' '

31 de out de 2011

As atrações dos próximos gibis Disney

Por E. Rodrigues & Rivaldo Ribeiro

Morcego Verde, Maga, Prof. Ludovico, Patacôncio, Metralhas... Os gibis Disney dos próximos meses terão algumas seleções especiais. Uma delas será das melhores HQs de 10 páginas do Donald criadas por Carl Barks e selecionadas pelo maior especialista brasileiro no assunto, Marcelo Alencar (responsável pela tradução e textos da prestigiada coleção O MELHOR DA DISNEY). Esse presente de Natal estará em ALMANAQUE DO PATO DONALD #5, que sai por volta de 20 de dezembro. Quer mais? Confira a seguir.


Em ALMANAQUE DO ZÉ CARIOCA #5 (dez/11) o leitor encontrará, em ordem cronológica de produção, seis das histórias da segunda fase do Morcego Verde. Criado por Saidenberg e Canini em 1974 (e cuja origem revimos recentemente, em DISNEY BIG #5), o nada secreto alter ego de Zé Carioca teve uma reviravolta em 1994, quando assumiu um visual inspirado em Batman.

Nesse almanaque veremos desde O Comissário (de Arthur Faria, Jr. e Paulo Borges, 1995) até As Duas Faces do Morcego (desenhos também de Borges, com arte-final de José Wilson Magalhães).

Ainda não será desta vez que (re) veremos as ultracult O Cavaleiro das Dívidas e A Piada Sem Sal. A primeira justamente inaugurou essa fase do Morcego, parodiando (claro!) Batman O Cavaleiro das Trevas. Com roteiro de Marcelo Cassaro e desenhos de Borges, foi publicada uma única vez, em ZÉ CARIOCA #2010, em 1994 — o que faz dessa edição uma das mais procuradas do gibi do papagaio, mesmo porque é disputada igualmente por colecionadores do homem-morcego. A Piada Sem Sal, produzida pela mesma dupla, parodia a não menos emblemática HQ A Piada Mortal. Nessa linha, ainda teríamos, por exemplo, O MorcegomóvelA Mulher-Gatinha. No meio do caminho, a excepcional O Destino do Zé Carioca, superaventura de 177 páginas publicada uma única vez, em 1996, numa minissérie em três edições. A Editora Abril está aguardando receber uma enxurrada de emails dos leitores (disneyanos ou decenautas) para recuperar e dar tratamento especial a essas gemas da HQ nacional (não deixe de enviar o seu) — sem esquecer que em 24 de agosto de 2012 o papagaio completará 70 anos...


OS FANTASMAS SOLITÁRIOS e OS SETE FANTASMAS

Em MICKEY #831 (5 de dezembro à venda) nosso amigo camundongo, Pateta e Donald enfrentam os fantasmas solitários. O tema lhe parece familiar? Pois deve ser, mesmo. A HQ é uma adaptação de Stefano Ambrosio e Claudio Sciarrone para o curta-metragem clássico lançado no final de 1937, e revisto com certa frequência na televisão. 

Há duas grandes curiosidades envolvendo esse desenho, a propósito. Um está na tinta usada, que conferiu uma eficiente impressão de transparência aos fantasmas: a Disney  anota que o produto foi criado por seu próprio departamento de animação. A outra é a história em quadrinhos Os Sete Fantasmas, assinada por Ted Osborne e Floyd Gottfredson e publicada em tiras nos jornais a partir de agosto de 1936. De quem teria sido a ideia? Há registros de produção da animação datados de novembro de 1936, pelo menos. Em 1979, o especialista em animação Jim Korkis entrevistou Gottfredson e a dúvida foi dissipada: a HQ tinha mesmo sido inspirada no roteiro do curta.

Compilado, Os Sete Fantasmas saiu no Brasil em duas ocasiões: MICKEY ESPECIAL, uma edição de luxo e capa dura de 1977, e em MESTRES DISNEY #3 Floyd Gottfredson (2005). Em 1949, Dick Moores aproveitou o roteiro original e redesenhou a HQ — que no Brasil saiu com o mesmo nome que a primeira, debutando em MICKEY #5 (fev/53). 

Pois teremos oportunidade de rever essa produção também em dezembro, em DISNEY BIG #12.

Mas quais seriam as diferenças básicas entre a HQ idealizada por Gottfredson (cujo remake veremos em DISNEY BIG) e a adaptação da animação clássica (que estará em MICKEY)? Voltemos a isso oportunamente.

Em tempo: em 1992, fotogramas da animação já tinham sido usadas na Holanda para montar uma HQ (vista aqui em PATO DONALD ESPECIAL 60 ANOS, out/94).

Também em tempo: A Mansão Nano, produção dinamarquesa que mostra o retorno dos três detetives (Mickey, Pateta e Donald) será adequadamente publicada na sequência, em DISNEY BIG #12.


OS 50 ANOS DO PROFESSOR LUDOVICO

O tio excêntrico e erudito do Donald surgiu como anfitrião no programa de televisão Walt Disney's Wonderful World of Color, na estreia da oitava temporada, em 24 de setembro de 1961. Exatamente nesse mesmo dia, o personagem foi apresentado ao público num quadro (literalmente) de uma tira publicada nos jornais americanos. Nela, Margarida conversa com Donald sobre a chegada próxima de Ludovico: "Ele é uma espécie de tio seu, né?". Na tira seguinte, o personagem é devidamente apresentado por Donald: "Margarida, quero que você conheça meu tio, Professor Ludwig Von Drake, de Viena!".

Em DISNEY BIG #12, nas bancas em dezembro, veremos uma seleção de HQs lembrando o cinquentenário do personagem. Antes disso, o professor sabetudo vai ganhar um post só dele, aqui. Ele merece.


MAGA PATALÓJIKA E PATACÔNCIO TAMBÉM COMPLETAM 50 ANOS

Tio Patinhas não vai gostar nada, nada... Mas seus desafetos tomarão conta de seu ALMANAQUE DO TIO PATINHAS #5, que sai antes do Natal. Ambas as criações são do genial Carl Barks.

Maga surgiu em O Toque de Midas, uma HQ de 17 páginas, publicada primeiro em dezembro de 1961 (por aqui, saiu pela última vez em O MELHOR DA DISNEY #15, set/05).

Patacôncio estreou em Gasolina Superzum, no mesmo mês. A HQ saiu aqui, por último, em O MELHOR DA DISNEY #34 (abr/08). O personagem é o mais conhecido rival de Tio Patinhas no Brasil. Mas é curioso notar que Barks não teve lá muito apreço por sua criação, logo tomada pelas produções italianas e por aquelas produzidas pela Disney Studios para o mercado internacional.


OS METRALHAS 60 ANOS

Tratamos do aniversário dos vilões há pouco. Em ALMANAQUE DO TIO PATINHAS #6 (fev/12), no entanto, eles ganharão merecido destaque.


ALMANAQUE DA MARGARIDA #2 E OUTROS...

Em novembro, um mito será destruído! Nunca mais o colecionador Disney poderá dizer que não existe o almanaque #2 da Margarida! Não é a mesma coisa, claro, mas... Também Pateta ganha seu segundo almanaque em novembro...

...Assim como NATAL DE OURO DISNEY, que chega no final do mês — e também incluirá HQs restauradas, desta vez. Histórias e capas natalinas, por sinal, serão abundantes nos gibis de linha de dezembro. A nota dissonante fica com o maravilhoso DISNEY GIGANTE, que não vendeu o esperado e está... suspenso, digamos assim.




5 comentários:

  1. Nossa quantas informações maravilhosas(só mesmo o nosso Planeta Gibi Blog)para os fãs Disneyanos(eu sou um desses)...os próximos futuros almanaques prometem e principalmente o DisneyBIG 12!!;)

    ResponderExcluir
  2. Gostei dessa iniciativa de reforçarem as revistas regulares (BIG e ALMANAQUES).... ao invés de lançarem especiais pra cada coisa!!!

    tem edições aí q já são verdadeiros ESPECIAIS:

    -BIG 12 (Prof. Ludovico + 7 Fantasmas)!!!

    -Alm do zé (Morcego Verde)!!!

    -Alm. do Tio (Patacôncio e Maga)!!!

    -Alm do Pato (melhores do Barks)!!!

    é cofre certo em tudo isso....

    ResponderExcluir
  3. Depois de anos, finalmente vou voltar a comprar uma revista do Zé Carioca. Tive a edição onde foi apresentada "A mulher-gatinha", e achei aquele estilo fantástico. Tomara que venda muito para que a Abril retome a produção do Morcego nesse estilo!

    "A Mansão Nano" é uma ótima continuação, assim como "Os Sete Fantasmas". Ainda bem que já tenho as duas em minha coleção!

    Esse Disney Big 12 promete, hein! O Almanaque do Tio Patinhas Também. Espero que nele sejam publicadas as HQs de estreia dos aniversariantes...

    ResponderExcluir
  4. A Disney Big, juntamente com os almanaques está se tornando uma verdadeira homenagem aos personagens. bom para quem ainda não tem essas histórias como o LEO que havia comentado que queria ter os 7 Fantasmas e agora aí está ela republicada.

    ResponderExcluir
  5. [Em DISNEY BIG #12, nas bancas em dezembro, veremos uma seleção de HQs lembrando o cinquentenário do personagem. Antes disso, o professor sabetudo vai ganhar um post só dele, aqui. Ele merece.]

    Torço para que neste post vocês ousem revelar em primeiríssima mão se a Tia Matilda é uma solteirona convicta ou uma divorciada amargurada.

    [Patacôncio estreou em Gasolina Superzum, no mesmo mês. A HQ saiu aqui, por último, em O MELHOR DA DISNEY #34 (abr/08). O personagem é o mais conhecido rival de Tio Patinhas no Brasil. Mas é curioso notar que Barks não teve lá muito apreço por sua criação, logo tomada pelas produções italianas e por aquelas produzidas pela Disney Studios para o mercado internacional.]

    O Senhor Barks foi um ser tão fofo que não se dava conta da genialidade das próprias criações. Ele ignorou o Patacôncio, mas a Itália o transformou em um dos melhores vilões dos quadrinhos. Ele é tão ardiloso quanto carismático, ao contrário do MacMonei, que é mais cruel e menos engraçado, na minha opinião.

    Saudações a todos os patistas!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.