' '

3 de jan de 2013

Checklist janeiro 2013 — Walt Disney

Dois especiais este mês, que começa com AS NOVAS AVENTURAS DO SUPERPATO (308 páginas inéditas) e termina com EPIC MICKEY 2 (que traz, além da quadrinização do game homônimo, a saga Mancha das Trevas, de Casty). Na linha de almanaques, é a vez dos semestrais ALMANAQUE DO PLUTO e ALMANAQUE DO PROF. PARDAL, ambos na quinta edição. Enquanto isso, o tijolão DISNEY JUMBO #4 (516 páginas) traz a íntegra de Os Mágicos de Mickey 2 e muitas outras (e variadas) HQs. E ainda tem os títulos regulares mensais e as revistas das linhas Princesas, Pixar e Club Penguin. Pela Alto Astral, TINKER BELL #5 (e possivelmente mais). Veja tudo a seguir.


• EDITORA ABRIL

EPIC MICKEY 2: PODER EM DOBRO
edição especial, 160+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, lombada quadrada, capa cartonada, R$ 9,00
dia 28. Distribuição setorizada
Quadrinização do game Epic Mickey 2: Poder em Dobro + matérias e entrevistas + a saga completa Mancha das Trevas, uma das melhores HQs do Mickey dos últimos anos.

DISNEY SUPERPATO
[AS NOVAS AVENTURAS DO SUPERPATO: A ORIGEM]
edição especial, 304+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, lombada quadrada, capa cartonada, R$ 16,00
dia 7. Distribuição setorizada

PATO DONALD #2414
mensal, edição 1778, 48+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, R$ 3,20
dia 7
. Distribuição setorizada

ZÉ CARIOCA #2379
mensal, edição 1265, 48+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, R$ 3,20
dia 7
. Distribuição setorizada

MICKEY #844
mensal, 48+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, R$ 3,20
dia 7
. Distribuição setorizada  

TIO PATINHAS #570
mensal, 80+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, R$ 4,95
dia 7
. Distribuição setorizada  

PATETA #20
mensal, 48+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, R$ 3,20
dia 7
. Distribuição setorizada  

MINNIE #20
mensal, 48+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, R$ 3,20
dia 7
. Distribuição setorizada

ALMANAQUE DO PLUTO #5

semestral, 80+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, lombada quadrada, R$ 4,95
dia 18. 
Distribuição setorizada

ALMANAQUE DO PROF. PARDAL #5

semestral, 80+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, lombada quadrada, R$ 4,95
dia 18. Distribuição setorizada

DISNEY JUMBO #4
edição especial, 512+4 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, lombada quadrada, capa cartonada, R$ 17,00
dia 14
. Distribuição setorizada. Veja todo o conteúdo desta edição aqui

O FANTÁSTICO MUNDO DE CARROS #22
mensal, 32+4 páginas cor, formato 20 x 26,5 cm, R$ 15,00
dia 28. Distribuição nacional. Revista de quadrinhos e passatempos. Acompanha uma miniatura da Holley.


PRINCESAS #96
mensal, 32+4 páginas cor, formato 20 x 26,5 cm, R$ 10,00
dia 14. Distribuição nacional. Revista de contos e passatempos. Acompanha brinde. Edição sem quadrinhos.


CLUB PENGUIN — A REVISTA #7
mensal, 32+4 páginas cor, formato 20 x 26,5 cm, R$ 10,00
dia 28. Distribuição nacional. Revista de quadrinhos e atividades. Acompanha brinde

DETONA RALPH — REVISTA OFICIAL DO FILME
edição especial, 48+4 páginas, formato 20 x 26,5 cm, R$ 10,00
dia 14. Distribuição nacional. Acompanha álbum e envelope com quatro figurinhas do filme


• EDITORA ALTO ASTRAL

TINKER BELL #5
bimestral, 32+4 páginas, formato 20 x 26,5 cm, R$ 6,99
dia 2. Revista de quadrinhos, textos e atividades. Acompanha brinde

Última revista com quadrinhos Disney publicada por esta editora


Clique aqui para comprar gibis Disney no Planeta Gibi


Por E. Rodrigues



















EM FEVEREIRO, TEM ZÉ CARIOCA INÉDITO:

Arte de Luiz Podavin para ZÉ CARIOCA #2380: chocante! Ou melhor, Crocante!


E, EM MARÇO, 40 ANOS DE MORCEGO VERMELHO:



Rough do mestre Herrero para a capa de ALMANAQUE DOS SUPER-HERÓIS DISNEY #5

24 comentários:

  1. Pena Epic Mickey 2 n sair em formato americano...

    ResponderExcluir
  2. pena mesmo o Epic Mickey 2 não vir como o primeiro, com um papel decente e um formato maior que é o que pede uma Graphic Novel, tudo bem o pessoal do planet gibi pode dizer como disse outra vez pra mim, mas na Italia é feito em formatinho, tudo bem mas não nesse formatinho com esse papel de pão que fazem aqui, de boa sabe vão falar que reclamamos demais, mas se fizeram um primeiro decente então porque não fazem esse também?? qual seria o problema?? a edição pede isso, e nós colecionadores queriamos tambem, mas fazer o que né como nunca nos ouvem vamos nos contentar com o papel de pão para uma Graphic Novel desse porte.

    ResponderExcluir
  3. Também esperava a mesma qualidade gráfica de Epic Mickey 1 para Epic Mickey 2. Uma pena o formatinho em papel pisa-brite. Quanto à arte do de Luiz Podavin, está ótima, hein! Agora q vai ter inédita do Zé, deveriam deixar a revista TODA inédita como as demais mensais!

    ResponderExcluir
  4. Abril tá evoluindo muito, gente. Ainda bem que voltei a colecionar quadrinhos nessa época! Claro, ainda existem alguns problemas a serem resolvidos, mas cada um deles (espero eu!) será analisado com calma a medida que os leitores se manisfestam de modo saudável e sem apelar para críticas pesadas.

    Enfim, se não fosse o Podavin acho que a volta do Zé estaria em apuros hahahaha. Alguém sabe que tipo de caneta ele usa para fazer esses desenhos tão belos?

    ResponderExcluir
  5. No meu caso, já gostei de Epic Mickey 2 não sair em formato americano. O primeiro é tão grande e tão fininho que não tem espaço junto com a minha coleção Disney... fica escondido na minha mesa de PC por conta disso.

    Fora o fato que a própria franquia Epic Mickey ser relativamente fraca dentro do sistema onde se originou. O próprio Epic Mickey 2 lançado em novembro nos consoles chamou pouco a atenção da impressa especializada, tanto a nacional quanto a internacional. O game não recebou boas notas, e aqui no Brasil, estamos em janeiro e até o momento apenas a Saraiva o está vendendo, enquanto outras redes de varejo virtual ainda não se deram o trabalho de trazer game pra cá.

    Vou até mais além, acho que esse especial venderia e seria muito mais atrativo nas bancas se tivesse a capa do Manchas das Trevas, o Darkenblot do Casty, que fez capas insanas pra essa saga e o próprio nome do Casty já virou referência pra algo de qualidade.

    Mas é um bom preço pro especial (ainda não nao saiba o numero de paginas totais, o conteúdo vale o preço). Vai ficar mais bonito ao lado dos meus outros especiais em formatinho lançados nesses ultimos dois anos do que ao lado de Epic Mickey 1, escondido em algum lugar em casa pelo tamanho estrambolhado.

    Só concordo com a parte do papel. Epic Mickey é uma Graphic Novel e para tal, exige mesmo um papel de melhor qualidade, somada a uma gráfica de responsabilidade. Sombras Sobre Venus do SPNA que saiu em BIG 18 ficou lamentavelmente porco em alguns momentos pela péssima atenção nas cores, somado ao papel ruim. A versão original ainda dá de 100 a 0 na republicação em BIG. Estou esperando o especial sair pra ver qual será a qualidade da impressão das novas HQs.

    ResponderExcluir
  6. Mal posso esperar para por as mãos em ZC com HQ inédita.
    Não que eu já tenha lido todos os 1265 gibis dele, não li nem a metade.
    Pois, se não li, pra mim é inédito!

    Mas ler algo fresco que acaba de ser criado é outra coisa.

    Superpato é outro que espero com ansiedade.
    Já sobre formato de Epic Mickey eu preferia que fosse igual o primeiro para ficar bonito na minha estante.
    Mas o formatinho será bem vindo.

    Alguem aqui sabe onde eu acho (no Brasil) aqueles cartões formato americano que vem com plásticos acid-free e que geralmente vêm no gibis americanos?

    ResponderExcluir
  7. O especial tem 164 páginas, a propósito.

    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  8. Preço mais justo, portanto, diferente dos 11 reais de agente secreto, que a meu ver eram demasiados.

    ResponderExcluir
  9. pois pelo preço ja se sabe que o papel será aquele porcaria de sempre, pois se fosse algo melhor, e ainda por cima pra algo inédito, nunca que eles iam cobrar só esses 9 reais. Alguns podem dizer que é reclamar, mas quanto ao formatinho até que tudo bem sabe, mas quanto ao papel, putz dai é foda né pois são histórias que pedem uma melhor qualidade pra não perderem seu brilho, massss é Abril né....

    ResponderExcluir
  10. Também prefiro muitas vezes o formatinho para a maioria das coisas. Para mim, só mesmo OMD Carl Barks, Mestres Disney e A Saga do Tio Patinhas merecem o formato americano. Agora, o papel que está sendo usado é muito escuro, fica complicado...

    ResponderExcluir
  11. O pessoal está reclamando do papel, mas e o que dizer das cores? Podem reparar, tanto nos almanaques quanto nas mensais, as cores estão muito ruins! No último almanaque do Zé Carioca que saiu (#11) da 2a série, atentem para o fato de que simplesmente há ESPAÇOS EM BRANCO ou mesmo COM CORES ERRADAS!!! São pequenos, mas estão lá. Vou até fazer um post sobre isso lá no Calisota.

    Teve um almanaque aí também, o dos Super Heróis (não me recordo o nº, talvez a 3ª edição), que muitas cores apareceram borradas. BORRADAS! Erro da gráfica ou do colorista? Não sei, só sei que isso tem de ser melhorado.

    E pra finalizar, tem como ficar calado diante das assinaturas de muitos que levam tempo para chegar, ou quando isso é o de menos, os pacotes chegam danificados, com revistas rasgadas e tudo o mais? Ao ouvir diversos relatos desses casos, estou pensando duas vezes antes de fazer essa assinatura!

    ResponderExcluir
  12. Para mim o formato Americano é legal em determinadas ocasiões como no Epic Mickey 1, mas mesmo assim acho que no Epic Mickey 2 também deveria ser. Mas o que queria perguntar é quanto ao especial do Superpato, que diz lançar dia 4, mas até agora não encontro nas bancas.

    ResponderExcluir
  13. Vamos lá... já que a abril n me ouve eu reclamarei em todas as redes sociais... lembram dos gibis RASGADOS que eles me enviaram em dezembro, no pacote de assinatura. Pois bem, reenviaram... só erraram o material. Como tem muitos q acham q invento, na hora que vi o pacote e toquei, senti q n eram gibis... vídeo disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=6UNMBfbUjBk

    ResponderExcluir
  14. nada do especial do Superpato ainda e nem das outras previstas para o dia 07

    ResponderExcluir
  15. Talvez não seja o local apropriado mas gostaria de registrar que só hoje chegou em Teresina Piauí o Especial do Velho Oeste... pouquíssimos exemplares e muitos deles amarrotados....

    ResponderExcluir
  16. Formatinho mata a arte. Somente as histórias Disney italianas e brasileiras são feitas considerando esse formato de antemão. Por isso os italianos preferem três tiras por página. Ler Marvel, DC, Barks ou Rosa em formatinho é sempre ruim. Basta comparar com o original americano.

    As edições americanas da Gemstone e da Boom eram caprichadíssimas. Papel bom, impressão ótima, cores lindas. Quadrinhos Disney nos EUA competiam com várias outras revistas infanto-juvenis e as editoras não podiam ser dar ao luxo de oferecer baixa qualidade. Infelizmente, nem isso garantiu o sucesso.

    Na primeira vez que eu pequei uma revista americana fiquei impressionado com os detalhes! Comparem as cores da história Bedtime Spooks (D3837) com a versão publicada no Brasil. Há toda uma ambientação, todo um cuidado pelo fato do episódio se passar durante à noite. Principalmente no momento em que os sobrinhos estão andando pela casa, com as luzes apagadas. Você aprecia a arte do Vicar com outros olhos!

    É até covardia comparar com a publicação em formatinho. No Brasil, tal formato se consagrou e as poucas tentativas em formato maior nunca vingaram, imagino que pelo custo/benefíciio da Abril.

    Mas que é um padrão de qualidade do nível de um pingado em comparação com o breakfast americano, isso é.

    ResponderExcluir
  17. Alguém por favor poderia explicar (ou mandar algum link que explique) por que a preferência pelo formatinho por aqui? Não estou julgando e nem nada, eu apenas queria entender as razões pois ainda não vi ninguém dando motivos para tal uso.

    ResponderExcluir
  18. A preferência pelo formatinho é das editoras, que economizam nos custos de produção. A moda pegou e persevera até hoje, pelo menos na linha infanto-juvenil.

    Não foi por causa de formato que revistas como Pato Donald circa 86, Pato Donald Extra anos noventa, Vídeo Disney, Roger Rabbit, Quac ou Mestres Disney foram canceladas.

    Se fosse assim, não haveria Marvel e DC nos moldes em que são impressas atualmente. Alguns comentários criticaram o papel da Panini. Mas lembrem das edições em capa dura ou cartonada que republicaram histórias no tamanho em que foram concebidas para serem publicadas (e sem mutilações!).

    Com a Abril era um samba do crioulo doido. Só que na época ninguém sabia do esquartejamento editorial.

    ResponderExcluir
  19. Ruptured Duck: ah, sim, obrigado :) Eu li uma vez que era mesmo uma loucura e que rolava esse esquartejamento para fazer caber por aqui. Tempos difíceis D:

    ResponderExcluir
  20. ...sobretudo porque a cronologia recebida de outras editoras estava uma bagunça e a equipe da Abril tentou ajustá-la a machadadas. Eu não tenho vergonha de confessar que eu gostava, na maior parte das vezes. Dava uma resumiiiiiiiida!
    E. Rodrigues

    ResponderExcluir
  21. Completando a informação do Ruptured Duck sobre o formatinho e falando um pouco de história:
    1. o formatinho, "digest size" começou nos EUA por ocasião da Segunda Guerra, por causa do racionamento de celulose. As publicações adotaram o formato da Seleções do Reader's Digest (daí o nome), que já vinha desde 1922 num formato pequeno justamente para angariar mais venda pelo baixo preço.
    2. Foi adotado na Itália como padrão para os quadrinhos publicados pela Mondadori, e tb no México. Foi uma forma, em todos os casos, de baratear e viabilizar as publicações para seu público, adaptando o conteúdo americano. A Italía mais tarde veio a produzir seu material nesse padrão, de 3 tiras.
    3. No Brasil, o Pato Donald veio a adotar esse padrão em 1952. Com a instalação de uma nova impressora, mais moderna do que a antiga, e inspirados no Topolino, foi possível imprimir, no novo formato, duas vezes mais revistas do que antes. Portanto, numa economia de escala, o PD diminuiu de tamanho e foi possível lançar mais uma publicação em quadrinhos, Mickey, além de um novo título quinzenal em PxB, Capricho (de fotonovelas e HQ românticas).
    4. O sucesso no Brasil dos quadrinhos da Abril nesse formatinho determinou um padrão, e todas as demais editoras acabaram por adotá-lo quando se tratava de revistas mais baratas, de massa. O formato americano e outros formatos maiores ficaram para publicações especiais ou quando se pretende distinguir revistas para crianças e quadrinhos para "adultos".

    Resumindo, foi como disse o Ruptured Duck mais acima, a decisão foi de oferecer um preço mais acessível aos leitores, uma vez que o custo de produção é menor do que os demais formatos.

    ResponderExcluir
  22. Mas vale lembrar Julio que atualmente a Topolino na Itália é um pouco diferente do nosso formatinho.

    Ela é mais larga na horizontal, a gramatura do papel é maior e ele é muito mais branco do que o papel usado em nossas revistas nacionais.

    São pequenos detalhes que fazem a diferença. As revistas poussem cores que reforçam e ressaltam os desenhos. Não tem aquele efeito apagado que nosso papel possui, onde regularmente as páginas parecem transparentes.

    Fora que a impressão é perfeita. Nada de páginas borradas ou desfocadas, como a gráfica daqui adora colocar nas nossas revistas.

    ResponderExcluir
  23. Ao curiosos, um album de fotos completo com a Topolino Italiana:

    https://www.facebook.com/media/set/?set=a.329583077109128.77771.303549099712526&type=3

    ResponderExcluir
  24. Poxa pessoal do PG! Me desculpem reclamar aqui, mas é desanimador quando entro na loja virtual e não encontro Disney Jumbo, Super Pato e Pelezinho do mês vigente (ou de meses passados)... isso costuma acontecer com bastante frequência, de não encontrarmos no site, um título publicado dentro do mês!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.