' '

31 de mar de 2010

Da série "capas inéditas": Zagor #65

Por José Rivaldo Ribeiro

Quando chegou às bancas brasileiras em ago/77, a revista Zagor #1 trouxe a clássica A Origem de Zagor, aguardada com ansiedade pelos leitores, pois a Vecchi já vinha há meses falando do novo personagem bonelliano — chegou até a dar uma palhinha em algumas páginas da revista Tex. Porém, assim como tratava o ranger veterano, a editora tampouco seguiu a cronologia do personagem. 

Formada por 55 edições, a série da Vecchi contém peças cultuadas pelos colecionadores e possui edições tão raras que fazem alguns fanáticos perderem cabelos por procurar, procurar e nunca achar, seja em sebos, lojas virtuais ou mesmo em site de leilões. É o caso da edição #49, que alguns teimam em dizer que não existe — é tão rara que, quando aparece, atinge valores bem expressivos —, isso sem falar dos números 54 e 55, os dois últimos da coleção.


Zagor #65, da Record: nunca distribuído

30 de mar de 2010

Disney em abril 2010

Por E. Rodrigues

Confira aqui os títulos de quadrinhos Disney esperados para o mês de abril, incluindo as duas revistas voltadas para as meninas, Princesas e TinkerBell.

Nos próximos dias, acompanhe aqui os posts detalhados, um para cada uma das edições mensais.

Tão logo são lançados, os títulos clássicos Disney, e também TinkerBell, ficam disponíveis em nossa loja virtual.


TinkerBell #4 — dia 1º
52 páginas — formato americano 17 x 26 cm — R$ 7,99 — On Line Editora

Lançamentos diversos em abril 2010

Por E. Rodrigues & José Rivaldo Ribeiro

Abril tem mais uma edição de A Turma do Arrepio, e Luluzinha Teen #11, Almanaque Scooby-Doo! — que, antes trimestral, ultimamente tem-se revezado bimestralmente com o grandão Scooby-Doo! Especial —, tem mais Clássicos em Quadrinhos, dessa vez com a ficção científica A Máquina do Tempo, e tem mais Mad, Star Wars, Cartoon em Ação, Pica-Pau — com aqueles quadrinhos adaptados dos fotogramas dos desenhos animados... E tudo o mais que recebermos de última hora, das editoras, para divulgação. Ou que não recebermos, mas que descobrirmos que foi lançado. Acompanhe as atualizações deste post pela barra lateral do blog, em Checklist Abr/10.


Spitfire & Robertson

The Boys — O Nome do Jogo
Devir — 152 páginas coloridas em papel couché — formato 16,5 × 24 cm — R$ 39,50
Texto de Garth Ennis, arte de Darick Robertson

Bonelli em abril 2010

Por José Rivaldo Ribeiro

Confira todos os lançamentos Bonelli Comics pela Mythos Editora programados para o mês de abril de 2010, e que estarão à venda em nossa loja virtual com 20% de desconto. Incluiremos as capas tão logo forem divulgadas.

Lançamento: A Máquina do Tempo, clássico de H.G.Wells, em quadrinhos

Por José Rivaldo Ribeiro

Nem bem saiu O Corcunda de Notre Dame, e nos próximos dias já estará à venda o terceiro número de Clássicos em Quadrinhos, título da On Line Editora.

A Máquina do Tempo foi adaptada do romance de H.G. Wells por Terry Davis, com arte de José Alfonso Ocampo Ruiz, e publicada originalmente pela Stone Arch em 2008.

Davis, escritor e educador, também adaptaria para Stone Arch outro clássico de Wells, O Homem Invisível. Ruiz, por sua vez, é responsável pela arte de algumas outras adaptações dessa série, como Drácula, Hércules e 20 Mil Léguas Submarinas.


Herbert George Wells (1866-1946) publicou A Máquina do Tempo em 1895. E em cada ano seguinte lançou obras que hoje são clássicos da ficção científica: A Ilha do Dr. Moreau, O Homem Invisível e A Guerra dos Mundos — todas adaptadas para o cinema pelo menos duas vezes cada.

Há algum tempo, A Máquina do Tempo foi às telas com Guy Pearce e direção de Simon Wells. Mas foi melhor aproveitada em 1960, quando George Pal (As 7 Faces do Dr. Lao) dirigiu Rod Taylor no papel principal. Taylor pôde ser visto há pouco em Bastardos Inglórios, de Tarantino. Com extensa carreira, de seu currículo consta até a dublagem de Pongo, em A Guerra dos Dálmatas (1961 — renomeado para 101 Dálmatas na era do vídeo). Protagonizou também Os Pássaros, de Hitchcock (1963), entre muitos outros.


Clássicos em Quadrinhos #3 tem formato americano e 72 páginas coloridas. Em nossa loja virtual poderá ser adquirido com 20% de desconto.

29 de mar de 2010

Um ano


Nos posts de hoje:
  • Você acha que o fac-símile de Pato Donald #1 é mesmo fiel ao original? Confira aqui.
  • Sabe aquele gibi da Mônica em Inglês da década de 1970 de que sempre falamos? Pela primeira vez na net, muitas imagens e todos os detalhes dele.
  • E se Watchmen tivesse sido filmado há 20 anos?
  • Saiba, afinal, o que a On Line vai lançar de Star Wars em breve.
Siga abaixo!

Pato Donald: um kit histórico

Por José Rivaldo Ribeiro & E. Rodrigues


Às vésperas da comemoração dos 60 anos da revista Pato Donald, é oportuno lembrar que em outubro de 1984, por ocasião do cinquentenário do personagem, a Editora Abril lançou um kit especial com quatro itens — hoje desconhecido pela maioria dos colecionadores mais jovens e sonho de consumo de muitos.


Composto pelo gibi Pato Donald Edição Especial de Aniversário, o famoso Fac-símile de Pato Donald #1, um álbum de figurinhas relacionadas aos 50 anos e uma máscara, o kit costuma ser vendido aos pedaços nas lojas e leilões virtuais — com exceção da máscara, seu item mais raro.


O álbum completa-se com as 72 figurinhas anexadas às capas dos gibis Disney da época do lançamento do kit — incluindo aquelas impressas na aba da própria Edição Especial de Aniversário


Mônica em Inglês: the real one

Por José Rivaldo Ribeiro

Em algumas ocasiões, aqui no Planeta Gibi Blog, falamos dela. Até um arremedo de capa chegamos a montar, baseada em nossa memória. Com ajuda de Marcus Ramone, tivemos a explicação de sua origem pelo próprio Mauricio de Sousa.

E agora finalmente conseguimos um exemplar, para exibição de capa e conteúdo pela primeira vez na net — a bem da verdade, tampouco temos registro de qualquer citação ou exibição anterior deste gibi em qualquer outro meio.

A capa, reprodução de Mônica #39 (Editora Abril, jul/73), exibe orgulhosa o selo que informa a premiação em Lucca, Itália. Há uma discreta variação na tonalidade das cores. A diferença de contorno dos olhos de Mônica, em relação à original, sugere que a ilustração foi repintada.

Em nosso post anterior dedicado a essa revista — provavelmente a mais rara desde Bidu e Zás Trás —, Mauricio explicou sua existência: "Essa edição em inglês foi produzida para eu levar para o Congresso de Lucca, Itália, se não me engano em 72. Foi um dos primeiros esforços da empresa para nossos personagens se fazerem entender no exterior e com isso atingirmos o mercado internacional. O gibi até que saiu bonitinho, mas o inglês utilizado deixava a desejar. Não foi brinde de revista e não foi distribuído no Brasil".

Star Wars: vêm aí os encadernados

Por E. Rodrigues


A On Line Editora lançará em breve edições encadernadas com arcos completos do Universo Expandido de Star Wars.

Um dos volumes será O Caminho para Lugar Nenhum (The Path To Nowhere), já publicado por aqui em Star Wars #1 a 5 (fev a jun/09).


O outro encadernado trará O Começo (Commencement), arco que também já saiu por aqui nas primeiras edições da revista mensal da editora paulista.


The Path to Nowhere, publicada originalmente pela Dark Horse em Dark Times #1 a 5, de nov/06 a out/07. Roteiro de Welles Hartley e Mick Harrison, arte de Douglas Wheatley. 120 páginas


Enquanto isso, o próximo número da revista mensal trará mais um episódio de (Dark Times) A Colheita Azul, que teve sua segunda parte publicada na edição deste mês. Como a Dark Horse promete para abril o lançamento no mercado norte-americano da quarta e penúltima parte desse arco, teremos sua publicação quase simultânea com o Brasil.

26 de mar de 2010

Mike DeCarlo ilustra capa de Hero Squad #4

Por E. Rodrigues
MoviMoVe: Movimento Morcego Vermelho do Planeta Gibi Blog

Atualização (30/mar/10): a ilustração deste post estará já na capa B da edição lançada nesta última semana de março, a #3.

A capa B de Disney's Hero Squad #4 trará o Morcego Vermelho na arte de Mike DeCarlo. A edição deve sair no mês que vem, incluindo a conclusão da HQ que conta a origem do herói.

Attention: "not final art"!

Mike DeCarlo fez diversos trabalhos para a DC Comics (Batman, Crise nas Infinitas Terras, Lanterna Verde, Arqueiro Verde, Superman), DC Kids (Looney Tunes, Pinky e Cérebro, Animaniacs) e Marvel (Homem-Aranha, Dr. Estranho, Quarteto Fantástico, Hulk) — consideramos, portanto, que ele esteja qualificado para finalmente assumir um herói de mais peso, como o alterego brasileiro de Peninha.

O artista é autor de capas das primeiras edições de Toy Story, também da Boom!. Antes disso, coloriu algumas HQs de Kim Possible em meados desta década.

Mickey Mouse Classics #1 ilustrado

Por E. Rodrigues & José Rivaldo Ribeiro

Retomando um assunto do post sobre as capas brasileiras dos gibis da Boom!, aproveitamos para mostrar aqui um pouco do volume de Mickey Mouse Classics #1, recém-lançado, com algumas HQs coloridas pelo artista e pesquisador de quadrinhos Fernando Ventura. Um primor.

Walt Disney's Mickey Mouse Classics Mouse Tails
Boom! Kids — 116 páginas coloridas em papel offset, mais capa dura e sobrecapa em couché fosco, formato americano — data de capa: dezembro (!?) de 2010 — lançado em fev/10

Capa de Cèsar Ferioli Pelaez, utilizada antes em edições europeias por ocasião dos 70 anos do camundongo. Clique nas imagens para ampliá-las.

25 de mar de 2010

Apache, criação de Tony Fernandes, finalmente chega às bancas

Por José Rivaldo Ribeiro

A Editora As Américas está lançando Apache, nova investida em quadrinhos do veterano Tony Fernandes, também editor e publicitário.


Tony tem entre suas criações o Guerreiro Ninja, Fantasma Negro e FantasticMan. E teve seu hit com O Pequeno Ninja (com arte de Wanderley Felipe). Também consta que produziu HQs eróticas, sob o pseudônimo Zanzibar.

Republicação de Almanaque Tex #1 é suspensa

Por José Rivaldo Ribeiro

O Planeta Gibi Blog, que mostrou em primeira mão a capa de Almanaque Tex #1 Reedição, tem o desprazer de informar que a publicação, depois de ter seu lançamento adiado de fevereiro para março, foi suspensa por tempo indeterminado pela Mythos. A editora não entrou em detalhes, mas informou que a decisão decorre de problemas de contrato com a SBE, Sergio Bonelli Editore. Ficamos aqui na torcida para que essa edição não figure um dia em nossa seção "Capas Inéditas"!


Quanto à reedição de Tex Gigante #1, o alívio: está confirmado seu lançamento na próxima semana — e você poderá comprá-lo em nossa loja virtual com o habitual desconto!

24 de mar de 2010

Gibis Promo Mauricio: Chico Bento em "Viva a Terra"

Por José Rivaldo Ribeiro

Os atributos dos principais personagens de Mauricio de Sousa sempre renderam boas revistinhas promocionais. E isso acontece desde sempre, ou melhor, desde a já remota década de 1960.

A "revista" promo de Mauricio mais antiga de que temos notícia foi o tabloide Coopercotia — Cooperativa Agrícola de Cotia, do Estado de São Paulo. Suas páginas traziam dicas, informações e assuntos diversos ligados à terra, com Chico Bento e amigos.

Ainda como coadjuvante, Chico dava seus primeiros passos em tirinhas e era motivo de chacota para os amigos Hiroshi e Zezinho — hoje Hiro e Zé da Roça. Naquela época, Chico era com frequência taxado de burro e caipira bobão, e chegou a apresentar uma namorada feia de dar dó — isso porque a Rosinha ainda não havia sido criada.

Coopercotia tinha periodicidade mensal, com distribuição gratuita em São Paulo.


Depois, vieram as revistas promo, encomendadas por empresas, instituições ou pelos governos, na maioria das vezes com um dos personagens da Turma no papel principal.

E já que a temática principal desses gibis costuma ser a divulgação de produtos e serviços, onde se encaixaria o caipira Chico Bento, que mora num sítio, no meio do mato?

De fato, não há muitas revistas promo com Chico Bento como estrela principal. Na rara Leite B, por exemplo, que se passa no campo, criou-se personagens especialmente para aquela edição (pelo menos, não temos notícia de quem tenham aparecido em outra história — leia nosso post sobre aquele gibi super raro).

Apesar disso, conhecemos pelo menos duas edições com Chico, ambas ligadas à temática rural, claro.


Bem raras e bastante disputadas pelos colecionadores, são do final da década de 1980, publicadas e distribuídas no Estado de São Paulo: Chico Bento em Viva a Terra e Chico Bento – Banco Bamerindus.

Viva a Terra foi encomendada pela Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo. O gibi traz uma HQ — inédita, certamente — ocupando 18 de suas 20 páginas de papel offset. Não há indicação de data.

Na historinha, o agrônomo Pereira vai ao sítio de Nhô Bento e de seus vizinhos dar explicações sobre cuidados com a terra e com os leitos dos rios, para que permaneçam limpos e produtivos.

Oportunamente falaremos do outro gibi estrelado por Chico. Acompanhe-nos.

Originais de HQs brasileiras de Luluzinha à venda no eBay

Por E. Rodrigues

Dentre a grande variedade de arte original de quadrinhos oferecida no eBay, fãs de Luluzinha podem encontrar até mesmo HQs produzidas no final dos anos 1980 pelos estúdios da Abril.

HQ brasileira original, publicada em Luluzinha #159 (set/87). Clique para ampliar e tente identificar os artistas anotados no cabeçalho.

Há pelo menos duas delas, originais, com todos os detalhes de produção — bastante curiosos, a propósito, para quem nunca viu. Cada set está sendo vendido por cerca de 60 dólares — uma pechincha, comparando com os valores cobrados pela arte original de capas como Pink Panther #1 ou de Spectacular Spider-Man #1, por exemplo.

21 de mar de 2010

Gasparzinho Volume 1 — Devir

Por E. Rodrigues

Os fãs da Harvey Comics já têm à disposição Gasparzinho o Fantasminha Camarada, lançamento da Devir Livraria. O volume reproduz integralmente as primeiras 190 páginas do encadernado americano Casper The Friendly Ghost (Dark Horse, jun/07, 480 páginas).

As sete páginas de introdução da edição original foram integralmente mantidas na versão brasileira, com todas suas ilustrações e saborosíssimas informações, a cargo do especialista Jerry Beck. Clique para ampliar.

Em seguida à introdução, vem a primeira aparição de Gasparzinho em HQ, publicada em 1949 numa série que durou apenas cinco números. Jerry Beck é isento em sua opinião: durou pouco porque essas HQs eram sofríveis! Clique para ampliar.

19 de mar de 2010

Confirmado: Morcego Vermelho terá sua origem publicada nos EUA

Por E. Rodrigues

Confirmando nossa dedução, a HQ brasileira Tudo Começou Assim... será publicada nos Estados Unidos pela Boom!, em duas partes — a primeira já sai este mês em Disney's Hero Squad #3 Ultraheroes, continuando na edição seguinte.


A história, que conta a origem do alterego de Peninha, foi escrita por Ivan Saidenberg e desenhada por Carlos Edgard Herrero. No Brasil, foi publicada pela primeira e única vez no segundo número de Mickey Edição Extra, em mai/73 (depois reclassificado pela Abril como Edição Extra #53). Este gibi, com subtítulo Peninha em: Morcego Vermelho, foi onde o herói mais atrapalhado do universo Disney debutou.

A publicação chama atenção porque, a despeito da enorme quantidade de HQs Disney já produzidas no Brasil, esta é apenas a terceira vez, em todos os tempos, que uma história brasileira é editada no país berço da Família Pato. E é a segunda história brasileira que a Boom! inclui em suas edições apenas neste ano — leia mais detalhes sobre isso no final deste post.

18 de mar de 2010

Star Wars #14

Por E. Rodrigues


Star Wars #14 acaba de sair. A revista reúne capítulos de HQs publicados originalmente em quatro títulos dedicados ao Universo Expandido, produzidos pela americana Dark Horse.

Nesta edição, temos o início de Uma Reunião Fora da Lei (do título Legacy) e de O Resgate (de Rebellion). E a continuação de A Colheita Azul (Dark Times) e de Dias de Medo (Knights of the Old Republic).

São 100 páginas coloridas em formato americano, pela On Line Editora.

Clique aqui para comprar Star Wars #14 com descontão em nossa loja virtual, o Planeta Gibi Comic Shop.

O Corcunda de Notre Dame em quadrinhos

Por E. Rodrigues


O Corcunda de Notre Dame, romance de Victor Hugo que ganhou mais uma adaptação em quadrinhos em 2007 pela Stone Arch, é o título de Clássicos em Quadrinhos #2, lançamento da On Line Editora. A HQ tem roteiro de Lisa Owens e arte de Greg Rebis.

Clássicos em Quadrinhos começou no final do ano passado com O Médico e o Monstro. O título é direcionado ao leitor em idade escolar, já que até inclui atividades de compreensão de texto. Nos EUA, entre outras adaptações lançadas até agora estão Tom Sawyer, A Ilha do Tesouro e Robin Hood.

O gibi tem formato americano, 72 páginas coloridas e custa R$ 8,90 — mas em nossa loja virtual pode ser adquirido com 20% de desconto, por R$ 7,12.

Clique aqui e confira!

Ben 10 em três lançamentos

Por E. Rodrigues

Um dos maiores sucessos do Cartoon Network, Ben 10 é destaque em três lançamentos simultâneos da On Line Editora. Além da edição #5 de seu próprio gibi, o personagem também estampa as capas de Cartoon em Ação #7 e #8.


O gibi Ben 10 traz HQs produzidas a partir dos fotogramas do desenho animado. Já as histórias publicadas em Cartoon em Ação são feitas pela divisão Kids da DC Comics, e originalmente publicadas em Action Pack. A On Line vem lançando sempre duas edições mensais simultâneas desse título, que traz também HQs de Samurai Jack, Megas XLR e KND. Os números anteriores trouxeram também versões em quadrinhos de outros desenhos do canal, como Powerpuff Girls.


Estes lançamentos estão disponíveis para compra com 20% de desconto em nossa loja virtual, o Planeta Gibi Comic Shop. Clique aqui e confira.

Disney Big #4

Por José Rivaldo Ribeiro & E. Rodrigues


A primeira coisa que se percebe ao folhear Disney Big #4, que acaba de sair pela Abril, é que se pode fazer isso, pela primeira vez, sem nenhum receio: o problema da encadernação está 100% resolvido — uma velha reclamação dos fãs deste título.

A segunda coisa é que esta talvez seja a melhor edição até agora. E olha que as anteriores já eram ótimas. Dentre as 19 histórias estão gemas de Don Rosa, Vicar, William van Horn e Paul Murry. E também de Ivan Saidenberg e Primaggio Mantovi, Tony Strobl, Jack Bradbury, Julio de Andrade e Herrero, Massimo de Vita, Marco Rota, Cavazzano, Irineu Soares, Verci de Mello...

17 de mar de 2010

Lançamentos diversos em março 2010

Por E. Rodrigues & José Rivaldo Ribeiro

Postado originalmente em 4/mar/10.
Reorganizado por licenciadoras.

Acompanhe as atualizações deste post pela barra lateral do blog, em Checklist Mar/10.


Warner * Hanna-Barbera * Cartoon * Turner


Scooby-Doo! #65
Panini — 36 páginas — formatinho 13,5 x 19 cm — R$ 2,50

Scooby-Doo! Especial #6
Panini — 52 páginas — formato magazine 20,5 x 27,5 cm — R$ 8,90

Tom & Jerry #45
Panini — 36 páginas — formatinho 13,5 x 19 cm — R$ 2,50

Pernalonga #3
Panini — 36 páginas — formatinho 13,5 x 19 cm — R$ 2,90

16 de mar de 2010

Conan Rei

Por E. Rodrigues

Sorte de quem pode ter ace$$o às publicações da Dark Horse. A incansável editora americana vem prestando grande serviço à memória dos quadrinhos, lançando séries e mais séries de encadernados compilando sequências inteiras de coleções, para todos os gostos. De Creepy a Little Lulu, de Turok a, agora, Conan Rei. Por exemplo.


King Conan Volume 1 sairá em agosto, por U$ 17.99. Terá 192 páginas em formato americano, reunindo as edições de #1 a 5 do gibi dos anos 1980 da Marvel Comics, com roteiros de Roy Thomas e arte de John Buscema.

No Brasil, essas HQs começaram a sair a partir de Conan Rei #5 (jun/90), gibi em formato americano, com 68 páginas coloridas, em couché, da Editora Abril.

Brasinha estrela o segundo volume de Harvey Treasury

Por E. Rodrigues


Chega em agosto nos EUA The Harvey Comics Treasury #2, agora destacando Brasinha — Hot Stuff, no original. Sobre o volume um, Gasparzinho, leia aqui.

Em formato americano, 200 páginas coloridas, por U$ 14.99, a Dark Horse reinicia nesta coleção a publicação de HQs clássicas da Harvey. A primeira coleção teve cinco volumes — onde Riquinho e Brasinha, justamente, se encontram há muito esgotados.

Por sinal, é da primeira série que vem a versão nacional, lançada esta semana pela Devir, com Gasparzinho. Leia sobre isso aqui e, em breve, num post mais detalhado.

Flash Gordon encadernado

Por E. Rodrigues


Dentre os anúncios da Dark Horse para o segundo semestre, um encadernado de peso: Flash Gordon Comic Book Archives Volume 1 terá formato americano, capa dura, 312 páginas e estará à venda no final de agosto por U$ 49.99. O volume trará sete HQs publicadas entre 1947 e 1953.

Donald perdido nos Andes

Por E. Rodrigues


A Dark Horse colocou em pré-venda a segunda estatueta da série Classic Uncle Scrooge 2. É a vez do Pato Donald, decalcado de uma das mais famosas histórias de Carl Barks, Perdidos nos Andes.

A HQ foi publicada originalmente em Dell Four Color (One Shot) #223, em abr/49. No Brasil, a história pode ser lida em O Melhor da Disney #12 (jun/05).


15 de mar de 2010

Copa Disney 2010

Por E. Rodrigues

A Editora Abril lança nesta semana mais um álbum de figurinhas com personagens clássicos Disney — o primeiro desde Disney Stars, de out/07.

Copa Disney 2010 terá formato gigante, 164 figurinhas, curiosidades, melhores momentos, recordes e destaques das copas, tudo contado pelos personagens Disney, além do pôster do torcedor, informa a editora.

Com distribuição nacional e divulgação nas revistas da Abril e sampling na revista Recreio, o álbum custará R$ 4,95 e o envelope com quatro figurinhas, R$ 0,70.

Darkwing Duck de volta nos EUA — aqui, algumas curiosidades

Por E. Rodrigues & José Rivaldo Ribeiro

A Boom! anunciou na Emerald City Comic Con, no último final de semana, que lançará uma minissérie inédita em quatro edições com Darkwing Duck no próximo mês de junho.

O personagem disneyano surgiu num desenho animado, spinoff de DuckTales, em set/1991. E já ganhou adaptação em quadrinhos dois meses depois.  


No Brasil, o personagem estreou nas páginas da coleção Vídeo-Livros, no início de 1998. Composta de dez edições mensais, a série trazia um kit de revista em quadrinhos (36 páginas em formato americano, capa cartonada e miolo em couché, Editora Abril) mais uma fita de vídeo com os desenhos animados dos personagens da revista (Abril Vídeo). Darkwing Duck abriu e fechou a coleção — no #10, em companhia da Turma do Pateta, que por sua vez apareceu sozinha em mais dois números. As outras edições foram estreladas por Talespin — A Esquadrilha ParafusoBonkers (2 edições), Winnie the PoohHappy Holidays e Marsupilami.

14 de mar de 2010

As HQs de Don Rosa no Brasil (8)

Por José Rivaldo Ribeiro

Polêmicas à parte, Don Rosa é aclamado mundo afora por sua dedicação à Família Pato.

Ao longo do tempo, vários estúdios pelo mundo, inclusive o do Brasil, criaram clãs e membros da Família. Esses personagens foram apresentados em HQs e sagas épicas — algumas arrebanhando incontáveis fãs leitores, como a italiana História e Glória da Dinastia Pato. Porém, nenhuma delas ganhou tanto destaque e importância para a família dos patos quanto The Life and Times of Scrooge McDuck — em bom português, A Saga do Tio Patinhas.

Em 10 agosto de 1992, os felizardos dinamarqueses tiveram o privilégio de por as mãos na verdadeira e definitiva (pelo menos até agora) história da vida inteira de Patinhas Mac Pato. Os leitores americanos só teriam essa chance dois anos depois.

36
The Last of the Clan McDuck
Código: D 91308
publicado originalmente em Anders And & Co. #1992B33 (10/ago/92, Dinamarca)
No Brasil: O Último Membro do Clã Mac Patinhas
40 Anos da Revista Tio Patinhas #1 (jun/03)
A Saga do Tio Patinhas #1 (mai/07)



13 de mar de 2010

Folha presta extensa homenagem a Glauco

Por E. Rodrigues

A edição de hoje da Folha de S.Paulo é especial. O jornal presta uma homenagem a seu cartunista Glauco em todas as páginas onde isso seria possível. E completa com um caderno especial de 6 páginas, repleto de informações sobre o artista, morto ontem. 

Na parte nobre do jornal, o espaço em branco no lugar onde costumeiramente Glauco publicava sua charge política. A ilustração da seção Tendências/Debates também ficou vazia. O colunista Fernando de Barros e Silva e um dos editoriais falam de Glauco, assim como quase todas as cartas dos leitores.

12 de mar de 2010

Glauco é assassinado em São Paulo

Por E. Rodrigues

Nota: este post foi redigido por volta das 7:45h da manhã desta sexta, 12 de março, sobre notícia que acabara de ser divulgada pelo UOL. O avanço das investigações policiais desdobrou os fatos e eventualmente se chegou/se chegará a outras explicações para a maneira como o crime ocorreu. Deixaremos essas informações para as páginas policiais de sites noticiosos. Infelizmente, mesmo, de verdade, o que resta indubitável é que Glauco Villas Boas foi assassinado. Nós, do Planeta Gibi, que entramos na vida adulta lendo Los 3 Amigos — juntos ou separados — não conseguimos expressar nosso sentimento pela perda estúpida e prematura de um de nossos "ídolos" (na falta de palavra melhor). 

Ficamos chocados ao encontrar entre as notícias desta manhã o assassinato de Glauco Villas Boas, cartunista da Folha de S.Paulo, criador de diversos personagens, como Geraldão, Geraldinho, Dona Marta, Faquinha, Cacique Jaraguá, entre outros.

Glauco teve sua casa invadida nesta madrugada, em Osasco, por assaltantes armados. UOL Notícias registra que "a casa foi invadida por dois homens armados, que tentaram levar os pertences da família. Ao tentar persuadir um dos bandidos armados, Glauco foi alvejado com quatro tiros à queima roupa. O filho dele, Raoni Villas Boas, 25, também foi atingido pelos disparos e morreu a caminho do hospital. O cartunista Glauco chegou a ser socorrido e levado ao hospital Albert Sabin, no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. As informações foram repassadas pelo advogado da família, Ricardo Handro. Segundo ele, o caso aconteceu por volta de meia-noite e os bandidos fugiram em um carro roubado. Ninguém foi preso até o momento, afirmou o advogado".

Tira de Glauco publicada na edição de hoje da Folha

Glauco, 53 anos, integrou por muito tempo o trio Los 3 Amigos, com Laerte e Angeli — e Adão Iturrusgarai, eventualmente —, todos cartunistas da Folha de S.Paulo. Teve sua própria publicação regular, a revista Geraldão, pela Circo, entre 1987 e 1991 (18 edições). Geraldão fazia companhia nas bancas às revistas similares de seus amigos cartunistas, como Chiclete com Banana (Angeli), Piratas do Tietê (Laerte) e Níquel Náusea (Fernando Gonsales).