' '

17 de mai de 2011

Checklist maio 2011 — Diversos

Por E. Rodrigues   :: postado originalmente em 9/mai/11 ::

ATUALIZAÇÃO: capa de STAR WARS #26, GUERRA 1939-1945, capa de LULUZINHA #3, DIDI & LILI #7... Dos títulos vendidos em bancas, LULUZINHA #3 (a clássica), LULUZINHA TEEN #25 (ambas no final do mês, e com possível surpresa), STAR WARS, SCOOBY-DOO!, BEN 10... A confirmar: PICA-PAUMAD #37, GORMITI #4... Nas livrarias, FAHRENHEIT 451 (pela Globo), VIGOR MORTIS COMICS (Zarabatana) e MUNDO FANTASMA (pela Gal). E mais... 


:: classic media ::
LULUZINHA #3
Pixel
mensal, 52 páginas cor, formato 13,5 x 19 cm, R$ 3,10


BOLINHA #1
Pixel
mensal, 52 páginas cor, formato 13,5 x 19 cm, R$ 3,10


LULUZINHA TEEN E SUA TURMA #25
Pixel
mensal, 100 páginas p&b / cor, formato 16 x 21,3 cm, R$ 6,40



:: giochi preziosi ::
GORMIT A REVISTA OFICIAL DO MUNDO DE GORM #4
Editora Abril
mensal, 36 páginas cor, formato magazine, R$ 12,95

Acompanha: Gormiti Oficial + Card



:: lucasfilm ::
STAR WARS #25
On Line Editora
mensal, 100 páginas cor, formato americano 17 x 26 cm, lombada quadrada, R$ 9,99


STAR WARS #26
On Line Editora
mensal, 100 páginas cor, formato americano 17 x 26 cm, lombada quadrada, R$ 9,99


:: walter lantz ::
PICA-PAU E SEUS AMIGOS #45
Deomar Editora
mensal, 36 páginas cor, formato 13,5 x 21 cm, R$ 3,20



:: ec publications ::
MAD #37
Panini
mensal, 44 páginas cor, formato magazine 20,5 x 27,5 cm, R$ 6,50


:: hanna-barbera ::
SCOOBY-DOO! #70
Panini
irregular, 36 páginas cor, formato 13,5 x 19 cm, R$ 2,99

ALMANAQUE SCOOBY-DOO! #20
Panini
bimestral, 84 páginas cor, formato 13,5 x 19 cm, R$ 4,50


:: turner ::
TOM & JERRY #51 [lançamento a confirmar]
Panini
irregular, 36 páginas cor, formato 13,5 x 19 cm, R$ 2,99


:: warner ::
PERNALONGA E SUA TURMA #5 [lançamento a confirmar]
Panini
irregular, 36 páginas cor, formato 13,5 x 19 cm, R$ 2,99


:: cartoon ::
BEN 10 #10
On Line Editora
irregular, 36 páginas cor, formato 13,5 x 20,5 cm, R$ 2,99

ALMANAQUE BEN 10 HISTÓRIAS EM QUADRINHOS #4 [lançamento a confirmar]
On Line Editora
especial, 100 páginas cor, formato 13,5 x 20,5 cm, R$ 4,99


:: franco de rosa / renato aragão ::
DIDI & LILI #7
Editora Escala
irregular, 68 páginas p&b/cor, formato 16 x 21,5 cm, R$ 4,90



:: NAS LIVRARIAS ::

GUERRA — 1939-1945
Conrad
De Julius Ckvalheiyro
136 páginas, formato 21 x 27 cm, R$ 29,90
Guerra — 1939-1945 marca a retomada da tradição de HQs de guerra produzidas no Brasil, que teve a revista Combate, publicada nas décadas de 1960 e 1970, como grande expoente. O álbum retrata a Segunda Guerra Mundial com desenhos extremamente realistas. Compõe-se de seis histórias, cada uma delas introduzida por um texto de contextualização e narrada sob o ponto de vista de personagens que participaram do conflito: soldados, pilotos de avião, kamikazes e prisioneiros de campos de concentração. O resultado final é um panorama singular e realista da Segunda Guerra, que certamente agradará os amantes de quadrinhos e de narrativas bélicas. Julius Ckvalheiyro nasceu em São Paulo e aos 11 anos foi adotado pelo Meio-Oeste brasileiro. Colecionador voraz de revistas em quadrinhos, descobriu muito cedo ser também um contador de histórias. Desenvolveu alguns projetos para o King Features Syndicate (EUA) no fim dos anos 1980, como os cartuns o cachorrão e Baby face, e editou a revista em quadrinhos AGE HQ, com histórias de fantasia e ficção científica.


A DIVINA COMÉDIA
Quadrinhos na Cia
De Seymour Chwast (baseado na obra de Dante Alighieri)
128 páginas, formato 20,5 x 27,5 cm, R$ 33,00
Nesta versão do designer americano Seymour Chwast para o poema épico renascentista, Dante e seu guia Virgílio vestem seus chapéus de feltro e vagam pelos domínios de um Inferno, um Purgatório e um Paraíso em estilo noir. No caminho, eles deparam com inúmeros pecadores e santos - muitos deles pessoas reais às quais Dante designa uma punição horrível ou prazeres indescritíveis - e ficam frente a frente com Deus e Lúcifer. Chwast cria uma fantasia visual a cada página, e suas ilustrações criativas resgatam a complexidade delirante desse clássico do cânone ocidental.


NA COLÔNIA PENAL
Quadrinhos na Cia
De Sylvain Ricard & Maël (baseado na obra de Franz Kafka)
56 páginas, formato 20,5 x 27 cm, R$ 33,00
Enviado a uma colônia penal para dar sua opinião sobre os métodos nela empregados, um viajante descobre ali um sistema judiciário bárbaro. Ele assiste a uma execução em que o condenado é preso a uma máquina, que inscreve em seu corpo a sentença, até que a morte venha. Além dele e do próprio condenado, participam da cena apenas um soldado e o oficial encarregado de ministrar a justiça, o que será feito com o auxílio da máquina, expressamente concebida para que cada condenado sinta na carne o peso e a especificidade da sentença que recebeu. Com esse texto, que evoca O jardim dos suplícios, do escritor francês Octave Mirbeau, Kafka retrata uma humanidade covarde e indiferente à sua própria violência. Novela cruel e sinistra que foi bastante criticada na época de sua publicação, Na colônia penal nada perdeu de sua pertinência, revelando a atemporalidade da obra de Franz Kafka.


FAHRENHEIT 451
Globo
De Tim Hamilton (baseado na obra de Ray Bradbury). Série Globo Graphics
160 páginas, formato 16 x 23 cm, R$ 39,90
Farenheit 451 é uma das maiores obras-primas de ficção científica de todos os tempos (ou seria, se se tratasse, de fato, de ficção científica). E ganha agora uma versão em quadrinhos de altíssimo nível gráfico por Tim Hamilton – autorizada e avalisada por Ray Bradbury na introdução. Além da qualidade gráfica, o texto, com a impactante narração do personagem principal, é diretamente calcado na novela original. 451 graus Farenheit, ou 233 graus Celsius, é a temperatura de combustão do papel comum. Logo, dos livros. E os livros são os instrumentos que “incendeiam” as ideias. A sociedade de Farenheit 451, porém, é uma sociedade que preza acima de tudo a paz. O caminho da paz, para ela, passa por dois elementos fundamentais: um, material, o outro, espiritual. Materialmente, trata-se de suprir as necessidades básicas dos cidadãos. Nessa sociedade afluente e racional, todos vivem em casas confortáveis, vestem-se e se alimentam satisfatoriamente, têm empregos e contam, para se entreter, com úbiquas telas de TV, por onde participam interminavelmente de programas interativos (o livro foi escrito nos anos 1940, o que o torna terrivelmente premonitório). Mas a satisfação material não garante a paz social se houver insatisfação espiritual. Isto é, se existirem a imaginação, a fantasia, os questionamentos, as alternativas. Tudo aquilo de que os livros são depositários. Os livros são, portanto, proibidos. Porém proibir os livros não elimina os já publicados. Para isso existem os bombeiros, agentes especializados em localizar livros escondidos e em queimá-los in loco (não há necessidade de agentes para combater incêndios, pois as casas, ao contrário das mentes, são agora a prova de fogo). Felizmente, bombeiros com lança-chamas não podem queimar a memória...


VIGOR MORTIS COMICS
Zarabatana
De José Aguiar, Paulo Biscaia Filho e DW Ribatski
112 páginas (2 cores), formato 21 x 28 cm, R$ 30,00


MUNDO FANTASMA
Gal Editora
De Daniel Clowes
84 páginas (em P&B e pantone), formato 16,5 x 24 cm, R$ 28,00
Criada em 1989 pelo quadrinista Daniel Clowes para sua revista Eightball, a série Mundo Fantasma (Ghost World) logo tornou-se um grande sucesso entre a crítica especializada. Com muito sarcasmo e uma visão bastante peculiar sobre o mundo, a série acompanhava o dia-a-dia de Enid e Becky, duas adolescentes cínicas e inteligentes que são colocadas frente às mais estranhas situações e aos mais bizarros personagens, numa crítica mordaz à sociedade moderna. Em 1997, os oito capítulos da série foram reunidos num álbum que tornou-se a graphic novel independente mais bem-sucedida do mercado norte-americano de quadrinhos. Mundo Fantasma ganhou inúmeros prêmios, foi aclamada pelo público e pela crítica, tranformou-se num filme indicado ao Oscar e, atualmente, o álbum está em sua 17ª reimpressão pela editora Fantagraphics. Mundo Fantasma já foi lançado em Portugal mas, devido a alguns desencontros com relação a seu licenciamento, ainda era inédito no Brasil. Agora, a Gal Editora lança no país este verdadeiro clássico dos quadrinhos modernos, numa iniciativa que já ganhou amplo destaque na mídia. Extras exclusivos da edição nacional: notas sobre as referências à cultura pop da trama.















14 comentários:

  1. mais um mês....

    e nada dos "Mortos-Vivos" 5 da HQM:

    a última vez chegou a ser anunciado num checklist do começo do ano (inclusive com capa e tudo)!!!

    mas nunca foi lançado...

    é uma pena, pois é um dos melhores gibis da atualidade!!!

    ResponderExcluir
  2. Hm. Vamos tentar saber com o Carlos Costa. Voltemos a isso.

    ResponderExcluir
  3. "e nada dos "Mortos-Vivos" 5 da HQM:"

    Essa editora é MUITO lenta...Senninha & Xaxado param e nem se tem noticias das próximas edições!!:(

    ResponderExcluir
  4. puxa... só agora q eu fui reparar:

    q esse MUNDO FANTASMA é o gibi q inspirou um filme (magnífico) q eu tenho em DVD (Ghost World - Aprendendo a viver)!!!

    taí um gibi q promete ser imperdível... o filme é nota 10, e o gibi é considerado uma obra-prima pela crítica e já levou vários prêmios!!!

    cofrasso....

    ResponderExcluir
  5. É isso mesmo. E o roteiro adaptado concorreu ao Oscar.

    ResponderExcluir
  6. E invencível, que faz acredito eu mais de 04 anos desde o último número lançado. Parou no 03 e depois de dezenas de desculpas esparrapadas, não falaram mais nada.Mais uma vez quem comprou saiu lesado.

    ResponderExcluir
  7. o "invencível" acho q não sai mais mesmo....

    até pq, em sagas futuras (q foram publicadas nos eua lá pelo 9º encadernado) aparecem outros personagens da Image: incluindo o "spawn"!!!

    isso significa q dificilmente esse arco sairia aqui... a menos q a editora tbm adquirisse os direitos dos personagens q parecem na saga "A Guerra do Invencível"!!!

    o q eu acho pouco provável....

    comprei os 3 primeiros da HQM mas cansei de esperar e li o resto importado: só q a série começa a piorar bastante depois de um certo ponto (tanto q resolvi me livrar de tudo)!!!

    ResponderExcluir
  8. "Mais uma vez quem comprou saiu lesado."


    essa é a sina do leitor brasileiro....

    aqui as editoras começam várias séries, mas largam tudo na metade (ou mtas vezes nem chegam a um 2º vol.)!!!

    a quantidade de encadernados q eu tenho com o nº 1 estampado na capa é impressionante.... mtas dessas coleções (a maioria da panini) não estão com jeito de serem continuadas!!!

    ResponderExcluir
  9. Também concordo contigo Leo, tenho também bastante encadernados da Panini, que não sairam do famoso número 01. Starman que o diga, os perdedores e por aí vai. Leo não vi mais seus comentários lá no Texbr, deixou de colecioná-los? Abraços.

    ResponderExcluir
  10. "Leo não vi mais seus comentários lá no Texbr, deixou de colecioná-los?"


    Ae, Marcilio... blz??

    deixar eu não deixei... mas com o cancelamento dos "Grandes Clássicos de TEX" (minha revista preferida), eu me desmotivei em seguir colecionando TEX com tanta empolgação q nem eu tava antes!!!

    reduzi minhas compras em TEX... este ano só comprei o "Tex Ed. Histórica" 80 e o "Almanaque Tex" 41!!!

    o colorido eu não compro... prefiro Tex em P&B mesmo (e só a fase clássica - do início até meados dos anos 80)!!!

    mas tbm parei de postar no TexBR... não gostei nada da atitude do pessoal lá em ficar comemorando o cancelamento dos "Grandes Clássicos" e ainda pedirem o cancelamento de novas revistas (Ed. Histórica e até Ouro)!!!

    são leitores q não pensam nos outros... eu, por exemplo, qdo não gosto de um título simplesmente não compro: mas respeito quem gosta e coleciona (não fico torcendo nem pedindo cancelamento de gibis)!!!

    Abs!!

    ResponderExcluir
  11. Ah, e sobre coleções q ficaram apenas no nº 1...

    a situação + dramática pra mim é a Biblioteca do Quarteto Fantástico... o nº 1 saiu em 2007 e até agora nada do vol. 2]

    pior é q nos eua saíram 12 encadernados do 4F (ou seja: faltariam 11 ainda)!!!

    e starman... chegaram a anunciar o 2 pro ano passado (no twitter da panini), mas pelo visto mudaram de idéia... pois nunca maqis tocaram no assunto, hehe!!!

    ResponderExcluir
  12. (Metendo o bedelho nessa história...) E o Y, que teve o início publicado, sei lá, três vezes? Espero que a Vertigo continue na Panini por tempo suficiente de vermos as coisas concluídas.
    E.Rodrigues

    ResponderExcluir
  13. E a quantas andam os lançamentos postados em dezembro de 2010 que seriam lançados em março de 2011 pela Abril dos personagens DC da Cartoon Network? Já desistiram antes mesmo de serem lançados? Poderia noticiar por favor? Grato.

    ResponderExcluir
  14. É Leo, eu coleciono tudo que sai da Bonelli, mas não gosto de cancelamentos, pois cada um tem seu público. Mas sem querer alongar muito sobre isso, no meu ver o grande problema dos Clássicos era a mesma temática do colorido, pois estavam seguindo a mesma sequência. Poderiam no meu ver adiantar os clássicos e pegar uma fase clássica mais na frente. Quanto a Biblioteca Histórica tenho todos que foram lançados pela Panini, e o do Quarteto parecem que esqueceram. Poderiam fazer uma programação de lançamentos, lançando pelo menos 01 por ano de cada título, e se fizessem isso, já teriamos pelo menos 04 volumes do Quarteto.Até O do Homem Aranha deram uma segurada.Abraços amigo.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.