' '

4 de fev de 2015

Gibis Disney deste mês: prévias

PATO DONALD este ano completa 65 anos de circulação ininterrupta. TIO PATINHAS aproxima-se da edição 600. E não cai a peteca de nenhum gibi Disney de linha. De qual outro longevo título, de qualquer produtora, pode-se dizer o mesmo? 

Confira abaixo prévia das HQs deste mês. Temos Guia de Patópolis e Fantomius no TIO, Urtigão no PATO, Superpateta abrindo a edição de seu alter ego, o incrível desenhista Paolo Mottura em MINNIE, Mancha Negra apavorando em MICKEY... E além da HQ inédita de ZÉ CARIOCA, sua revista ainda traz Morcego Vermelho, Madame Min, Peninha... um deleite. 

Todas as revistas com distribuição nacional e lançamento a partir de amanhã. Veja todos os muitos outros lançamentos Disney deste mês aqui.








TIO PATINHAS #596
Revista mensal, formato 13,4 x 19 cm, 80+4 páginas cor, R$ 5,90.
TIO PATINHAS foi lançada pela Editora Abril em dez/63 com o título ALMANAQUE TIO PATINHAS. Esse prenome seria abandonado em out/70, na edição #64 — não por acaso, em seguida a Editora Abril lançaria o ALMANAQUE DISNEY, que viria a herdar seções clássicas da revista do velho muquirana, como Maravilhas da Natureza e Zoo Disney. Inicialmente com periodicidade irregular, somente em mai/66, na edição 10, TIO PATINHAS se tornou mensal — cabe registrar que, exatamente como ocorrido com ZÉ CARIOCATIO PATINHAS também era considerada uma edição avulsa de O PATO DONALD (como registrado no prefixo de capa de seus primeiros números e, mais claramente, em seus expedientes). Outra curiosidade é um fato ainda desconhecido por muitos: a edição #9 foi publicada com duas capas diferentes — uma delas foi recolhida e hoje é mais rara do que a própria #1.




PATETA #46
Revista mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, R$ 3,90.
PATETA teve sua terceira série lançada pela Editora Abril em jun/11. As séries anteriores tiveram 56 edições (entre set/82 e out/84) e 26 edições (entre set/04 e dez/06).






PATO DONALD #2440
Revista mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, R$ 3,90.
O PATO DONALD foi lançada em julho de 1950, sendo uma das mais antigas revistas brasileiras em circulação contínua. A Editora Abril a considera oficialmente como sua primeira publicação (antes, em maio daquele ano, o editor Victor Civita lançara RAIO VERMELHO, mas como Editora Primavera). O gibi estreou em formatão, tipo magazine. A partir do #22, adotou o formato de aproximadamente 13,5 x 21 cm, que acabou instituindo o jargão "formato Pato". Em jan/61, seu título na capa passou a alternar-se semanalmente entre O PATO DONALD e O PATO DONALD APRESENTA ZÉ CARIOCA — ainda naquela década simplicado para ZÉ CARIOCA, que ficava com a numeração ímpar. Na edição #1470, outro marco: a revista ganhou uma capa em papel couché e teve seu formato reduzido em 2 cm, inaugurando o popular "formatinho", logo adotado por outras publicações de quadrinhos, inclusive de outras editoras, como a RGE (hoje Globo). Em jun/85, no #1751, finalmente a revista voltou a ter numeração independente.




MINNIE #46
Revista mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, R$ 3,90.
MINNIE teve esta série lançada pela Editora Abril em jun/11. A série anterior teve apenas três edições, num interessante formatinho diferenciado, chamada MINNIE POCKET LOVE.







 ZÉ CARIOCA #2405
Revista mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, R$ 3,90.
ZÉ CARIOCA surgiu como um mero subtítulo da revista O PATO DONALD #479 (jan/61). E assim seguiu, alternando-se semanalmente com o PATO, por todas suas edições ímpares. No final da década de 1960, a menção ao gibi do amigo desapareceria da capa e de seu expediente, mas a numeração compartilhada seguiria até jun/85, quando ZÉ CARIOCA #1752 chegou às bancas — o primeiro número par da revista. A partir daí, o gibi manteve sua circulação independente.







MICKEY #870
Revista mensal, formato 13,4 x 19 cm, 48+4 páginas cor, R$ 3,90.
MICKEY foi lançado pela Editora Abril em out/52. Com mais de 60 anos, portanto, ocupa o honrado posto de segundo gibi brasileiro mais antigo em circulação (o primeiro é O PATO DONALD). Possui uma notável legião de colecionadores, atraída sobretudo pela mítica raridade de suas cem primeiras edições.

Por E. Rodrigues

10 comentários:

  1. Vida longa aos gibis Disney,! Superando todas as crises pode se dizer que a Abril faz um grande trabalho! Em comemoração voltei a ser um assinante depois de mais de 20 anos hehe

    ResponderExcluir
  2. A propósito alguma informação sobre como será a edição 600 do tio?

    ResponderExcluir
  3. Não, mas eu mesmo já montei umas capas especiais aqui. Quer ver? kkk

    Abs.
    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa claro não seu sei onde está mas se puder manda o link

      Excluir
  4. Não falaram que a revista do Zé Carioca teria 2 histórias inéditas a partir do segundo semestre de 2014 ? Mudaram isso ???

    ResponderExcluir
  5. A edição 600 poderia vir com um brinde....a moedinha nº 01 novamente, ou mais páginas.

    ResponderExcluir
  6. Eu também gostaria muito de ver a revista do Zé Carioca toda com histórias inéditas, com traços bem feitos, como essa história que abre a edição de fevereiro!

    ResponderExcluir
  7. Eu queria que o gibi do Tio voltasse a ter lombada quadrada!

    ResponderExcluir
  8. Eu também queria muito a volta da lombada quadrada no TP, mas o próprio Paulo Maffia me disse que por hora isso não é possível... :(

    ResponderExcluir
  9. Já tem anos que não compro a revista do Tio Patinha, mas essa me pareceu bem interessante. Acho que vou acabar comprando!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos.
• Incluam ofensas e palavrões;

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.