' '

3 de mai de 2013

Avó holandesa do Zé Carioca estreia no Brasil

A Abril divulgou prévia-teaser da HQ brasileira inédita que estará em CARIOCA #2386, que sai em agosto. Produzida pelo inventivo Fernando Ventura, a página, ainda sem os letreiros, mostra Zé e Nestor meninos e duas grandes sacadas: a presença da avó do papagaio, que a editora diz ser holandesa (uma brincadeira derivada do fato desta personagem ter surgido em gags produzidas na Holanda) e um aparentemente Crocante tamanho-lagartixa (noutra piada nonsense, já que o crocodilo, um astro de cinema hoje aposentado, tem declarados 200 anos!). É necessário constatar que essa leva de produção inédita do Zé, retomada há pouco pela Abril, tem-se mostrado no nível das melhores coisas que já se produziu de HQs de humor no Brasil. Tímido, mesmo, é só o volume de produção: quem temia uma volta desajeitada ou enferrujada dessas HQs pode agora rir (eventualmente gargalhar) aliviado.
A avó do Zé Carioca surgiu em uma gag produzida para publicação na Holanda por Jan Kruse e Bas Heymans, há 2 anos. De lá para cá, apareceu em mais uma dezena de histórias similares, conforme registra o Inducks.

Outra graça da página divulgada pela Abril, repare, são as vestes dos meninos: estão no estilo clássico, para reforçar a ideia de flashback. Eles, inclusive, usam o tradicional chapéu palheta. Outro ponto para Fernando Ventura, que usualmente mostra Zé de camiseta e boné virado.


Por E. Rodrigues

10 comentários:

  1. ficou bonitinho essa zé carioca menininho, gostei.

    ResponderExcluir
  2. Bola dentro da Abril, em sintonia com o que temos visto fora do Brasil. Indiscutível a capacidade criativa dos artistas nacionais. Vida longa à produção nacional, e que este projeto ganhe cada vez mais "corpo", tendo em vista que "alma" temos de sobra.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da personalidade do Fernando Ventura, pois, contra todas as críticas (algumas ferozes) que recebeu, ele vem impondo o seu traço pessoal, sem se preocupar em ser unanimidade. Eu, como já disse outras vezes com outras palavras, considero a diversidade nos traços algo essencial. Só não vale dizer que estão querendo impor a diversidade. Não a aceite caso não queira, mas não queira obrigar que ela seja riscada do mapa.

    Saudações a todos (especialmente aos diferentes),

    Fábio

    ResponderExcluir
  4. Ainda volto na tecla de que o material da Holanda do Zé Carioca deveria sim ser publicado no Brasil de vez em quando.

    Se fosse tão lixo e irrelevante assim, isso da Avó dele não teria inspirado a nossa nova produção nacional.

    ResponderExcluir
  5. E eu volto na tecla de, havendo verba, que se aumente a produção nacional. Porque pagar uma fortuna por HQ holandesa ao invés de se investir aqui seria um completo absurdo.

    ResponderExcluir
  6. Interessante a ideia, mas um aparente crocante na vida infantil do ZC não faria sentido, já q a Abril acabou de mostrar aos leitores que o ZC acabou de "ganhar" o crocante do Tio Patinhas!! Vamos ver qual a ideia da Abril, afinal?!

    ResponderExcluir
  7. Os traços do Ventura são legais, mas tem muita cara de Recreio! ou Cartoon Network! Como sempre, um desenhista influenciando o outro... e d repente, um determinado estilo vira "modinha"!

    ResponderExcluir
  8. Jefferson, repare que o Pateta só é o Superpateta nas HQs do herói: nas HQs de aventuras solo do Pateta ou em seu cotidiano, jamais são citados superamendoins ou coisa parecida, porque ali aquilo não existe. O mesmo ocorre com Donald/Superpato. Isso, para ficar em apenas 2 exemplos dos universos múltiplos dos quadrinhos Disney. (Felizmente!)

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  9. Ventura e seu louco estilo! rs :D

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.