' '

25 de abr de 2013

Quadrinistas da Folha promovem beijaço gay

Numa iniciativa possivelmente inédita, todos os quadrinhos nacionais publicados hoje na Folha de S. Paulo têm o mesmo tema, o beijaço gay — manifestação de ontem, em Brasília, contra a atuação do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) no comando da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara. A ideia das tiras partiu de Laerte, que encabeça ato de protesto hoje, na Praça Roosevelt (São Paulo, Centro), às 19h. "Queremos mostrar para que servem as comissões e discutir o que significa perdê-las para um grupo de radicais fundamentalistas", disse o cartunista à Folha

Angeli, Caco Galhardo, Fernando Gonsales, Adão, Allan Sieber e André Dahmer, atendendo ao pedido de Laerte, produziram as tiras de hoje para a página de quadrinhos do jornal.

A última vez que se viu algo semelhante na Folha foi no dia seguinte ao da morte de Glauco, quando o jornal decidiu deixar em branco todos seus espaços destinados a tiras e cartuns, numa impressionante homenagem. Relembre aqui.

Angeli

Laerte

Caco Galhardo

Fernando Gonsales

Adão Iturrusgarai

Allan Sieber

André Dahmer




Por E. Rodrigues

34 comentários:


  1. Ridículo...

    Se eu quisesse ler sobre protestos, leria o resto do jornal ao invés dos quadrinhos...

    Então que tal o Sr. Laerte colocar nas tiras algo sobre a corrupção de Brasília?

    É fácil falar sobre algo polêmico e ganhar ibope como bonzinho e engajado em causas sociais...

    ResponderExcluir
  2. Sou uma grande fã de Laerte. Mas que bobagem isso... Ele quer promover sua sexualidade e o Deputado esquisito lá em Brasília quer promover sua opção religiosa, para seus eleitores. Deveriam arregaçar as mangas e ir brigar nas ruas, ao invés de tomarem tempo de leitores/consumidores/eleitores (cidadãos) com bobagens como essa.

    ResponderExcluir
  3. Beijaço Gay, Que grande MERDA heim...

    ResponderExcluir
  4. Quem acompanha as carreiras de Angeli e Laerte sabe que política sempre foi uma das pautas principais (lembrando que nunca deixaram de comentar corrupção)ao mesmo tempo que não existe nada mais político do que se manifestar a favor de direitos civis para todos, independente da orientação sexual, bem como se indignar com a incômoda presença da religiosos no poder que não respeitam o Estado (teoricamente) laico e insistem em impor seu pensamento retrógrado goela abaixo de quem discordar, seja em temas referentes aos homossexuais ou o direito ao aborto, por exemplo.

    Por causa de declarações preconceituosas como as expostas acima é que a iniciativa do Laerte se mostra relevante. Personalidades como Feliciano, Bolsonaro e a bancada evangélica atrasam a sociedade brasileira. Infelizmente, os mesmos representam a mentalidade mesquinha de boa parte da nação. Parte que, inclusive, come na mão dos pastores endinheirados.

    Além do mais, é obrigação das tiras de jornal estimular debates. Os quadrinhos não servem tão somente como alívio cômico do dia-a-dia ou exceção lúdica dentro do espaço jornalístico. Ainda mais tiras voltadas ao público adulto.

    Ou alguém acha que entre os leitores/consumidores/eleitores (cidadãos) não há a parcela homossexual? Parece que acabei de descobrir que só hétero lê jornal.

    É até engraçado como algumas pessoas se sentem ameaçadas pelo homossexualismo alheio. Não ponham os pés na Disneylândia durante o Gay Day at Disneyland!!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Absurdo criticar. Sou gay assumido e não gosto de quem critica algo que só visa dar um pouco de paz a quem morre, apanha e passa constrangimento por aí apenas por é gay.

    Escrevi um mundo de coisas sobre isso, mas resolvi postar na minha própria "casa", já que lá eu posso publicar o que eu quero sem medo de agredir "a casa do outro".

    Mas desde já eu digo que não vi problema nenhuma nessa postagem, muito pelo contrário.

    ResponderExcluir
  7. Pronto, taí toda a sequência de tiras ( o máximo que pode acontecer é a Folha nos notificar...)

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Sobre esse trecho: "Por causa de declarações preconceituosas como as expostas acima".

    O problema é este neste País ferrado: você não pode achar algo desnecessário que já é taxado de preconceituoso.

    Essas tiras são uma bobagem que não inovam em nada. O que já houve de "baijaço", "mamaço" etc., por aí, não tá no gibi. Ou melhor: agora tá. Ou já esteve, aliás. Em várias obras de HQs que tenho em casa o homossexualismo é até explícito: Lost Girls de Moore, diversas de Manara e de Crepax, por exemplo. São gibis excelentes! Mas essas tirinhas são uma porcaria e tenho o direito de afirmar isso, assim como os autores tiveram seu direito em ocupar espaço publicando essas drogas.

    Obra boa sobre gays do Laerte? Machacha, por exemplo. Ali, há contexto.

    Agora, ser chamado de preconceituoso porque acho de péssima qualidade essas tirinhas é algo pior do que o preconceito...

    ResponderExcluir
  11. Sobre os fatos que deram origem a essas tiras, já tenho opinião formada. Acho feio ficar macaqueando pensamentos alheios de uma mídia engrupida.

    Da mesma forma que abomino o Deputado cristão-paranoico, também acho um desserviço a arrogância "heterofóbica" de uma figurinha como o outro Deputado Jean Wyllys.

    Há excessos e artimanhas dos dois lados. Cada um quer agradar seu curral eleitoral e garantir uma reeleição. Além disso, quem conhece um pouco de processo legislativo sabe a importância de estar à frente de uma Comissão Temática como essa agora disputada. O lobismo movimenta muito, mas muito dinheiro e interesses!

    A última que se discute no seio Legislativo é sexualidade. Ali, há confronto por prestígio político, tão somente.

    E repito: há muita HQ com conteúdo homossexual de qualidade. Mas essas tirinhas servem apenas para reproduzir a moda do "beijaço" que, burramente, tomou conta da mídia nas últimas semanas.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Não, Kleiton.

    As tiras são políticas. E tem contexto tão explícito quanto o sexo nos quadrinhos que você sugeriu.

    Também ninguém aqui disse que você não tem direito de criticar o homossexualismo. Mas é claro que sua crítica é baseada no preconceito (geradas pela religião ou não), pois se está criticando a liberdade individual do ser humano. Daí eu poderia dizer que tenho direito de criticar a sua crítica e ao invés de argumentos, isso seria uma bola de neve inútil.

    Você pode criticar gays assim como qualquer um pode criticar, por exemplo, quem prefere sorvete de palito ao invés do de casquinha. Ou quem prefere tomar Toddy do que Nescau. Você pode. É ridículo, só isso.

    Não se preocupe que, nesse país ferrado, você partilha do senso comum da maioria.


    ResponderExcluir
  14. Sem falar contra ou a favor de opções sexuais, pq cada um tem a sua, mas vamos falar do Laerte! Acho q o Laerte apenas copiou a ideia dos vários beijos gays q tem saído nos comics americanos para aparecer na mídia e promover a sua imagem! É claro q isso não influi em nada no nosso cotidiano! Quanto ao "bancada evangélica atrasam a sociedade brasileira" no comentário, discordo! O que atrasa a sociedade brasileira é a bancada "corrupta"! A corrupção é que atrasa esse país, essa sociedade, que sofre com a falta de Educação (entre outras coisinhas) para poder crescer! Não é a religião de um ou de outro q está lá no poder, aonde existem mais de 500 deputados, sem contar ministros, senadores, etc, q vai atrasar uma sociedade inteira... e aí, afirmo q senti um certo preconceito de alguém que fala contra o preconceito!! Religião, raça, sexo, opção sexual... falou contra, por maldade ou não, agiu com preconceito!! Detalhe: falar contra os evangélicos, é falar contra uma nação inteira, afinal, vivemos num país cristão, que independente de católicos ou evangélicos, pregam o mesmo moralismo! E se não tivéssemos o Cristianismo como religião oficial, com certeza seria o hinduísmo, budismo, islamismo, etc! Não há como fugir!!

    ResponderExcluir
  15. Claro que você discorda, Jefferson. Você é evangélico. Eu não tenho "preconceito" contra evangélicos. Cada um reza para o deus que bem entender. Os citei porque são os mais proeminentes na política. Na verdade o cristianismo como um todo é pernicioso. Criticar a religião não é puro e simples "preconceito". É uma questão ideológica, meu caro.

    Eu sou contra qualquer grupo religioso que se infiltra na política para, segundo suas crenças, legislar sobre a liberdade individual das outras pessoas. O Estado brasileiro só é laico na teoria.

    O Laerte concebeu essas tiras como uma reação política particular dele e os outros colegas de profissão apoiaram a idéia. Não é com intuito de "promover sua sexualidade" como você ou o Kleiton acusam. Não me façam rir.

    ResponderExcluir
  16. É sempre assim: o gay é um cara legal, gente boa, mas na hora de uma expressão comunicativa e política, então é desnecessário, não presta, não tem motivo etc.

    Eu vejo mais necessidade nessa imagem do que em uma que mostra um homem folgado dentro de casa correndo nú atrás da esposa (Geraldão)

    Só lembrem-se de que hoje, se voces podem deixar o cabelo crescer, usar brinco e se encher de perfume e hidratante, e chorar um pouquinho é porque nós, GAYS, abrimos essa porta a vocês.

    ResponderExcluir
  17. Esse trecho é ótimo: "Mas é claro que sua crítica é baseada no preconceito"...

    Não. Baseada em estética. Não gostei do trabalho. Achei bobo e, pelo viés "político", apenas copia abobrinhas espalhadas a rodo por uma mídia insana, a que você consome e imita sem pensar.

    Você é o tipo de "pensador" que um programa como o Super Pop gosta: vai com a galera, sem pensar, disparando para todo o lado.

    Novamente, você externa seu preconceito, ao me taxar bruscamente de preconceituoso apenas porque não gostei dessas tiras.

    Realmente, conversa sem futuro...

    Quem quiser continuar discutindo essas bobagens, fique à vontade. Enquanto isso, os Deputados "Paranoico" e o "Ex-BBB" embolsam quase 100 mil por mês em verba de gabinete e auxílios, fora os mimos de lobistas e grupos não governamentais.

    Fui.

    ResponderExcluir
  18. Ah, e sobre: "Não me façam rir.".

    Cara, é que você é uma graça!

    ResponderExcluir
  19. E essa pérola: "Na verdade o cristianismo como um todo é pernicioso.".

    Rapaz, agora tá ofendendo um monte de cristão aqui. E ainda se irritou com quem não gostou das tirinhas. Você é um paradoxo ambulante ou alguém com problemas sérios de articulação, ou de argumento.

    Não sou cristão. Mas pensaria mil vezes antes de chamá-los de perniciosos. Isso é a mesma coisa que atacar gays como "amorais". Pense melhor no que diz.

    Não vale mesmo a pena...

    ResponderExcluir
  20. Então ria, caro Ruptured, pq em nenhum momento falei q Laerte pretendia "promover a sua sexualidade", como vc afirma q acusei, já que não acusei, mas afirmei "achar" (imaginar) que o sr. Laerte quis apenas "promover a sua imagem", independente de sua sexualidade, mas como artista (por isso citei uma provável cópia dos quadrinhos americanos)! É claro que ao afirmar 'imaginar', posso ter imaginado errado! Sim, sou evangélico, mas como disse no início, não pretendi falar aqui contra opções sexuais, pq apesar de minha fé cristã, tenho muitos amigos homossexuais, inclusive q trabalham comigo e convivem comigo no dia a dia! Desde q haja respeito mútuo, pouco me importa o q fazem entre quatro paredes!! Mas é bom saber q vc não tem preconceito contra evangélicos, pq esse existe, e é grande!!! Hoje mesmo ouvi alguém dizer q prefere ver o filho de seis anos q está sofrendo com câncer, morto, do q um "crente" orando por ele! Fazer o q? Como vc disse, cada um com a sua ideologia, abç!!

    ResponderExcluir
  21. Ok, Kleiton.

    Você não é preconceituoso. Quer dizer que não estava criticando o homossexualismo e sim, somente as tiras homossexuais do Laerte. Pelo seu grau de indignação com as tiras, é difícil crer que o homossexualismo em si não te incomode.

    Seu incômodo vem do fato do Laerte ter reproduzido, nos quadrinhos, uma manifestação gay que se vê por aí de vez em quando. Ao invés de optar pelo ineditismo, Laerte fez uma tira de protesto. Não vejo aí algo que devesse despertar tamanha perplexidade.

    Eu não tenho problemas de articulação ou argumento. Mas você, ao que parece, tem sérios problemas de entendimento e interpretação de texto, assim como num antigo post em que implicava com o Júlio de Andrade sobre os celeumas da distribuição setorizada.

    Acho muito interessante ser um livre pensador. Pois é justamente o contrário de alguém que "vai com a galera" e com a mentalidade da sociedade brasileira. Mas, ao contrário de você, não assisto ao Superpop para poder fazer uma analogia com o meu discurso.

    Se algum cristão se sentiu ofendido, o que é muito provável, ele que se sinta confortável para vestir a carapuça. As religiões apelam para o lado mais primitivo do ser humano: o medo do desconhecido. E aquelas mais propícias a gerar fundamentalistas (islamismo e cristianismo) são infinitamente mais perniciosas, autoritárias, castradoras, alienantes do que aquelas que podem ser consideradas mais inofensivas (como budismo ou espiritismo) nas quais você não vê uns matando aos outros em defesa de suas crenças, ao longo da história.

    Um gay "amoral" não interfere na minha vida do mesmo jeito que um religioso cristão pernicioso pretende interferir através da política. Por isso não é a mesma coisa, Kleiton.

    É melhor vocês se aterem a falar de Pato Donald e Mickey Mouse. Fica mais simples de compreender.

    ResponderExcluir
  22. Acho que não interessa a ninguém mas, de repente pode ajudar...

    Fiz uma postagem no meu blog sobre o assunto do beijaço e meus pensamentos sobre a política e a violência homofóbica...

    Bom, não demorou muito e recebi uma mensagem em particular no meu Facebook de um cara dizendo que eu deveria retirar aquilo senão ele ia denunciar no google e a empresa tomaria meu blog.

    Não conheço a pessoa, até porque ela sequer tinha uma foto de seu rosto. Mas tive que remover a postagem porque, certa vez, o gogle já havia tomado um perfil meu do ORKUT por causa de uma bobagem. Não quis correr o risco de ter meu blog tomado.

    Enfim, fica a dica aos demais. Cuidado com esses assuntos!

    Acabei de crer que a censura está se fortalecendo cada vez mais no Brasil.

    Depois dessa, vou dormir!

    Cuidem-se!

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
  23. Achei as tiras ridículas, pois para mim quadrinhos servem para divertir... Também não gosto de Persépolis, apesar de ser uma obra prima.

    Mas é engraçado...

    Alguém falar que não gosta das tiras com temática gay é preconceituoso... alguém falar mal da religião como um todo não é...

    Daniela Mercury assumir uma namorada é legal, Joelma não concordar faz dela uma pessoa terrível...

    Pastor Feliciano ou Jean Willys... Páreo duro para descobrir quem é pior...

    Um desenhista que não concorda com o casamento gay ser boicotado na DC Comics também não é errado...

    As pessoas que mais se fazem de liberais, abertas e inteligentes, as vezes são as mais preconceituosas...

    E tem razão Fabiano... A censura está em todos os níveis... Como pode ver aqui mesmo, ninguém pode discordar de nada...

    Conversa sem sentido...

    Fui também...

    ResponderExcluir
  24. O problema não é o gostar e o não gostar, a questão é mais ampla. O idiota que preside a comissão não deveria estar lá e ficar criticando o bom gosto das tiras no lugar de criticar o imbecil do deputado que preside a comissão de direitos humanos torna a crítica vazia.
    Não é promover a opção, é defesa da República, que é pública e não pertence á religião X ou Y.

    ResponderExcluir
  25. Acho um absurdo o que fizeram com a Joelma e mais ainda com aquele cara da DC. Mas eu também não gostei que menosprezaram as tirinhas. Na minha opinião, elas sempre são desinteressantes (exceto Laerte e Níquel Naúsea), e ficar colocando aquele trabalho de ontem em um patamar ainda inferior é preocupante. Ali, há tiras que nunca dizem nada. Fico me perguntando como aqueles caras conseguiram aquele espaço: desenhos toscos e assuntos piores ainda. Porém, justo ontem, que fizeram alguma coisa sobre algo sério e que precisa ser pensado, o povo achou ruim. Fazer o que... como eu não leio mesmo, que voltem as tirinhas de aquém como de costume.


    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
  26. Uma coisa q eu não disse aqui, já q o meu assunto inicial era apenas opinar q o Laerte se aproveitou do q vem acontecendo nos comics americanos, pegando um "gancho" para aparecer na mídia brasileira, e isso poderia ter sido feito por qq outro artista, independente da sua sexualidade (e posso estar enganado, pq pensando bem, ele pode estar lutando por uma causa q lhe interessa, certo?!), mas gosto muito do trabalho do Laerte, q acompanhava na Folha de SP diariamente, e o admiro muito como artista (e na pele de um artista, existe um ser humano)! Já tive também, o prazer de conhecê-lo pessoalmente num evento, e essa é uma boa lembrança q vou carregar comigo para sempre! Agora o q me deixou indignado é saber q censuraram o Fabiano Caldeira em seu 'próprio' blog, afe... além da homofobia, bullyings e tantos outros preconceitos vividos pela humanidade, outro grande problema que vivemos é a falta de liberdade de expressão (será q vão querer processar o Laerte pela tirinha também?)!!

    ResponderExcluir
  27. Me censuraram porque nao sou ninguém, né?

    Tenho o blog gratuito e tal... e o Google, diante da denúncia, ele retira mesmo. Uma vez alguém achou que coloquei uma foto indevida no meu perfil do ORKUT, denunciou e eu perdi o perfil. Tentei recuperá-lo várias vezes, mas o Google informa que não dá. Não sei quanto aos outros, mas quem tem a extensão "blogspot" pode se preocupar sim.

    Provavelmente foi um desocupado que estava acordado como eu, às 4 da matina, e não gostou nenhum pouco do que leu. Pode ser que não ia dar nada, mas eu nao quis arriscar. O interessante é que o Facebook costuma olhar quem não põe foto própria e nem dados pessoais no perfil, mas surpreendentemente, tem quem consegue criar uma conta lá assim.

    Se fosse só sobre as tiras, eu nem me preouparia, mas eu expus um monte de pensamentos sobre a violência homofóbica atual, que está demais, e a representatiidade que os gays tem na vida até mesmo mais livre, leve e solta de TODOS os homens atualmente. Não citei nomes, nem ataquei ninguém, mas sei lá se esse conteúdo conta como adulto ou inapropriado pra "eles"...

    Bola pra frente.

    Abraços. Fabiano Caldeira.



    ResponderExcluir
  28. Talvez um dia eu faça o que um amigo sugeriu lá, hoje: criar um outro, pra maiores, pois aí, especificando, dá pra colocar coisas mais pesadas porque já está configurado pra isso.

    Abraços.

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
  29. Animo Fabiano,

    Quanto a meu 1° comentário, veja que critiquei "o protesto", questionei a falta e outros assuntos como "a corrupção de Brasília" e terminei dizendo que "É fácil falar sobre algo polêmico e ganhar ibope como bonzinho"...

    Sinceramente, não aguento mais ouvir sobre Pastor Faliciano, sobre protestos, sobre greve do setor publico (a Av. Paulista está travada hoje com a dos professores)...

    E para piorar, os políticos... Agora a CCJ aprovou que o STF, a suprema corte brasileira pode ser questionado em suas decisões por Genuinos, Felicianos e até Tiriricas... Isto prova que estas comissões NÃO VALEM NADA...

    Inclusive minha melhor amiga é lésbica e conheço vários amigos gays dela... São gente boa, as vezes animados demais (não sei como aguentam tanta balada)...

    Resumindo, foi um desabafo de saco cheio, nada pessoal...

    Quanto ao blog, crie outro... E marque como "para maiores"... Escreva a vontade, que com certeza darei um pulo lá, igual já vou no seu Socializando...

    Grande abraço...

    ResponderExcluir
  30. Em tudo na vida, existe uma grande diferenca entre respeitar e fazer apologia...repito, em tudo na vida.

    ResponderExcluir
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  32. O beijaço é uma manifestação legítima e pacífica de pessoas lutando pelos seus direitos civis. Polêmica por causa de um beijaço, veja bem, desenhado é(aproveitando o ambiente disneyano)patético.

    Preconceito contra pessoas religiosas é uma coisa. Outra coisa, totalmente diferente, é o questionamento do cristianismo - e da religião em geral - enquanto ideologia, de um ponto de vista, digamos, filosófico. É ridículo supor que eu teria preconceito contra minha própria família, por exemplo, que é cristã.

    ResponderExcluir
  33. OK, Piece. Obrigado. Valeu mesmo.

    Sobre um outro blog, vou pensar. Até quero, mas preciso ser responsável em pensar sobre a coisa do tempo. De qualquer forma, se a ideia vingar, muitos aqui saberão. Valeu pelas dicas.

    Abraços.

    Fabiano Caldeira.





    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.