' '

25 de abr de 2014

TINA volta às bancas numa versão "Capricho"

Depois de muitos teasers nas redes sociais, a MSP confirmou a volta da revista TINA às bancas. Foi o próprio Mauricio de Sousa que divulgou, via Twitter há pouco, a capa da edição de reestreia. 

Diferentemente da série anterior, no entanto, a nova encarnação da revista se assemelha mais a uma publicação no estilo Capricho, da Editora Abril, do que a um gibi. 

Data de lançamento, formato e quantidade de páginas a conferir. O preço, R$ 6,50.










Por E. Rodrigues

PLANETA GIBI COMIC SHOP
Comprar seus gibis aqui é muito mais gostoso!

26 comentários:

  1. Essa 'nova' Tina é tenebrosa e terrivel...era uma vez a tina e sua turma dos Quadrinhos!! :p

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus q horror.
    Preferia aquela tina criança da revista 84 da monica

    ResponderExcluir
  3. Vergonha alheia muahauhaua Que coisa horrivel!

    ResponderExcluir
  4. Lamentável no q se transformou a Tina... uma revista feminina teen sem conteúdo nenhum. Os traços já estão horrorosos e ainda mais essa. Triste.

    O q custava manter os traços dos anos 80 e 90 até hj e colocar um gibi de formato convencional tbm? Assim do jeito q tá ficou horroroso. Vamos ver quantos números vai durar isso. Pq nem as meninas adolescentes não vão curtir isso.

    ResponderExcluir
  5. .

    Desde que tiveram a "brilhante" ideia de modificar o traço desses personagens há alguns anos que a MSP não dá uma dentro. Na virada dos anos 1970 para 1980, de fato uma repaginação era bem-vinda porque o traço de então era uma lástima, resultando naquele traço consagrado que todos conhecem. Essas novas mudanças dos últimos anos foi totalmente arbitrária e em nada contribuiu para valorizar a Tina e seus amigos. O resultado só poderia ser essa bomba (no mau sentido).

    .

    ResponderExcluir
  6. Foi uma baita pegadinha. Mostraram páginas de quadrinhos e agora me aparecem com esta "novidade". Arrego.

    ResponderExcluir
  7. Pois eu adorei, tracos bem modernos, revista com proposta de ser um bom chamariz não pros meninos, e sim pras meninas, mas os garotos também podem comprar, mesmo não sendo pra eles. O leitor brasileiro é bem arcaico, não gosta de novidades, quer a mesma coisa de 50 anos atrás, e tem chilique quando muda alguma coisa.

    ResponderExcluir
  8. Traços bem modernos.... porém com HQ bem antiga. A Hq que mostra a Pipa chorando por causa do Zecão é beeeem antiga. Estão tapeando os leitores e eles acham bom. Só aqui mesmo... Brasil, sil, sil.

    ResponderExcluir
  9. Também achei bem fraco o traço da Tina, parece uma idiota mangalizada que quer soar como descolada...aff...
    Desculpem, mas foi o que pensei quando vi essa revista.
    Bola fora total.
    As mudanças devem vir pra melhorar, não estragar o que já era bom.
    Lamentável.

    ResponderExcluir
  10. Passo... passo longe deste tipo de produto. O fim de uma era, e o início de coisa alguma.

    ResponderExcluir
  11. Antes: Tina (então uma menina hippie), os pais dela, os irmãos Toim & Toneco, a Vovoca (a avó hippie), o papagaio Palestrino e o cachorro Gargarejo.

    Depois: a Tina gata, Rolo, Pipa e Zecão.

    ResponderExcluir
  12. Desta vez, tô achando bem infundadas as reclamações. A Tina sempre foi uma personagem de visual e personalidade mutante, se adaptando para retratar a adolescente de sua geração. Tal como as mudanças anteriores da personagem, todas foram comercialmente necessárias pra se tornar atrativas ao público. E, diferente do que aconteceu com o Pelezinho, por exemplo, não parece que descaracterizaram a Tina nem os coadjuvantes desta vez. Só mudaram o traço pra ficar distinto da Turma da Mônica e da linha Jovem.

    Por sinal, a série anterior da Tina foi descontinuada justamente porque o perfil da revista era próximo demais dos quadrinhos normais da Mônica, o que passava uma imagem infantilizada ao público feminino pré-adolescente (seu principal público-alvo), que rejeitou a revista. Daquele jeito tá comprovado que a Tina não funciona.

    Este formato que estão propondo agora é bem similar a revista WITCH da Abril, que fez sucesso nas bancas na década passada juntando matérias de comportamento e quadrinhos. Pode funcionar.

    E qualquer iniciativa da MSP de quebrar suas regras visuais rígidas de décadas é algo pra se valorizar.

    Só acho, no entanto, que eles estão esquecendo do público masculino jovem nestas novas publicações. TMJ, por exemplo, virou revista de menininha de 12 anos que fica shippando casalzinho e a MSP esqueceu completamente que não é só pra elas que a revista existe (e é triste ver como a qualidade da revista caiu com isso). Estou temendo que Chico Moço acabe caindo na mesma armadilha.

    ResponderExcluir
  13. A revista anterior da Tina foi cancelada porque mudaram o visual do Rolo, que ficou "nada a ver" com o que o público conhecia na turma da Mônica. Não obstante, ainda nessa fase, quiseram "criar um clima" entre Tina e Rolo como namorados e também atenuaram bastante os problemas da Pipa por ser gordinha e também mudaram as feições do Zecão - um cara que, antes, era meio "paizão" simplesmente foi remoçado com costeletas feias para o tom do cabelo dele e roupa mais transada.

    Como a revista se tornaria um sucesso se nada podia abordar nela... se os personagens foram descaracterizados do que o público se acostumou a ver... se o paquerador barato e enrolado do Rolo, de repente, quase estava indo para o altar com a Tina?

    Não há fórmula que funcione desse jeito. O público que lia a Tina, porque gostava dela e torcia para ela encabeçar uma revista própria, é o mesmo público que lê turma da Mônica.

    A empresa teimou em apostar em um outro tipo de público, mas, como vimos, as coisas não andaram. A rejeição foi tamanha que foi preciso um hiato para que o título pudesse voltar, reformulado. Só que, pelo visto, a empresa ainda não aprendeu a lição.

    Até não encrenco com o estilo. Normal esse visual meio "flash animation". O que ficou ruim mesmo foi pegar uma HQ de vinte anos (no mínimo), refazê-la como sendo inédita e também essas matérias nada a ver, pra adolescente que nunca vai comprar uma revista da Tina motivada pelas matérias, pois quem gosta de ler isso vai comprar aquelas revistas onde se entrevistam os galãzinhos bola da vez, os artistas que estão no foco do momento. Elas não vão deixar de ver um entrevista com esses caras falando suas merdas, as dicas de beleza e paquera na balada para ler algo similar e politicamente correto na revistinha da Tina.


    ResponderExcluir
  14. Estão seguindo os comics americanos, que mudam tudo a cada 6 meses, cancelam, relançam, zeram, voltam, universo paralelo, reconta a origem, revive, morre, vira outro personagem, volta, e depois começa tudo de novo.

    O resultado é que em um primeiro momento até se fica curioso pra ver a mudança, mas depois de 2 meses se esgota, e os leitores abandonam.
    E pra reconseguir leitores refazem tuuudo de novo.
    Com isso o público cai cada vez mais.

    Porque Tex se mantém fiel até hoje, enquanto tudo dos anos 60 sumiu das bancas? Porque nunca mudou nada.

    Se ficar mudando os leitores abandonam. Quem gosta de um personagem quer ver ele da maneira que gosta, e não uma mudança nova a cada 6 meses.

    ResponderExcluir
  15. Se duvidar, Planeta Gibi mostrou boa parte das páginas de quadrinhos, uma vez que revistas deste tipo tem pouquíssimas páginas referentes a isso, a maioria provavelmente terá os temas citados na capa. Quadrinhos será apenas uma tapeada.

    ResponderExcluir
  16. Eu tenho uma dúvidas. A Tina vai sumir dos gibis da turma? Pq esse visual e animação não encaixa nos mensais da MSP.
    Ou vão manter o visual normal nas publicações mensais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vão manter os antigos traços(não sei se irão extinguir ela dos quadrinhos ou colocarão o novo estilo)nas revistas cascão,cebolinha,mônica...

      Excluir
  17. Gosto da Tina e ela ficou até bonita com esses traços, mas mesmo que fosse uma revista apenas com quadrinhos, eu não compraria... parece q foi desenhado no Flash, e se tratando de Flash, não gosto do uso dele nem em desenhos animados, e muito menos nos quadrinhos... outro visual q detestei foi o do "novo" Pelezinho em 'As Melhores Histórias', motivo q me levou a desistir da coleção...

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Aliás, eu não leio turma da Mônica, mas esses dias comprei uma hq da turma e levei um susto! Agora eles arregalam os olhos e saltam a língua pra fora a todo instante.. tudo bem, se fosse em momentos propícios, mas eles estão com a língua de fora a todo momento, até quando a cena não condiz! Acho q o Mauricio deveria tomar umas aulas de cartoons com os desenhos norte-americanos para saber o momento certo em q os personagens devem arregalar os olhos e saltar a língua pra fora da boca... Na minha opinião, os quadrinhos da turma estão com os traços cada vez piores, já q os únicos traços q eu gosto, são os q estão saindo atualmente na coleção histórica, aqueles do final da década de 70, com hachuras e estilos diferentes por desenhista, até a saída dos personagens da ed. Abril!

    ResponderExcluir
  20. Concordo com o Jefferson.Quadrinhos bons da Turminha só da época da Editora Abril!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os da editora globo e os computadorizados(na minha opinião)são legais também os da panini uns meses um ano dois anos atrás

      Excluir
  21. Pois é Alan Willer... dpois não sabem pq q a tiragem cai a cada ano... colocam a culpa na "concorrência": internet e games, é claro!

    ResponderExcluir
  22. Na verdade 80% das HQs do Mauricio perderam as coisas boas e a GRAÇA a muito tempo!
    Agora só compro os almanaques.

    ResponderExcluir
  23. O estilo "feio esta tomando conta da turma da Monica".
    Primeiro o Pelezinho depois o Neymar j.r. e depois a tina!
    Hunf...

    ResponderExcluir
  24. Bela hora pra Pipa fazer tanto mimimi por causa do Zecão...

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.