' '

7 de fev de 2011

Tio Patinhas #547 — fev/11

Por E. Rodrigues & José Rivaldo Ribeiro

Tio Patinhas deste mês abre com uma aventura longa dinamarquesa passada na festa carnavalesca brasileira e na Floresta Amazônica (em alguns países, os tradutores mudaram a referência para o Mardi Gras, em Nova Orleans). A capa é do espanhol Tello. Uma curtinha de Daan Jippes faz a ponte para a interessante HQ holandesa, com destaque para seu traço e clima francamente barksiano. E em março: Superpato na capa e na abertura, e Don Rosa no meio (Don Rosa?! hmm...)

Tio Patinhas #547
84 páginas, formatinho 13,4 X 19 cm, R$ 4,95



A Máscara de Carnaval
Roteiro de Dave Rawson, desenhos de José Maria Manrique
Masque of the Mardi Gras, D 96184, 50 páginas. HQ publicada em vários países da Europa, e também nos EUA e na Índia. Inédita no Brasil, como as demais histórias desta edição. Metralhas e Porcolino não medem esforços para tirar de Patinhas, Donald e sobrinhos uma máscara de carnaval com misteriosos poderes...



Um Toque de Fraqueza
Por Daan Jippes
A Touch of Vulnerability, D/D2002-024, 4 páginas. Historinha bem despretensiosa (e agradável) produzida por um dos mais fiéis seguidores de Carl Barks.



Os Curandeiros dos Andes
Argumento de Anja Barten e Paul Hoogma. Roteiro de Frank Jonker, Paul Hoogma, Remco Polman. Desenhos de Mau Heymans
De geneesheren van de Andes, H97030, 24 páginas. Esta foi a HQ escolhida para abrir a edição #369 do gibi amedricano do Tio. Publicada também em diversos países europeus. Porcolino (de novo!) atazanando os planos de Tio Patinhas, Donald e sobrinhos, numa aventura que referencia Perdidos nos Andes (de Barks, claro).




Editor: Paulo Maffia
Fonte adicional de indexação: Inducks
Capa original de Tello, para Lustiges Taschenbuch #283 (Alemanha, 27/fev/01; imagem: Inducks / Outducks)
E EM MARÇO...

15 comentários:

  1. Hmmm... E esse destaque todo ao Porcolino?

    OMG! E essa capa de Tio Patinhas 548? =000

    ResponderExcluir
  2. Mais uma capa para entrar na contagem das capas do Tio Patinhas sem o Tio Patinhas.

    ResponderExcluir
  3. Espetacular a capa da edição N°548(chamada e capa com SuperPato)adoro HQs com o super pato..mais ainda acho de grande estranhamento o Tio não aparecer na capa!:p

    ResponderExcluir
  4. Gostei dessa capa do Superpato.. Essa da máscara ficou bem ruinzinha, hein?

    ResponderExcluir
  5. Essa capa do TP nº548 com o Superpato, está "impactante". Muito bem bolada...

    ResponderExcluir
  6. Don Rosa?! Em uma revista de HQs inéditas?!!!! Iuuhuuuuuuuuu!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Não gosto deses biquinhos nos patos que aparecem normalmente nas historias do Daan Jippes.
    Um abração. FabianoCaldeira.

    ResponderExcluir
  8. Fabiano, concordo contigo.

    Aproveito e coloco uma lista dos 10 melhores traços internacionais.

    Carl Barks: (dispensa comentários)

    Daniel Branca: tem o traço mais harmonioso e mais próximo a Barks que conheço. Branca tem HQs e capas que confundem de tão parecido com Barks.

    Daan Jippes: também seguidor de Barks, o traço melhorou bastante, mas, na minha opinião atualmente está exagerado, os patos estão com os bicos muito curtos.

    Don Rosa: excelente, mas exagera um pouco nos riscos.

    Marco Rota: (inconfundível)

    Willian Van Horn: (peculiar e agradável)

    Massimo de Vita: (traço antigo é excelente)

    Giorgio Cavazzano: somente o traço da década de 80 e 90 é ótimo, o atual não me agrada.

    Romano Scarpa: o Barks dos italianos.

    Vigar: tem um traço legal, mas falta um diferencial.

    Esta lista não inclui roteiro, é opinião pessoal como leitor de gibis.

    Rivaldo

    ResponderExcluir
  9. Concordo, Rivaldo. Se bem que Daan, eu não peguei uma época melhor com ele. Do material que tenho cm ele, esses traços já são assim. As historias são ótimas, mas esses biquinhos me irritam.
    Dentre os que você citou, gosto muito do Marco Rota, Maximo de Vita (até mais do que Cavazzano), Carl Barks, Van Horn (os dois), Vicar e Cavazzano. Don Rosa com eses traços lacrimosos é bom também, mas não chega a ser admirável para mim.
    Um abração. FabianoCaldeira.

    ResponderExcluir
  10. Ué!!

    Pessoal vocês virão? tem texto de apresentação de gente do Planeta gibi nas revistas Disney, pelo menos na do Zé Carioca 2356 deste mês, acabo de comprar e está lá, "Colaborou neste texto Rivaldo Ribeiro".
    Parabéns.

    Não sei se contratado ou convidado, vocês do PG estão fazendo história na história dos quadrinhos Disney, e eu já disse e repito, comecei a colecionar de novo por vossa causa. A Abril não convidaria qualquer um para assinar seus textos.

    Pô e vocês nem dizem nada!

    Grande abraço e força!
    e parabens!

    Vinicius

    ResponderExcluir
  11. Rivaldo

    Discordo de vc no quesito Don Rosa, acho que o diferencia dele é mesmo o traço exagerado.

    É verdade sobre Daniel branca, uma vez li a história “Eu E O Meu Grande Bico’ em Pato 1844 e jurava que era do Barks. Só tempos depois com a ajuda do inducks eu vi que era este Daniel Branca.

    De resto só discordo um pouco da ordem, mas cada uma deve ter a sua.
    Imagine que tem gente que nem gosta do Barks.

    Abraço

    ResponderExcluir
  12. Eu também citaria Euclides Miyaura, Paolo Mottura, Carlos Mota, Irineu, Fukue... é muita gente boa
    E.Rodrigues

    ResponderExcluir
  13. Eita, os traços dos artistas brasileiros são incríveis, os desenhos parecem que vão saltar dos quadrinhos. Pena que não tem mais os estúdios Disney no Brasil. E afinal, por onde andam Miyaura, Fukue, Napoleão Figueiredo entre outros?

    ResponderExcluir
  14. Rivaldo, você esqueceu de mencionar o Fernando Ventura! E não entendi porque você ficou intrigado quando falei em Don Rosa. No ínicio deste artigo está escrito, em vermelho, que terá Don Rosa no meio.
    Na minha opinião o melhor traço de todos é o de Don Rosa, pois é muito detalhista e mostra tudo como se fosse uma pintura/foto!! Muito real! Barks é o melhor escritor de histórias da Disney, mas em desenho Don não é superado por ninguém!

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.