' '

2 de fev de 2015

Je ne suis pas: Disney veta capa de TOPOLINO

Uma capa de TOPOLINO reunindo personagens Disney e "populares" com aparência de etnias diversas fazendo menção ao massacre na redação do jornal satírico francês Charlie Hebdo foi (tudo indica) vetada pela Disney e substituída por uma prosaica ilustração de Pateta (na versão Repórter). 

A Panini, que edita os gibis Disney na Itália, apressou-se em justificar que tal desenho não se tratava de fato da capa final para a edição de TOPOLINO (#3089, que circulará na semana que vem). Não colou. 

Muito mais provável é que a Disney tenha vetado a iniciativa por julgar inadequado ter seus personagens — notadamente identificados a priori com o público infantil — envolvidos de alguma forma com a temática do terrorismo. 



A capa vetada...



...e a que será impressa




Tanto a substituição foi de última hora que a editora teve que utilizar a mesmíssima ilustração da capa de um lançamento que ocorreu simultaneamente!

OUTROS CASOS: CLÁSSICOS DA LITERATURA
Não seria a primeira vez que a Disney Itália é desautorizada pela matriz. Diferentemente do Brasil, por exemplo, onde a Editora Abril necessita de autorização prévia para suas publicações (e vale lembrar aqui, a título de exemplo, do veto da Disney a alguns volumes da coleção CLÁSSICOS DA LITERATURA DISNEY, editada pela Abril entre 2010 e 2011), a Disney Itália, por ser uma sucursal, goza bastante liberdade. 



Ilustração de Carlos Mota para um dos volumes vetados pela Disney de CLÁSSICOS DA LITERATURA: O Código da Vinci poderia trazer problemas de direitos autorais, na visão da empresa


MOURINHO E OUTROS FUTEBOLISTAS
Essa liberdade causa solavancos aqui e ali. Também em 2010, uma HQ publicada em TOPOLINO com várias personalidades do mundo futebolístico teve sua distribuição impedida no resto no mundo sem maiores explicações. Acabou sendo liberada no ano passado ou, pelo menos, ninguém mais se importou com ela (contudo, ao republicá-la, a Itália alterou seu título, excluindo a menção ao nome do técnico).

O MÉDICO E O MONSTRO
No ano passado, uma superprodução italiana parodiando O Médico e o Monstro publicada em duas edições de TOPOLINO ganhou até uma versão de luxo, em formato diferenciado, capa dura e arte em preto e branco. Pois corre o mundo disneyano que a matriz execrou o tratamento dado ao Pato Donald por sua filial italiana, transmutado justamente no monstro da história. Diz-se que sua republicação, seja em que país for, está terminantemente vetada ("terminantemente", pelo menos, até que os responsáveis por essa decisão mudem de ideia ou que sejam um dia substituídos por quem pense diferente). 



Por E. Rodrigues


  

2 comentários:

  1. É até compreensível. A Disney, um ícone mundial de entretenimento infantil de qualidade vetar conteúdo mais adulto, ainda mais com o "politicamente correto" rolando solto mundo afora...

    ResponderExcluir
  2. A Disney perdeu uma ótima oportunidade de marketing impedindo a capa estilo Charlie Hebdo.
    E quanto ao Pato, ele já fez até papel de nazista. Mas não dá pra ter opinião sem ler a obra.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.