' '

24 de ago de 2012

Zé Carioca completa hoje 70 anos

No dia 24 de agosto de 1942, o Rio de Janeiro assistiu à première mundial de Alô Amigos, animação onde o papagaio José Carioca fez sua estreia. A produção refletia o clima da 2ª Guerra Mundial tanto na forma (em época de contenção de gastos, o filme tinha apenas 42 minutos de duração, contra um mínimo de uma hora de todos os demais Clássicos Disney) como no conteúdo (era um dos  produtos Disney em colaboração com a política de boa vizinhança estabelecida pelos Estados Unidos para os países latino americanos). 


ESTREIA NOS JORNAIS: 1ª HQ DISNEY DE PAUL MURRY

Pouco depois, em 11 de outubro, Zé estrearia uma série ininterrupta de 104 páginas dominicais de jornal. Roteirizada por Hubie Karp, a obra marcaria a estreia de Paul Murry nos quadrinhos Disney. O artista, que depois se consagraria como o responsável pela popularização do Mickey detetive, nos anos 1960, dividiu aqui os pincéis com Bob Grant.

Não há notícia de que alguma vez essas 104 páginas tenham sido publicadas em volume único no mundo. E muito provavelmente não foram. Assim como no Brasil, seus episódios foram por vezes remontados e lançados em partes, como se HQs independentes fossem. 

Por aqui, vimos segmentos dessa obra, de forma mais significativa, em CINQUENTENÁRIO DISNEY (1973; trouxe as dezesseis primeiras páginas de forma bastante fiel às originais) e em EDIÇÃO DE LUXO #6 (1991, com sequências intituladas Zé Carioca Encontra Seu Amor, A Cantora de Ópera, O Grande Cavaleiro e Aventura na Amazônia).

Vale registrar que esse material é encontrado tanto em formato vertical (imagem acima) como horizontal, ambos aparentando ser originais. No formato deitado, as páginas possivelmente estão todas restauradas e recoloridas — uma amostra delas, a propósito, saiu em MICKEY AND THE GANG (Gemstone, 2005, editado por David Gerstein).

ESTREIA NOS GIBIS

Em dezembro de 1942, a revista WALT DISNEY'S COMICS AND STORIES traria a primeira HQ do papagaio num gibi. The Carnival King, de Carl Buettner, foi publicada por aqui mais de uma vez (a última, em SELEÇÃO DISNEY #33, em 1991). Essa obra encontra-se digitalizada, já que a Itália a republicou em 2005.

RARIDADE INÉDITA NO BRASIL

Em janeiro de 1943, a revista americana Good Housekeeping promoveu a estreia oficial de Alô Amigos com uma página em quadrinhos. Nela, Zé Carioca leva Donald para visitar o Pão de Açúcar, mas ele só tem dinheiro para o ingresso de ida! Esse material permanece inédito no Brasil. E é mais uma das raridades que podem ser vistas em MICKEY AND THE GANG.

Muito tempo depois, em set/44, viria a segunda história em quadrinhos do personagem para publicação em gibi. De Chase Craig e Dick Moores, a HQ de dez páginas só sairia no Brasil uma vez, em O PATO DONALD #27 (1952).

OS TRÊS CAVALEIROS OU...

Você Já Foi à Bahia? foi a segunda incursão de Zé Carioca nos cinemas. Produzido em esquema semelhante ao de Alô Amigos, e com a mesma finalidade diplomática e estratégica. 

A animação ganhou duas versões para os gibis. A primeira delas, no entanto, não se tratava de quadrinização do filme. Produzida por Craig e Buettner, saiu por aqui pela última vez no especial ZÉ CARIOCA 60 ANOS (2003). 

A segunda versão, de Walt Kelly, recontava a animação em 48 páginas. Foi publicada duas vezes no Brasil, mas nunca na íntegra. Essa obra encontra-se digitalizada, pelo menos, na Itália.

DESTUET E A 1ª HQ DISNEY PRODUZIDA NO BRASIL

O argentino Luis Destuet produziu e publicou em seu país, em 1951, a HQ seguinte do Zé — a primeira feita fora do solo americano. Nomeada Donald Fazendeiro ou Zé Carioca na Amazônia, a obra tinha 28 páginas e acabou saindo no Brasil em duas oportunidades, na primeira metade dos anos 1950.

Na época, o artista já era o responsável pelas formidáveis capas de O PATO DONALD que saíam no Brasil, incluindo a célebre #1, de jul/50.

E foi ele, justamente, que acabou produzindo a primeira HQ Disney brasileira, A Volta de Zé Carioca. Publicada em jan/55 em O PATO DONALD #165, a obra nunca mais viu a luz do dia. Tal gibi, portanto, constitui raridade extrema para os colecionadores de HQs Disney (mas não por muito tempo...)

JORGE KATO

O brasileiro Jorge Kato faria as duas HQs subsequentes do papagaio. Kato, que acabara de ser imortalizado na galeria dos Mestres Disney ao produzir a primeira HQ Disney por um brasileiro, Papai Noel por Acaso (PD #424, dez/59), retomaria o personagem numa história, curiosamente, como mesmo título da anterior, de Destuet. Mas essa segunda A Volta de Zé Carioca (mar/60), já seria mais acessível: os leitores puderam conferi-la novamente em 2010, por exemplo.

Por fim, Zé surgiria numa última história antes da estreia de seu título próprio (ou mais ou menos próprio, como já abordamos aqui diversas vezes). Você Já Foi a Brasília?, de O PATO DONALD #435 (mar/60), jamais seria reeditada. 

A partir daí, Kato produziu não só as capas e HQs das primeiras edições de O PATO DONALD APRESENTA ZÉ CARIOCA (que começou em O PATO DONALD #479, jan/61, e depois foi formalizada pela Editora Abril como ZÉ CARIOCA #1), como adaptou diversas HQs americanas, substituindo nelas Donald ou Mickey pelo Zé, a fim de suprir a demanda de HQs por aqui. Uma forma ligeira, digamos, de apressar a produção. Também esse assunto foi apresentado aqui em mais de uma oportunidade, com curiosidades. Siga os links no final deste texto, com farta ilustração de capas e páginas.

Por conta dessas intervenções de Kato nas HQs originalmente americanas é que surgiram os sobrinhos Zico e Zeca (em espaço originalmente ocupado pelos sobrinhos de Donald ou de Mickey). Houve até um terceiro sobrinho, logo abandonado.

Provavelmente de Kato seria uma última raridade brasileira com o personagem. Trata-se de uma única página, introdutória da obra americana publicada em CINQUENTENÁRIO DISNEY, nunca reprisada e não identificada, por exemplo, no Inducks.

IGA, CANINI, SAIDENBERG, JÚLIO, ARTHUR...

Grandes artistas brasileiros contribuíram para a enorme popularidade que Zé Carioca atingiu por aqui. Este texto viraria uma enciclopédia se quiséssemos mencioná-los todos, e nem temos essa pretensão.

Uma busca neste blog por textos sobre o papagaio certamente retornará uma porção de curiosidades para os leitores e fãs do personagem. Abaixo, uma lista de alguns deles.

Enquanto isso, ficamos na expectativa de que essa história esteja longe de se encerrar, com a comemoração oportuna desta data via especiais da Abril e, claro, com a retomada da produção nacional. 

Por Rivaldo Ribeiro & E. Rodrigues




Raríssima edição promocional com HQ de Zé Carioca


Propaganda espirituosa, ao estilo do personagem, do final da década de 1970


Acima e abaixo, a sensacional fase Paulo Borges do Morcego Verde. Os roteiros eram de Marcelo Cassaro (em ambas as HQs aqui ilustradas) e, em outras paródias similares, de Arthur Faria, Jr. e Raimundo Guimarães de Cerqueira, Jr. (capas de ZC #2010 e 2017, de nov/94 e fev/05, respectivamente)



Acima e abaixo, amostras do talento de Carlos Mota. Primeiro, a ilustração de capa de ZC #2357 (mar/11); depois, a de ZC #2360 (jun/11)



CLIQUE E LEIA TAMBÉM SOBRE:

O Morcego Verde
Os Visitantes Ilustres do Zé
Os Alter Egos do Zé
Os Rivais do Zé Carioca
Os Primeiros Encontros com Rosinha
O anúncio da retomada da produção brasileira com o personagem
Os gibis brasileiros em circulação que chegaram (e passaram) à 500ª edição
ZÉ CARIOCA LIONS CLUBE
Jorge Kato
A história de 60 Anos + 1 de gibis no Brasil contada pelas propagandas de época de PATO DONALD e ZÉ CARIOCA



12 comentários:

  1. Parabéns ao Zé e parabens também ao novo visual do Planeta Gibi Blog! xD

    Abçs,Xandro.

    ResponderExcluir
  2. Legal que a volta do Zé Carioca do Destuet será republicada. A Abril também deveria verificar a possibilidade de republicar as outras raridades americanas do começo da carreira do Zé, citadas na matéria.

    Nada mais justo do que os brasileiros terem acesso completo a tal material, aproveitando a efeméride. Se é para ter republicações, no especial duplo do Zé, que sejam estas para ninguém botar defeito. Seriam duas edições verdadeiramente antológicas.

    Vamos esperar pra ver o que nos aguarda.

    ResponderExcluir
  3. A abril já se manifestou sobre algum especial do Zé Carioca? pois não é todo dia que se faz 70 anos. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo belo novo visual do PG. E muito boa matéria, uma cronologia muito bem feita e que destaca a vida do personagem até agora com clareza e precisão.

    ResponderExcluir
  5. Obrigado, pessoal.

    A gente começa a escrever sobre personagem tão rico, assim, e logo percebe que vai ter que focar num ponto, senão vira livro. Então privilegiamos as informações do período que antecedeu o lançamento do gibi dele. Sem deixar de citar, que fosse, os grandes artistas que se seguiram.

    Em tempo: o visual do blog ainda vai sofrer ajustes, mas queremos manter a limpeza da área.

    Abs.

    E.Rodrigues

    ResponderExcluir
  6. "No formato deitado, as páginas possivelmente estão todas restauradas e recoloridas — uma amostra delas, a propósito, saiu em MICKEY AND THE GANG (Gemstone, 2005, editado por David Gerstein)."

    Hummmmmmmmmmm, se tá restaurado publica abril, rsrsrs. Pq o PG tocou tantas vezes no fato de tais HQs estarem ou n digitalizadas... para a gente pedir pra disponibilizar as digitalizadas? Então publica abril, hehehehe

    Realmente muito bom o texto, e o que o edenilson falou é verdade... se for falar tudo do ZC teria que ser um site inteiro...

    Vamos esperar que preciosidades possam vir no especiais (out/nov ou set/out, já esqueci).

    Sobre o visual do blog, achei que ficou legal, menos carregado, melhor pra acessar no trabalho. Só os "links" pra loja, contato, etc, na parte superior, aparentemente estão sem imagem.

    ResponderExcluir
  7. Será que eu sou a única pessoa que vê a completa incompatibilidade entre o que era publicado em tamanho jornal e o tamanho rídiculo das revistas de hoje em dia?
    Como vocês querem que se publique?
    Um quadrinho por página?
    Então, nesses formatinhos não dá mesmo para esperar grande coisa.

    ResponderExcluir
  8. 70 anos não se podem passar em branco! Parabéns ao Zé Carioca!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns ao Zé... e ao Planeta Gibi, por suas matérias de ótima qualidade!

    ResponderExcluir
  10. Não se esqueçam de mais um quadrinhista brasileiro que desenhou várias estórias do Zé Carioca: Moacir Rodrigues.

    ResponderExcluir
  11. Não esquecemos. Tanto que ele está aí na barra lateral, no Hall da Fama Disney.

    ResponderExcluir
  12. Zé Carioca faz 70 anos, assim como o término da segunda grande guerra mundial.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.