' '

27 de abr de 2015

Prévia de FANTASMA #3

A Pixel está lançando o terceiro volume de FANTASMA, com O Tesouro do Fantasma — tiras originalmente publicadas no início da década de 1940 e cuja saga precede, exatamente, aquela que a editora lançou há cerca de um ano. 

O encadernado abre com um artigo do Ota contextualizando a produção. São 132 páginas coloridas, formato 17 x 24 cm, capa cartão e miolo couché, por R$ 19,90.

O FANTASMA VOL. 3: O TESOURO DO FANTASMA
Pixel
Publicação eventual, formato 17 x 24 cm, 128+4 páginas cor, capa cartonada, lombada quadrada, miolo em couché, R$ 19,90.
Tesouro do Fantasma é uma aventura original de 1942, de autoria do genial Lee Falk e desenhada por Ray Moore. Esta história é a 15° aventura em tiras diárias do Fantasma e anterior a O Fantasma Vai À Guerra. Após salvar Diana, o Espírito que Anda recebe a visita do pigmeu da tribo dos Bandar, que vem com a terrível missão de avisá-lo sobre o desaparecimento de seu tesouro.Criado em 1936 por Lee Falk, O Fantasma foi um sucesso instantâneo. A lenda do Espírito que Anda, como é conhecido, tem quatro séculos e as aventuras mostram o justiceiro mascarado combatendo todas as formas de pirataria.










TODOS OS ENCADERNADOS KFS DA PIXEL:

     


O FANTASMA
#1: jul/2013
#2: abr/2014
#3: abr/2015


     

MANDRAKE
#1: set/2013
#2: jul/2014

     
     

RECRUTA ZERO
#1: mai/2014
#2: nov/2014



POPEYE
#1: ago/2014



HAGAR
#1: mar/2015


Por E. Rodrigues




5 comentários:

  1. Amigos do Planeta Gibi, parabéns pelo trabalho fantástico que realizam, sou leitor assíduo e vibro com cada novo texto de vocês. Quando o assunto é Fantasma então, a alegria é maior. Muito bom saber que a Pixel dá continuidade a este projeto, apesar de que muito lentamente. Mas em um momento em que não temos nenhuma publicação regular do Espírito Que Anda, é um lançamento significativo. Gostaria de esclarecer uma dúvida e tenho certeza de que vocês são os melhores para respondê-la. No ano passado a Mythos lançou “O Último Fantasma” com histórias atuais. Tivemos na última década algumas tentativas de títulos de linha que foram descontinuados. A Pixel está fazendo quase que anualmente o lançamento destas HQs bem clássicas. Afinal de contas, a quem pertencem os direitos de publicação do Fantasma atualmente no Brasil? Ou as editoras negociam por obras? Se a resposta for a Mythos, fico aqui pensando como seria bom se a editora destinasse ao Fantasma um décimo da atenção dada ao Tex. Puxa vida, o trabalho que a Mythos está fazendo com o Tex é espetacular, de encher os olhos todas as vezes que vou a uma banca. Uma atenção equilibrada às HQs novas e às clássicas, com textos explicativos e tudo mais. Como leitor e fã de Tex, nunca estive tão satisfeito. Mas ao mesmo tempo, o sentimento é oposto quanto ao Fantasma. Sei de todas as dificuldades quando o assunto é mercado editorial, mas acredito que poderíamos ter aqui no Brasil um título nos moldes da Frew australiana, que mescla histórias inéditas e clássicas do personagem. Vejam bem, não estou aqui choramingando e pedindo que o Fantasma tenha tantos títulos como Tex, com almanaques, edições de ouro, históricas, etc... (lógico que isso seria excepcional) mas apenas um único título mensal para atender as mínimas necessidades de leituras dos fãs. Vocês não acham que isso seria possível no atual cenário do mercado? Agradeço a atenção e os parabenizo mais uma vez pelo trabalho!
    Thiago Gardinali – São Paulo - SP

    ResponderExcluir
  2. Thiago, quem detém os direitos de publicação dos personagens da King Features no Brasil é mesmo a Pixel (Ediouro). O material que a Mythos publicou foi uma criação especial da Dynamite, certamente sob licença da KFS.

    Agora... não vamos nos esquecer de que a Mythos bem que tentou trazer Fantasma, Recruta Zero e Hagar de volta às bancas em publicações regulares. Mas não deu certo. Isso foi em 2007, lembra? Saíram umas 4 edições apenas.

    Antes dela, a Opera Graphica também tentou reativar um título regular para bancas. Que também fracassou.

    Um dos maiores mistérios da humanidade é: como é que um título maravilhoso como Fantasma, que esteve nas bancas brasileiras por décadas, em títulos múltiplos, um dia simplesmente se divorcia, sem volta, de seu público?

    Abs.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  3. Caros, foram lançadas duas edições de Fantasma até agora e uma de Mandrake não, além de duas do Recruta Zero, é isso?

    ResponderExcluir
  4. Rafael, acrescentamos ao post a lista de todas as edições KFS já lançadas. Confira.

    Abs.

    ResponderExcluir
  5. Além da periodicidade, podiam melhorar a distribuição...

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos.
• Incluam ofensas e palavrões;

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.