' '

31 de out de 2013

Capitão... Mistééério!... uma confusão!

Enquanto o Planeta Gibi recarrega as baterias, relembre diariamente aqui alguns posts bacanas. Voltamos aos inéditos a partir de 16 de novembro, quando o Planeta Gibi Comic Shop completa 7 anos no ar! 

Publicado originalmente em 11/mai/2009. 

Os entusiastas da série CAPITÃO MISTÉRIO e seus spinoffs, da Bloch Editores, sabem bem como é difícil de se entender essas coleções, das mais confusas já publicadas no Brasil.

Mas uma lista bem confiável seria assim:

Em 1976, com o pré-título CAPITÃO MISTÉRIO APRESENTA, são iniciadas as coleções:

AVENTURAS MACABRAS, 18 edições
CINE-MISTÉRIO, 7 edições — homônimo da série da TV Bandeirantes, que então bombava
CLÁSSICOS DE PAVOR, 10 edições
HISTÓRIAS FANTÁSTICAS, 10 edições
LOBISOMEM, 20 edições
A MÚMIA, 18 edições, sendo que o título dos cinco primeiros números era A MÚMIA VIVA
FRANKENSTEIN, 11 edições

Também em 1976, a editora lançou CAPITÃO MISTÉRIO APRESENTA TUMBA DE DRÁCULA, que durou 34 edições. Entre as edições 15 e 23, este gibi foi às bancas com o título CAPITÃO MISTÉRIO APRESENTA CONDE DRÁCULA (isto foi entre 1979 e 1980).

Em 1977, é iniciado CAPITÃO MISTÉRIO APRESENTA SEXTA-FEIRA 13. Durou 5 edições.

Em 1982, é lançado CAPITÃO MISTÉRIO, propriamente. Esta coleção teve 34 edições, até 1986. E Drácula só não estrelou as edições #4 (O Homem-Planta) e os #2, 5, 7 e 20 (Lobisomem).

Em 1983, sai o primeiro dos três números de CAPITÃO MISTÉRIO APRESENTA ALMANAQUE DE TERROR.




Agora... tomando fôlego:

Em 1986, a Bloch lançou CAPITÃO MISTÉRIO — NOVA SÉRIE, no formato magazine. Até a edição #5, esta coleção revezou os subtítulos HISTÓRIAS REAIS DE DRÁCULA (#1, 3 e 4) e HISTÓRIAS REAIS DE LOBISOMEM (#2 e 5).

A partir do #6, a série adotou o formatinho e se dividiu em duas coleções: HISTÓRIAS REAIS DE DRÁCULA continuou a numeração de CAPITÃO MISTÉRIO — NOVA SÉRIE  indo do #6 até o 25. Já HISTÓRIAS REAIS DE LOBISOMEM teve sua numeração reiniciada do 1, e seguiu até a edição #18.

Em 1987, saiu o ALMANAQUE HISTÓRIAS REAIS DE DRÁCULA, que durou três edições: as duas primeiras em formato magazine; a última, em formatinho.

Por fim, houve ainda quatro especiais. De 1991, HISTÓRIAS REAIS DE DRÁCULA — VAMPIRASHISTÓRIAS REAIS DE LOBISOMEM — MONSTROS MALUCOS. De 1993, MELHORES HISTÓRIAS DE DRÁCULA e DRÁCULA ESPECIAL.

Nota: os gibis da Bloch nunca primaram por identificar as datas das suas publicações. Os anos aqui mostrados foram informados por um colecionador, e podem ser razoavelmente checados pelo confronto dos preços de capa.

Agradecimentos muito especiais a Ivo Manuel, do site Banda Desenhada do Brasil — Gibis em Formatinho, que nos forneceu a listagem (e detalhes) de todos os títulos em quadrinhos publicados pela Bloch.



Por E. Rodrigues. 

9 comentários:

  1. Puxa, que confusão enorme!
    Os colecionadores dessas revistas devem ficar um pouco (ou muito) "perdidos" com todas essa mudanças...

    ResponderExcluir
  2. Mas colecionadores curtem muito esse tipo de coisa (experiência própria!)

    ResponderExcluir
  3. Mas se Tumba de Drácula durou 34 números e o nome mudou para Conde Drácula entre o 15 e o 23, isso quer dizer que voltou a ser Tumba de Drácula da 24 em diante? ou teve um 3º nome?

    ResponderExcluir
  4. Matéria repetida, lá li essa ladainha antes.

    Acontece que hoje nego quer tudo certinho, antigamente, ou seja, quer colecionar tudo, tudo pro cara tem que manter um padrão.

    Histórias Reais de Lobisomem era legal por você simplesmente ir até a banca e estava qualquer edição a disposição independente de numeração.

    Hoje tem que ser tudo certinho caso contrário o Nerd chora as pitangas.

    ResponderExcluir
  5. hulkboy e foda kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Caramba, em 1993 a Bloch ainda publicava quadrinhos!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.