' '

14 de ago de 2012

A raríssima 1ª HQ brasileira de Peninha em APD #9

É uma edição histórica e preciosa este ALMANAQUE DO PATO DONALD #9, que sai dia 20. Uma dezena de HQs que há décadas não ressurgiam por aqui. Dessas, nove só haviam sido publicadas uma vez, e no início da década de 1970. Destaque absoluto para a primeira história produzida no Brasil com Peninha e, ainda, nada menos que a primeira HQ Disney desenhada pelo mestre brasileiro Chin, com Donald e Ronrom. As raridades desta edição não ficam restritas ao Brasil: a maioria das HQs desenhadas por Tony Strobl aqui mostradas só foi publicada em outros lugares do planeta há décadas (ou seja, muito provavelmente só a Editora Abril, no momento, possui essas gemas digitalizadas). Confira tudo a seguir.


ALMANAQUE DO PATO DONALD #9
Editora Abril — lançamento em 20/ago/12
bimestral, 84 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, lombada quadrada, R$ 4,95
distribuição setorizada

capa: Maximino Tortajada Aguilar


A Glória de Subir 15 Metros
W WDC 293-01 — 10 páginas
De Tony Strobl (desenhos) e Steve Steere (arte-final); roteirista desconhecido
Publicada antes em O PATO DONALD #712 (1965) e EDIÇÃO EXTRA #127 (1982)

Donald e o Pé de Feijão
S 71004 — 9 páginas
De Tony Strobl (desenhos); roteirista desconhecido
Publicada antes em O PATO DONALD #'1046 (1971) 

Gato e Sapato
B 74222 — 7 páginas
De Ivan Saidenberg (roteiro) e Euclides K. Miyaura (desenhos)
Publicada antes em O PATO DONALD #'1194 (1974)  

Cachorro Quente à Margarida
S 71422 — 8 páginas
De Tony Strobl (desenhos); roteirista desconhecido
Publicada antes em O PATO DONALD #'1122 (1973)   

E o Meu Carro?
S 73058 — 7 páginas
De Tony Strobl (desenhos); roteirista desconhecido
Publicada antes em O PATO DONALD #'1186 (1974)    

Que Peninha!
B 72024 — 8 páginas
De Júlio de Andrade (roteiro) e Moacir Rodrigues Soares (desenhos)
Publicada antes em O PATO DONALD #'1078 (1972)     

O Aspirante a Vendedor
S 73068 — 6 páginas
De Tony Strobl (desenhos); roteirista desconhecido
Publicada antes em O PATO DONALD #'1200 (1974)       

Tomaram Assinatura Comigo!
S 70107 — 9 páginas
De Dick Kinney (roteiro), Tony Strobl (desenhos) e Steve Steere (arte-final)
Publicada antes em O PATO DONALD #'1014 (1971) 

Uma Ursada e Tanto
S 73078 — 7 páginas
De Tony Strobl (desenhos); roteirista desconhecido
Publicada antes em O PATO DONALD #'1168 (1974)  

Sucesso por Engano
S 73001 — 7 páginas
De Tony Strobl (desenhos); roteirista desconhecido
Publicada antes em O PATO DONALD #'1232 (1975) 


>>> Compre estas e outras edições de ALMANAQUE DO PATO DONALD aqui, no Planeta Gibi Comic Shop

ALMANAQUE DO PATO DONALD foi lançado pela Editora Abril em dez/10. Houve uma primeira série deste título, que durou 25 números (entre jun/86 e jul/97). O primeiríssimo ALMANAQUE DO PATO DONALD a sair no Brasil, contudo, foi uma versão da americana DONALD DUCK FUN BOOK #2 (out/54). Essa raríssima revista acabou sendo publicada aqui pela antiga Editora Orbis, em 1955.

Editor: Paulo Maffia
Indexação auxiliar: Inducks
Imagem da capa europeia: Inducks / Outducks


Por E. Rodrigues

24 comentários:

  1. Aff muito Tony Strobl...já bastou no MEGA Disney!!:(

    ResponderExcluir
  2. Essa HQ rara do Peninha cairia muito melhor no almanaque do Peninha. Burrice da Abril ter publicado isso no mix do almanaque do Donald. Perderam uma ótima oportunidade.

    ResponderExcluir
  3. Blergh! Por que tanta gente gosta do traço feio do Strobl? Desde criança eram as HQs que eu pulava nos gibis...

    ResponderExcluir
  4. Liza, porque o Almanaque do Peninha (que sai em setembro) será dedicado aos 30 anos do Biquinho.
    Abs.

    ResponderExcluir
  5. Mais um aqui que entra na fila do "Chega de Strobl!".

    Não curto o traço, não vejo nada de mais nele (apenas entendo o valor histórico) e acho que a Editora Abril deveria deixar de feder naftalina e começar a trabalhar melhor com o medalhão de republicações.

    Tanto artista bacana, TANTOS países que produziram Disney, e todo maldita edição do almanaque com os patos vem entupido de Strobl...

    Haja naftalina!

    ResponderExcluir
  6. Acho interessante que os almanaques atendam a gostos diferentes. No Almanaque dos Super Heróis do mês que vem, por exemplo, há um Superpato virtualmente inédito no Brasil (já que em sua primeira publicação a HQ saiu remontada em menos da metade das páginas originais, e agora surgirá na íntegra).
    Abs.

    ResponderExcluir
  7. Ixi!

    Descordo do Xandro!

    Concordo com a Liza!

    Luciano, é para ninguém gostar de Strobl só porque você não gosta?

    Dá-lhe Strobl Abril, estamos numa democracia, o que vale é o gosto da maioria.

    ResponderExcluir
  8. Poxa, as republicações italianas tão sendo incrementadas em BIG, Mega tá cabendo tudo, Jumbo tb, então deixa Strobl e outros no alm. donald mesmo.

    A propósito, essa seleção está muito boa. Pena que é um gibi apenas para o "eixo" rio-são paulo.

    A propósito abril, já n basta vcs n quererem me vender seus gibis, ainda me mandam o disney big da assinatura com a capa toda amassada. SACANAGEM hein!!!

    ResponderExcluir
  9. Sergio, no caso do meu comentário, não insinuei que deveria ter mais republicações italianas nos almanaques dos patos, o problema é que fora do "eixo-bota", se entope essas revistas de Strobl e esquece de todo um acervo da própria Dinamarca dos anos 80-90 e que saiam nas HQs do Donald e Patinhas, que jamais foram republicadas.

    Aí complica. Não é que os almanaques precisam de mais HQs italianas, eles precisam de maior diversidade. Chega de Strobl, hora de ver outros artistas classicos, hora de ver um pouco o material classico da Dinamarca.

    Quando se fala em republicação não existe apenas o eixo-rosa-barks-strol-murry. Há muitos outros artistas, talvez não épicos, talvez não tão importantes, mas vc acha que eles não merecem ser republicados?

    ResponderExcluir
  10. Vinicius,

    Podem gostar do Strobl sim à vontade... hehehe... só digo que eu não gosto,e por isso pulo esse almanaque que está com Strobl além da conta...

    ResponderExcluir
  11. E impressionante a quantidade de editores que frequentam este espaço,mais impressionante ainda e a Editora Abril publicar Disney desde 1950 desagradando todos esses pseudo-genios,
    Existe uma minoria que se vale da internet para ter um canal de expressao de suas frustraçoes,supervalorizam algo trivial como a descompromissada leitura de historia em quadrinhos.
    Cresceram lendo as porcarias feitas na Europa a partir da decada de 80 e demonizam quem nao siga pelo mesmo caminho e graças ao acesso ao conhecimento trazido pela Web,sabem ate a cor da cueca dos roteiristas.
    Infelizmente para eles,existe uma geraçao de colecionadores que teve o privilegio de comprar revistas hoje classicas em bancas,numa epoca onde nao se conhecia o autor ou o desenhista.
    Estas crianças que vivem a reclamar,ouviram cantar o galo e nao sabem aonde,vivem de discussoes interminaveis sobre algo que so conhecem no mundo virtual.
    Valem -se de um canal verdadeiramente informativo como este site para reclamar sistematicamente de tudo e todos que nao sigam a mesma cartilha,visto que em seus proprios sites ou assemelhados,nao conseguem informaçoes que sao vistas por aqui,perpetuando e propagando um analfabetismo ressentido.
    Nao tenho nenhum interesse e muito menos procuraçao para defender a Editora Abril,Planeta Gibi ou quem quer que seja,mas torna-se cansativo sempre as mesmas pessoas reclamando o tempo todo,quando o que me parece ser a unica reclamaçao pertinente e a distribuiçao desigual das revistas nas diversas regieoes;
    Vao ler algo que nao seja apenas gibi,saiam um pouco da frente do computador,da televisao,video-game e outros que tais e talvez voces vejam a real dimensao do assunto,ou ainda,mudem-se para a Italia ou Dinamarca e sejam felizes

    ResponderExcluir
  12. Amigo cenr rod: concordo. Ninguém ficaria de mimimi se não soubesse os nomes dos autores. Estraçalhou a galerinha gratuitamente hater. Parabéns! xD

    E de fato, existem questões mais importantes, a setorização é um pé no saco, isso quando as HQs não vêm todas detonadas, seja por gráfica ou transporte. Não comprei Olímpico por umas páginas estarem pessimamente coloridas, em todas as edições, e não comprei Velho Oeste por não achar uma edição que não estivesse com a lombada danificada. Aliás, escrevei para a Abril dizendo isso, afinal, acho que eles não têm um pessoal de social midia que fica procurando o que falam da Editora internet a fora...

    ResponderExcluir
  13. Não sabia que teríamos um especial do Biquinho! Ótima notícia! Adoro o Biquinho! E um almanaque do Peninha 100% com o Biquinho seria um sonho! Adorei a novidade!

    ResponderExcluir
  14. Eu adoro os traços do Strobl (não sei como se pronuncia rsrs). Acho que ele representa bem aquelas historinhas do cotidiano de Patópolis, com todos seus detalhes. Desde menino gostava, embora não sabia quem desenhava até então. Outro que aprecio e sou fã é do Vicar.

    ResponderExcluir
  15. Yeeeeeehhh, que bom que mais alguém lê histórias em quadrinhos sem transformá-las em tragédia grega ou Shakesperiana. Muito obrigado pelo comentário Cenr.
    A proposito, a história onde o Peninha aparece é do Donald, logo acho adequado que venha no almanaque dele.
    No almanaque do Biquinho vem a história do nascimento ?
    Os almanaques estão sempre com um nível muito bom... e a lomada ainda os deixa bonitos na estante.
    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  16. O Nascimento do Biquinho, sim.

    ResponderExcluir
  17. Concordo com o cenr rod. Conseguiu reproduzir em palavras o que eu não consegui há algum tempo. Chega de fundamentalistas nesses tópicos. Querem ler HQ's italianas sem conteúdo então vão embora pra Itália e sejam felizes.

    ResponderExcluir
  18. Eu tinha aquela edição do nascimento do Biquinho, e foi hilária! Sorte que agora vou ter a chance de voltar a ter essa obra-prima na minha coleção! Só fiquei na dúvida se esse material foi recolorizado, pois recordo que na época, por causa de um concurso da Abril, o Biquinho vinha todo em preto e branco. Alguém sabe se essa HQ foi recolorida posteriormente? Pois as primeias HQs do patinho infernal eram todas sem cor, não eram? Quero dizer, o Biquinho que era sem cor, não as HQs!

    ResponderExcluir
  19. Biquinho foi colorido para esta reedição.
    Abs.

    ResponderExcluir
  20. Poxa, juro q n sabia disso. O Biquinho era sem cor nas primeiras HQs? Legal!

    Foi o biquinho que teve concurso pra escolher o nome? Ou foi outro e o biquinho foi a cor? Ou tô viajando?

    ResponderExcluir
  21. O Almanaque do Peninha terá texto do Marcelo Alencar dando conta de todas essas saborosas curiosidades.

    ResponderExcluir
  22. Respeitando as opiniões contrárias, devo dizer que gosto bastante da arte do Strobl - aliás, era um dos poucos desenhistas cuja arte eu identificava de cara, embora não soubesse o nome do autor.

    Comprei o almanaque hoje, e em uma primeira folheada gostei bastante. Temos Peninha, Urtigão, Tio Patinhas...

    ResponderExcluir
  23. gosto das aventuras do Strobl, assim como Vicar e Don Rosa, pois para mim os tracos deles se assemelham muito ao Mestre Carl Barks que eu adoro, e cheguei ja ate a confundir algumas aventuras deles achando que o Carl havia desenhado, portanto vou comprar todas e torcendo para que a Abril lance novamente o Melhor de Carl Barks em edicao mais bonita e capa dura e tambem poderia lancar uma de Don Rosa.

    ResponderExcluir
  24. Strobl??? Quando folheei na banca e vi Strobl disse: Passo!!!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.