' '

24 de jul de 2011

Fim dos gibis Disney pela Boom

Por E. Rodrigues

Se ainda havia alguma dúvida, o texto de divulgação de DARKWING DUCK #18, em pré-venda nas comic shops americanas, a dissipa: "É isso, fãs. A última edição de gibi Disney pela Kaboom! chegou. É o fim de uma era, tempo de dizer adeus à Disney na Kaboom! Não perca esta edição histórica de um relacionamento que colocou os quadrinhos infantis de volta no mapa!". Não há anúncio do fim das compilações clássicas que a editora vem organizando, nem oficialização de transferência de títulos para a Marvel. Ainda. A seguir, últimas capas e o que pode sair no Brasil, ano que vem, de DuckTales.

Os quadrinhos produzidos pela Boom! sempre seguiram a estrutura de HQ de 88 páginas (aproximadamente) divididas entre quatro edições de um título.

Com DuckTales não foi diferente de início: as quatro primeiras edições fecham um arco. O inusitado ficou para a sequência. A Boom!, talvez apressada em/para encerrar a produção Disney, distribuiu as derradeiras 88 páginas em produção entre dois títulos diferentes, DUCKTALES e DARKWING DUCK. Para tanto, criou uma HQ cruzando os universos de ambas as revistas. Aparentemente, os três últimos números desse crossover serão lançados de uma só vez, em outubro.

A Editora Abril divulgou, há tempos, que irá publicar esse material de DuckTales, provavelmente dentro de TIO PATINHAS. Fica certo desde logo que garantidos, mesmo, só teremos no máximo esses dois arcos por aqui. Um com DuckTales "puro", outro misturado com Darkwing Duck.

A continuidade da série dependerá do interesse da Marvel, que parece o destino óbvio dos gibis Disney nos EUA. Porém, convém lembrar que quando a Marvel assumiu as outras linhas Disney que estavam com a Boom (Pixar e Muppets), sua ação inicial (e até aqui) foi simplesmente republicar o que a editora anterior havia produzido e lançado há poucos anos. E de forma para lá de discreta.


DUCKTALES #1 — mai/11

  


DUCKTALES #2 — jun/11

  


DUCKTALES #3 — jul/11

  


DUCKTALES #4 — ago/11



DUCKTALES #5 — set/11



DARKWING DUCK #17 — out/11



DUCKTALES #6 — out/11



DARKWING DUCK #18 — out/11




PREVIEW DE DUCKTALES #3, JUL/11:





4 comentários:

  1. Provavelmente não teve um "boom" percentual de vendas como a editora havia pensado e eles, então, resolveram não pensar duas vezes e já acabar com tudo.

    Depois as pessoas ainda criticam a Abril que vem lutando ferozmente no mercado para manter as publicações Disney por aqui.... tudo bem que é bom criticar para exigir qualidade, mas há uma meia dúzia por aí que parecem mais verdadeiros tiranos e agem como se a Abril tivesse a obrigação de descobrir uma fórmula mágica para atender a todas as suas vontades e delírios de prepotência.

    Parabéns ao Paulo Maffia! Estamos de olho nas publicações. Sempre. Mas, parabéns assim mesmo!

    FabianoCaldeira.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente é uma 'pena'...com o perdão da palavra das HQs dos patos por lá...pois por aqui é totalmente ao contrario,sucesso é a nossa palavra,sabemos da valor o que realmente é bom,bem,que saia logo essas magnificas HQs por aqui( e se possivel as capas também...principalmente dos DuckTales) no nosso Tio Patinhas!!;)

    ResponderExcluir
  3. É mesmo uma pena...
    Parece que por lá nos E.U.A., as coisas não andam bem para os quadrinhos de um modo geral...

    ResponderExcluir
  4. É uma pena o fim dos quadrinhos disney nos Estados Unidos.Graças a Deus que aqui as coisas andam correndo bem .Parabéns Editora Abril e Paulo Maffia pelos quadrinhos disney.E que continue assim por muito tempo os quadrinhos disney,sempre cada vez melhor.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.