' '

24 de mar de 2011

Um Clássico Disney com Mickey, Pateta e Donald?

Por E. Rodrigues

Há muitos anos constava de nossa lista de curtas e longas (sim, também colecionamos filmes Disney!) que o 50º Clássico Disney estava especialmente programado para ser o primeiro longa-metragem estrelado por Mickey Mouse. Isso, há tanto tempo, que Nem que a Vaca Tussa (o 45º Clássico) ainda não tinha sequer seu título em inglês definido, mas o estúdio já se conformava com a ideia de que Chicken Little (o 46º) seria seu maior fiasco desde O Caldeirão Mágico (o 25º).


Na época, a Disney botava pressão na Pixar, que ameaçava substituí-la como distribuidora tão logo vencesse o contrato (quando do lançamento de Carros, em 2006), caso diversas condições não fossem aceitas na renovação.

Pois a Disney anunciou que também seu estúdio principal iria se aventurar em animação computadorizada (justamente com Chicken Little — cujo resultado inicial, como dito, levou os executivos a acreditarem no pior) e continuações para todos os grandes sucessos da Pixar, de Toy Story a Carros, passando por Monstros SA e Vida de Inseto (os direitos dessas produções pertenceram à Disney desde o início).

Na época, a Disney lançava aos borbotões sequências para seus próprios clássicos, todas para comercialização direta em vídeo. Bambi, Cinderela, O Corcunda de Notre Dame, Tarzan, A Bela e Fera, entre muitos outros, tiveram pelo menos uma continuação ou prólogo com qualidade (de animação e de roteiro) para lá de duvidosa. É de se imaginar o terror que acometeu "papai" John Lasseter com a iminente possibilidade de suas criações terem infame e semelhante destino.

Passado todo esse tempo, e com a Pixar devidamente incorporada à Disney, foi justamente Lasseter quem brecou as continuações em vídeo (a tempo de poupar Branca de Neve e Dumbo de vexame similar — um teaser do nunca lançado Dumbo II chegou a constar do primeiro DVD brasileiro do elefantinho, a propósito).

E o 50º Clássico acabou ficando com Rapunzel, sendo varrido das listas sérias de "produções em curso" o tal longa com Mickey.

Hoje, Brendon Connelly reproduziu no blog Bleeding Cool um parágrafo de sua entrevista com o roteirista (de diversos clássicos Disney) Burny Mattinson: "trabalho com a ideia de um filme com Mickey, Donald e Pateta. Teremos que apresentá-la primeiro aos chefões para obter luz verde".

Os tempos definitivamente são outros. Quem sabe agora...

2 comentários:

  1. Espero que os chefões aceitem a ideia. Seria muito legal assistir um filme do trio com a tecnologia atual!

    ResponderExcluir
  2. Bem que poderia de rolar um filme com trio fabuloso dos quadrinhos e até mesmo com mais personagens clássicos da Disney e fiel as hqs.Quanto as continuações Branca de Neve e de Dumbo, dá até medo de tamanho sofrimento. Quanta ganancia.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.