' '

29 de dez de 2010

Almanaque do Mickey #1 — dez/10

Por E. Rodrigues

Seis histórias foram selecionadas para o número de reestreia do Almanaque do Mickey. Metade delas dinamarquesas; o resto, americanas da década de 1960 —estas, não republicadas no Brasil há muitos anos, como o clássico O Mistério das Margaridas, de Carl Fallberg e Paul Murry, e Quem Não Trabalha Não Atrapalha, de Jack Bradbury, que tem a primeira republicação no mundo em 39 anos. Mickey teve, antes, onze almanaques lançados entre 1986 e 1996, além de dois outros divididos com Pateta, no final da década de 1980 —ambas as edições trouxeram algumas histórias inéditas, até hoje não reeditadas.


Almanaque do Mickey #1 — dez/10
84 páginas coloridas — formatinho 13,4 x 19 cm — lombada quadrada — R$ 4,20



Gênio Preguiçoso
Roteiro e desenhos de Noel van Horn
D99006. 10 páginas. HQ dinamarquesa que havia sido publicada no Brasil uma única vez, há dez anos, em Mickey #626. 




Na Floresta do Alce Gigante
Desenhos de Paul Murry
WMM122-01. 21 páginas. Publicada primeiro em 1969, nos EUA, estreou no Brasil no ano seguinte, nas páginas de Mickey #207. Depois disso, os brasileiros só puderam conferi-la em Disney Especial #37 Os Gigantes (jul/78). Na época, Disney Especial tinha 260 páginas. Quando de sua reedição, oito anos depois, o gibi só tinha 228 páginas, e esta foi uma das cinco HQs cortadas.




O Rei do Rock
Roteiro de Stefan Petrucha, desenhos de Francisco Rodriguez Peinado, arte-final de Enriqueta Perea
D2000-164. 10 páginas. Publicada no Brasil, antes, em Mickey #706 (out/03).



Quem Não Trabalha Atrapalha
Desenhos de Jack Bradbury, arte-final de Steve Steere
S69043. 5 páginas. História produzida nos EUA para o mercado internacional. Acabou sendo publicada, antes daqui, somente duas vezes: em Topolino #773, de 1970, e em Zé Carioca #1017, do ano seguinte. Fora das bancas, portanto, há 39 anos!



Quem Quer Viver pra Sempre?
Roteiro de Sarah Kinney, desenhos de Jorge David Redo
D2002-026. 8 páginas. Outra dinamarquesa publicada em vários países europeus, incluindo a Rússia. No Brasil,  só saiu antes em Mickey #734 (out/04).



O Mistério das Margaridas
Roteiro de Carl Fallberg, desenhos de Paul Murry
WWDC252-05P. 24 páginas. Esta HQ estreou em Walt Disney's Comics and Stories #252, em set/61. Uma edição que trazia ainda capa de Tony Strobl, abertura de Barks, histórias de Al Hubbard, Pete Alvarado...  nada menos. Por aqui, estreou no ano seguinte, em Mickey #122, com direito a capa exclusiva de Jorge Kato. Não era republicada no Brasil há dezoito anos.



Editor: Paulo Maffia
Fonte de indexação: Inducks

3 comentários:

  1. Dia desses eu comprei uma edição do Mickey #207 só pra eler a história do Alce Gigante do Murry e agora foi lançada no novo Almanaque do Mickey, se eu tivesse esperado um pouco não teria marchado com aquela grana, bom mas tudo bem aquela edição também é muito show, tem aquela última história "Dinheiritis Aguda" com o Tio Patinhas com o Phil DeLara, um traço que me leva até os DuckTales da TV. Um abração amigos do Planeta Gibi.

    ResponderExcluir
  2. Não esquecendo, é claro, que o Phil De Lara foi animador na Warner, mais precisamente na equipe do Robert McKimson.
    Ele também esteve envolvido com os quadrinhos da Hanna-Barbera (na fase Dell/Gold Key), principalmente em Manda-Chuva.
    Há, também, uma estória do Pepe Legal desenhada por ele, onde o atrapalhado cavalo-xerife aparece como El Kabong (incluindo também o vilão, o déspota espanhol Don Chillada).

    ResponderExcluir
  3. Phil de Lara, ainda na fase áurea da Dell/Gold Key (em termos de Hanna-Barbera), também desenhou várias estórias dos Flintstones.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.