' '

13 de nov de 2013

What If... Watchmen tivesse sido filmado há 20 anos?

Enquanto o Planeta Gibi recarrega as baterias, relembre diariamente aqui alguns posts bacanas. Voltamos aos inéditos a partir de 16 de novembro, quando o Planeta Gibi Comic Shop completa 7 anos no ar! 

Publicado originalmente em 29/mar/2010. 

Em 2 de outubro de 1990, a Folha de S.Paulo publicou texto assinado por Rogério Campos cujo principal destaque era a disputa de astros então no auge pelos papeis da adaptação para o cinema da minissérie WATCHMEN, de Alan Moore e Dave Gibbons. 

Mickey Rourke, Robin Williams, Arnold Schwarzenegger, Michael Douglas, Sean Connery, Glenn Close... até David Bowie, que acabara de perder para Jack Nicholson o papel de Coringa em Batman, de Tim Burton. E parece que a única parte daquele texto que resistiu ao tempo foi a briga entre a Fox e a Warner pelos direitos da obra.




Em 1990, Tom Waits tinha mais destaque com seus discos. 

Mickey Rourke engatava um sucesso no outro, mas acabara de se afundar nas críticas negativas de Orquídea Selvagem

Já Robin Williams vinha de Sociedade dos Poetas Mortos

Jackie Earle Haley, ator veterano da TV,  ficou com o papel no filme, afinal dirigido por Zack Snyder (300) e lançado pela Warner, após acordo financeiro firmado de última hora com a Fox.


Burt Reynolds estava à beira do ostracismo, dublando personagem do desenho animado Todos os Cães Merecem o Céu

Sean Connery, eterno 007, vinha de nada menos que Indiana Jones e a Última Cruzada

Jeffrey Dean Morgan, outro ator de TV, acabou fazendo o personagem


Arnold Schwarzenegger vinha da sequência Conan, Exterminador do Futuro, Comando para Matar, Jogo Duro, Predador, Running Man, Inferno Vermelho e Irmãos Gêmeos. Ou, em outras palavras, era a maior bilheteria de então. 

David Bowie, dizem, queria mesmo é ter feito o Coringa em Batman

E a tecnologia evoluiu, tornando Dr. Manhattan um personagem digital.


Dan Aykroyd, convenhamos, estava mais para Ghostbusters mesmo. 

Kenneth Branagh ganhava respeito com o shakesperiano Henrique V

O papel caiu bem em Patrick Wilson, o homossexual casado e relutante de Angels in America.


Glenn Close, a "feiosa", nas palavras de Rogério Campos, ainda era lembrada como a amante ensandecida de Atração Fatal, apesar de ter estrelado depois o sucesso Ligações Perigosas — indicada ao Oscar por ambos os papéis. 

Malin Akerman também chegou da TV para fazer a personagem.


Depois de Blade Runner, Ladyhawke e A Morte Pede Carona, Rutger Hauer não teve grandes sucessos nas telas. 

Michael Douglas, o marido infiel de Atração Fatal, acabara de fazer sucesso ao lado de Kathleen Turner em A Guerra dos Roses, dirigido por Danny DeVito. 

E o papel ficou com Matthew Goode, também vindo da TV, que havia participado de Matchpoint, de Woody Allen.


Para ler tudo, amplie.


O encadernado lançado pela Abril em 1989, depois da publicação da minissérie em seis edições mensais, entre nov/88 e abr/89. WATCHMENBATMAN ANO UM e O CAVALEIRO DAS TREVAS, todos da Abril, foram os grandes divisores de águas dos quadrinhos adultos, e a essa conclusão não se chegou pela perspectiva histórica: já percebíamos isso ao lê-los, logo em seus lançamentos. Literalmente, era outra história.




Por E. Rodrigues

2 comentários:

  1. Grande lembrança! Nessa época a Folha dedicava uma página, às segundas-feiras, para os quadrinhos. Saudade dessa época!

    PS: A revista Wizard também costumava fazer esses "elencos" para possíveis filmes.

    ResponderExcluir
  2. Na escalação da Wizard Brasil (ed. nº 05 de dezembro de 1996) ficaria assim:Rorschach-David Caruso,Comediante-Dennis Farina,Dr. Manhattan-David James Elliot,Coruja-William Hurt,Espectro-Demi Moore,Ozymandias-Robert Redford.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.