uma expectativa para a chegada do número 100 e até pensei em completar ao menos o Cascão. Daí passei a comprar na banca.

    Comprei ontem os 100 e hj, ao procurar Mônica e Chico Bento, me deparei com esses #1.

    Até os comprei, mas desanimei. Vou ler o que falta ler e me desfazer dos outros títulos, ficar com o Cascão e a Coleção Histórica.

    PS: Vale registrar que Ronaldinho tava muito mal distribuído, o que deve ter ajudado muito a botar um ponto final na publicação. Faz mais de ano que não acho nada dele por onde passo, e olha que trabalho no Centro de São Paulo!

    O"

    ResponderExcluir
  22. Acredito que a coleção da Turma da Mônica tem se voltado cada vez mais para o universo infantil, pois não consigo ter mais aquele prazer em ler as revistinhas, no entanto as crianças com as quais eu trabalho ficam ansiosas por novas edições. Sim, elas fazem sucesso entre a criançada, mas críticas devem ser feitas a muitas histórias com conteúdos discriminatórios.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos.
• Incluam ofensas e palavrões;

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.