' '

19 de out de 2011

TIO PATINHAS #555 e 556 — out e nov/11

Por E. Rodrigues & Rivaldo Ribeiro

Festa das Bruxas é ocasião perfeita para Maga Patalójika atazanar mais uma vez a vida de Tio Patinhas. Na edição de outubro, ela surge duas vezes. Tem também o trabalho notável de Marco Rota noutra HQ com o mesmo tema, e Ronrom sofrendo com as boas intenções de Peninha. Em novembro, os Metralhas completam 60 anos e, por ora, ganham uma modesta (mas significativa) lembrança: o desenhista brasileiro Luiz Podavin traz os meliantes numa produção holandesa. Mais por vir. Confira.


OUTUBRO
TIO PATINHAS #555
O tema é Festa das Bruxas. Naturalmente, Maga Patalójika apresenta-se. A longa aventura de abertura desta edição mostra Tio Patinhas bastante apreensivo com a possível nova investida da bruxa em seu obstinado objetivo de roubar a moedinha número um. Argumento de Andreas Pihl, roteiro de Peter Snejbjerg e desenhos de Massimo Fecchi. HQ inédita no Brasil, assim como as demais deste número.

Cansado das cada vez mais massacrantes recomendações de alimentação saudável, onde o que é um veneno hoje torna-se o elixir da longa vida amanhã (e vice-versa)? Pois saiba que Ronrom já sofria com isso em meados da década de 1960. Pelas mãos de Peninha, claro, que decide jogar no lixo a ração predileta do gato de estimação de Donald e substituí-la por uma (única) cápsula de vitamina. Mais uma HQ formidável de Dick Kinney e Al Hubbard que finalmente é publicada por aqui.

Completam a edição mais duas histórias com bruxas: a primeira, Donald e sobrinhos pelas mãos do genial Marco Rota. Depois, mais Maga Patalójika (que completa 50 anos em dezembro), numa produção holandesa.





NOVEMBRO
TIO PATINHAS #556
Há quase um século, o matemático alemão Hermann Weyl teorizou a existência de atalhos no continuum espaço-tempo. O fenômeno seria depois chamado de buraco de verme (wormhole), em alusão à possibilidade de se encurtar o caminho entre dois pontos de uma maçã abrindo-se um buraco por dentro dela. Pois é esse efeito que fará com que o conteúdo da espaçonave comandada remotamente pelo Prof. Pardal nunca chegue a Marte, seu destino original. De propriedade de Tio Patinhas, a missão seria tornar fértil o planeta vermelho. Mas o foguete não toma impulso suficiente e sua cápsula é arremessada de volta perigosamente contra nossos aturdidos amigos. Um atalho temporal, contudo, leva o perigo para o Caribe do Século 17. Lá, iremos nos encontrar com uma versão Família Pato de Jack Sparrow, o protagonista da cinessérie disneyana Piratas do Caribe. Serão transportados no tempo e irão parar no navio dos piratas, além de Patinhas e Pardal, também Donald, sobrinhos e Margarida. Produção ítalo-dinamarquesa de Carol & Pat McGreal e Marco Gervasio, publicada na Europa em abril deste ano. A capa italiana (de Gervasio) foi aqui preterida pela versão holandesa, de Michel Nadorp.

Na continuação das HQs clássicas de Dick Kinney e Al Hubbard até então inéditas no Brasil, é dia de Ronrom visitar o veterinário. Como se não fosse pouco, Peninha é o taxista que, por acaso, será chamado para o "passeio".

Nos 60 anos dos Irmãos Metralha, o brasileiro Luiz Podavin desenha os vilões mais populares dos quadrinhos tentando roubar uma carga de diamantes do Tio Patinhas. Produção holandesa de 2004, com roteiro de Frank Jonker e Paul Hoogma.




Editora Abril, revista mensal, ano XLVIII, 84 páginas cor, formato 13,4 x 19 cm, R$ 4,95
Editor: Paulo Maffia
Indexação: Inducks. Capa de DONALD DUCK & CO. #2010-43: Inducks / Outducks


3 comentários:

  1. Olhando a capa original da capa do Tio deste mês...a arte atual ficou espetacular...emfim mais uma edição com tema do dia das Bruxa,adoro(especialmente HQs do Tio x Maga/quero mais) e mais HQs do genial Marco Rota!;)

    Na edição de novembro não preciso nem dizer que gostei da capa com chamada né?(ainda mais relacionado a filmes/acho bem legal) bem mais atraente!;)

    ResponderExcluir
  2. [Cansado das cada vez mais massacrantes recomendações de alimentação saudável, onde o que é um veneno hoje torna-se o elixir da longa vida amanhã (e vice-versa)? Pois saiba que Ronrom já sofria com isso em meados da década de 1960. Pelas mãos de Peninha, claro, que decide jogar no lixo a ração predileta do gato de estimação de Donald e substituí-la por uma (única) cápsula de vitamina. Mais uma HQ formidável de Dick Kinney e Al Hubbard que finalmente é publicada por aqui.]

    Mais um hilário confronto Peninha x Ronrom. Adorei o desfecho da história, onde o Peninha se estrepa mas não perde a pose (de maluco).

    ResponderExcluir
  3. [Lá, iremos nos encontrar com uma versão Família Pato de Jack Sparrow, o protagonista da cinessérie disneyana Piratas do Caribe. Serão transportados no tempo e irão parar no navio dos piratas, além de Patinhas e Pardal, também Donald, sobrinhos e Margarida. Produção ítalo-dinamarquesa de Carol & Pat McGreal e Marco Gervasio, publicada na Europa em abril deste ano. A capa italiana (de Gervasio) foi aqui preterida pela versão holandesa, de Michel Nadorp.]

    A Margarida participando de uma aventura ao lado dos rapazes é algo tão raro quanto uma hq ítalo-dinamarquesa. Aliás, sugiro que vocês pesquisem pra gente todas as produções ítalo-dinamarquesas e listem todas elas aqui com o nome dos roteiristas e desenhistas. Vai ser um show! E não custa nada, né?

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.