' '

27 de jun de 2012

Pelezinho volta em 6 títulos periódicos

Por E. Rodrigues 

Demorou, mas Mauricio de Sousa e Pelé se acertaram: Pelezinho volta às bancas em breve, em seis títulos periódicos (aparentemente, sem HQs inéditas — confira íntegra do press release abaixo). Criado em 1976 para as tiras da Folha de S.Paulo, o personagem estreou um título vitorioso já no ano seguinte. O projeto atual envolve ainda animações e merchandising. Haverá um PELEZINHO #0, promocional, e a reedição de todas as HQs publicadas pela Abril na COLEÇÃO HISTÓRICA. Já as tiras serão reeditadas em ordem cronológica. Veja mais abaixo, com curiosidades selecionadas pelo PLANETA GIBI.


Capa de PELEZINHO #0, edição promocional de ago/12


PRESS RELEASE:

Quem não conhece o Pelé, o atleta do Século 20 e representante maior do futebol nos quatro cantos do mundo? E Mauricio de Sousa, com seus mais de 50 anos na vida de crianças e jovens das últimas gerações? Juntos, eles foram responsáveis pelo sucesso do Pelezinho, lançado em 1976 nas tiras de jornal e que, no ano seguinte, ganhou sua própria revista em quadrinhos. A publicação circulou até 1982.

Desde então, Mauricio e Pelé sempre ouviram de seus fãs pedidos para a volta do personagem. E não havia melhor momento para esse retorno acontecer. Afinal, a parceria da Mauricio de Sousa Produções com a PANINI, líder mundial no setor de colecionáveis e a multinacional líder na publicação de quadrinhos, revistas para crianças e mangás na Europa e América Latina, hoje representa 83% do mercado infanto-juvenil de HQ no Brasil. Então, chegou a hora das novas gerações de leitores conhecerem as histórias de Pelezinho e seus amigos Cana Braba, Frangão, Teófilo, Samira, Neusinha, Bonga, do cão Rex e outros, que nasceram das conversas de Mauricio e Pelé sobre a infância do craque da bola.

Os primeiros produtos serão as revistas editadas pela MSP e PANINI para dar suporte ao projeto que envolverá animações e merchandising. Para isso, a Legends 10 (empresa que representa o ex-atleta no mundo) e a Mauricio de Sousa Produções contam com o recall do personagem e a constante atividade de Pelé, que se intensificou ainda mais com a aproximação da Copa do Mundo no Brasil. Além disso, Mauricio tem um patrimônio de cerca de 10 milhões de leitores por mês, todos já acostumados com a qualidade de suas criações.

O lançamento da revista será na próxima Bienal do Livro, que acontecerá em São Paulo, no mês de agosto, e também contará com uma conversa de Mauricio e Pelé com os leitores, além de sessão de autógrafos.

Pelezinho é uma parceria que deu certo num passado recente e retorna com força total. Um gol de placa que agora também está no gibi.

FICHA TÉCNICA

PELEZINHO COLEÇÃO HISTÓRICA
Uma coleção imperdível que reapresentará, em ordem cronológica, todas as histórias publicadas na revista Pelezinho entre agosto de 1977 e maio de 1982.
Além das aventuras que marcaram época com todas as ilustrações das capas originais, os colecionadores poderão descobrir ou relembrar muitas curiosidades, apresentadas nas páginas com matérias especiais que contextualizam as histórias. Um almanaque fantástico em 160 páginas que dará aos colecionadores a oportunidade de ter todas as aventuras já publicadas na revista do Rei dos Campinhos.
160 páginas. 13,4 x 19,0 cm. Quadrimestral.

AS TIRAS CLÁSSICAS DO PELEZINHO
Uma coleção de livros que reapresentam em ordem cronológica as tiras mais divertidas do Pelezinho, feitas especialmente para jornais, em histórias curtas e bem-humoradas. São 360 tiras clássicas por edição, em preto em branco.
128 páginas. 20,5 x 20,5 cm. Miolo em papel off-set e capa especial com laminação fosca e hot stamping.

AS MELHORES AVENTURAS DO PELEZINHO
Em formato gibi, esta publicação apresenta as mais incríveis aventuras do Pelezinho e toda a sua turma, na forma de um almanaque de histórias selecionadas entre as mais divertidas já publicadas no Brasil, para aproximar as novas gerações desse grande clássico dos quadrinhos.
65 páginas. 13,4 x 19,0 cm. Bimestral.

PELEZINHO PARA COLORIR
Com desenhos e cenas superlegais do Pelezinho e seus amigos para colorir e se divertir.
16 págs. 20,2 x 26,6 cm. Bimestral.

PELEZINHO PASSATEMPOS DIVERTIDOS
Com jogos, caça-palavras, ligue pontos, sete erros e uma infinidade de atividades superdivertidas com o personagem e seu universo repleto de aventuras e futebol.
32 págs. 20,2 x 26,6 cm. Bimestral.

PELEZINHO “MAGAZINE”
Uma revista superdivertida em formato magazine, na qual os leitores poderão encontrar uma história especial, passatempos, brinquedos de papel para recortar e montar, e ainda curiosidades e informações do mundo do futebol.
32 páginas. 21,0 x 28,0 cm. Bimestral.




CURIOSIDADES SELECIONADAS PELO PLANETA GIBI:


Nota de lançamento do personagem: Folha de S.Paulo de 2/out/76

Três dias depois, a turma toda é apresentada (clique para ampliar)


Uma das primeiras tiras, publicada pela Folha em 1/nov/76. O jornal não tem em seu acervo as edições da segunda quinzena de outubro de 1976, justamente quando Pelezinho estreou. Na mesma página de quadrinhos, Mauricio mantinha ainda Bidu e Cebolinha. Pelezinho substituiu a tira Jotalhão. Curiosamente,o jornal muitas vezes identificou a tira simplesmente como "Pelé"


Anúncio de lançamento de PELEZINHO publicado em O PATO DONALD #1342 (jul/77)

Mauricio assinando contrato para lançamento da revista na década de 1970, com Victor Civita, fundador da Abril, e Pelé (foto divulgada por Mauricio em seu Twitter)


PELEZIÑO: versão latina do sucesso brasileiro. A MSP criava as HQs, a Editora Abril produzia e exportava os fotolitos para os países da América Latina, que se encarregavam de imprimir as revistas. A tiragem total era de 900 mil exemplares mês, segundo Mauricio afirmou em entrevista à Folha em 4/dez/77


Fato raro: a Abril destacar um lançamento próprio em Veja. Mas foi o que aconteceu na edição #456, de 10/ago/77, mencionando a tiragem de 200 mil exemplares (que se esgotou rapidamente, vale acrescentar)


Merchandising, revistas, jogos, passatempos: a coleção de... ? (foto que circula na net)



18 comentários:

  1. Uma das melhores notícias q vi esse ano. Há uns dois anos atrás, qdo enviei um email para a MSP, me disseram q tinham planos de relançar no ano passado, mas q ainda estava em negociação... bem, antes tarde do q nunca! Vou colecionar com certeza, to até me sentindo na década de 80 novamente, rs!!!

    ResponderExcluir
  2. Nunca li uma HQ do Pelezinho, mas já tive vontade, vou tentar acompanhar "Pelezinho Coleção Histórica". Eu já sabia dessa novidade faz uns meses, quando um amigo foi na MSP e levou um gibi do Pelézinho pra mostrar, o Mauricio disse que ele voltaria. *----*

    ResponderExcluir
  3. Ah, alguém sabe como a edição #0 será distribuida?

    ResponderExcluir
  4. Que bom poder rever as hqs do Pelezinho, e principalmente os roteiros da época. Pelezinho, Ronaldinho Gaúcho e Neymarzinho, parece muita coisa da MSP com o tema futebol nas bancas ao mesmo tempo. Acho que Ronaldinho Gaúcho deveria "pendurar as chuteiras" nos gibis.

    ResponderExcluir
  5. Número zero será distribuído na Bienal de São Paulo (como ocorreu com TMJ zero, a propósito). Mas também houve rumores de que a Panini o distribuiria (também) com o álbum de figurinhas do Campeonato Brasileiro.

    ResponderExcluir
  6. Devia ser destribuido também nos gibis do Cebolinha e Mônica juntos...bem acho o Pelezinho muito melhor que Ronaldinho,kkk! xD

    ResponderExcluir
  7. Pelezinho, ronaldinho e neymarzinho juntos... sei n hein.

    ResponderExcluir
  8. Não acho que volte como antes... Uns almanaques com republicação "seria" melhor! Acho. Mas vamos conferir antes...

    ResponderExcluir
  9. "Aparentemente", sem HQs inéditas... No momento, somente este "aparentemente".

    ResponderExcluir
  10. Com a chegada do Pelezinho, a revista do Ronaldinho deveria ser cancelada e a do Neymarzinho nem deveria existir.

    ResponderExcluir
  11. Depois da Folha as tiras do Pelezinho foram publicadas na antiga Gazeta Esportiva, pelo menos por volta do fim dos anos 80.
    PS: Curioso esse "buraco" no acervo da Folha, tá com jeito de pasta que sumiu...

    ResponderExcluir
  12. Em um dos gibis do Pelezinho, saiu uma história em que, durante uma confusão, a Bonga chama a Samira de nariguda e a Samira responde chamando a Bonga de "beiçuda". É bem provável que a patrulha do politicamente chato/correto modifique os balões desse diálogo.

    ResponderExcluir
  13. A TMJ #0 vejo junto com a assinatura. E se o gibi for distribuido com o albúm da copa, vou pedir pra um amigo que gosta dessas coisas. AHUA'

    ResponderExcluir
  14. TMJ #0 veio (também) com MÔNICA #20 e TINA ESPECIAL.

    ResponderExcluir
  15. Pessoal, eu não compro, mas tb não entendo porque se incomodam com a publicação do Ronaldinho Gaúcho. Para o gibi do Ronaldinho ser cancelado, só se por motivo de contrato ou vendas baixas. Se estiver vendendo bem, não tem porque cancelarem! No final do ano passado o Ronaldinho do Mauricio ganhou até desenho animado na Itália!!! http://www.youtube.com/watch?v=1z2f5cFOKqU

    ResponderExcluir
  16. A PALHAÇADA do ronaldinho é que ele n vai ser cancelado por vendas nunca, afinal, é ATRELADO à assinatura. Eu assino TM e sou obrigado a levar junto o ronaldinho (que é tão bem feito que repetiu a última tira em maio/abril ou maio/junho, por exemplo, e todas as HQS são iguais), mas n levo a revista "turma da mônica", que tenho q comprar em banca.

    ResponderExcluir
  17. Podiam substituir o Ronaldinho Gaúcho pelo Pelezinho nas assinaturas.
    Concordo que são terríveis as histórias do Ronaldinho, e só temos ele porque é obrigatório na assinatura.

    ResponderExcluir
  18. UAU, eu tive aquele CineShow da foto dos brinquedos! Good times muito pré-Videocassete!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.