' '

31 de jan de 2010

Primaggio

Por E. Rodrigues & José Rivaldo Ribeiro

Não poderíamos encerrar este mês de janeiro sem parabenizar Primaggio Mantovi pelos seus 65 anos. Artista de HQs de Rocky Lane e Recruta Zero, além de criações próprias, como Sacarrolha, O Veterinário, Cafuné e Acácio... Primaggio é sempre lembrado por ter sido o coordenador da primeira escolinha para artistas Disney, na Editora Abril, onde também liderou equipes de criação de HQs das mais diversas casas, como Luluzinha, Sailor Moon e Os Trapalhões, entre muitos outros. E, claro, por conta de seu trabalho como artista Disney, propriamente.




Sacarrolha

O primeiro "filho de papel" de Primaggio (expressão carinhosa cunhada pelo próprio) foi o palhacinho Sacarrolha. Seu gibi, lançado pela RGE no início de 1972, teve tiragem de 160 mil exemplares, com 130 mil vendidos. O sucesso chamou a atenção da Editora Abril (a única cujos títulos tinham tiragens nesses patamares), para a qual começou a colaborar no mesmo ano.

Sacarrolha #32 (RGE, 1974)

 
Diversões Juvenis #26, 30 e 34, e Sacarrolha #4
(Editora Abril, set/75, e jan, mai e set/76, respectivamente)

Sacarrolha, contudo, continuou saindo pela RGE até o 36º e último número contratado pela editora carioca, além de ter tido uma participação no Super Almanaque Especial (mai/72), ao lado de personagens da Harvey Comics e da King Features Syndicate, como Riquinho, Gansola (chamado de Bronco pela RGE), Cavaleiro Negro, Fantasma e Mandrake.

Depois disso, o personagem teria ainda uma breve série de quatro números pela própria Abril, três deles dentro da numeração de Diversões Juvenis.

Colorindo e Brincando com o Sacarrolha, pela Brainstore, em 2000.

Entre 1983 e 1985, lançou a revista de atividades Diversões do Sacarrolha, pela Editora D-Arte, de Rodolfo Zalla. Muito mais à frente, Sacarrolha teria algumas revistas de passatempos pela Brainstore Editora.

Uma das atividades atuais de Primaggio é justamente preparar uma publicação comemorativa dos 40 anos do personagem, que se aproxima.

Cafuné e Acácio, em Crás! #1 (fev/74, Editora Abril)

Disney

Primaggio tem mais de uma centena de trabalhos registrados no Inducks. Constata-se que sua obra disneyana foi visitada pelos mais diferentes personagens, em inúmeras parcerias, de Ivan Saidenberg e Júlio de Andrade a Euclides Miyaura e Herrero, entre muitas outras.

A primeira HQ Disney desenhada por Primaggio saiu em Mickey #243 (jan/73): Falou e Disse!


Pouco depois, The Dognappers estreava em Topolino #904 (25/mar/73), ganhando em seguida publicação em diversos outros países europeus. A HQ, produzida para os Studios, foi publicada por aqui uma única vez, em Almanaque Disney #25 (jun/73, como Os Raptores de Cães).


Também produzida para os Studios, Clock Caper é resultado da parceria do artista com o excelente roteirista Cal Howard, autor de HQs inesquecíveis como Pateta Gutenberg e Galileu Galilei, entre dezenas de outras. No Brasil, a HQ produzida pela dupla foi traduzida como Brincadeira Tem Hora e publicada uma única vez, em Edição Extra #81 (mar/78).


Também escreveu vários roteiros para Zorro, ilustrados por Rodolfo Zalla, Rubens Cordeiro e por Walmir Amaral de Oliveira, como Jogo Perigoso, publicada primeiro em Mickey Especial — Zorro (jul/74, hoje catalogada como Edição Extra #59).


A propósito, é curioso notar que seus últimos trabalhos produzidos na Abril foi como roteirista (de Mickey, Zé Carioca, Donald...). Sua última HQ inédita saiu em Mickey #648 (jun/01): Dose pra Leão, desenhada por Aparecido Norberto, arte-finalizada por Nelson Pereira e colorida por Markus Corrêa e Toni Caputo.


Primaggio também desenhou A Volta de 00-ZÉro, com roteiro de Ivan Saidenberg. A HQ é a primeira aventura do agente atrapalhado produzida no Brasil (Almanaque Disney #44, jan/75 — não confundir com a chamada de capa de O Pato Donald #878, de seis anos antes, para HQ da dupla Kinney e Hubbard).

As duas HQs desenhadas pelo artista para a Italia, ambas com roteiro do ultraprodutivo Nino Russo, permanecem inéditas no Brasil: Paperino e il Gusto del Lavoro e Paperino Cupido (respectivamente publicadas em Topolino #2244 e 2255, de 1/dez/98 e 16/fev/99). De traço bem italiano, aliás.

Nos últimos tempos, Primaggio colabora eventualmente com a Abril, na tradução das HQs, como a saga Os Mágicos de Mickey, publicada em Aventuras Disney.


Além dos quadrinhos

Quando saiu da Abril e constatou que os quadrinhos estavam em baixa, Primaggio decidiu continuar trabalhando com coisas que lhe dessem prazer. Tinha sido assim quando começou na RGE, nos anos 1960, e teve oportunidade de desenhar seu herói de infância, Rocky Lane. Também teve grande satisfação em trabalhar com os personagens Disney (sua admiração por Walt Disney é notória, tanto que já há algum tempo Primaggio vem ensaiando o lançamento de um livro sobre o americano — que deve finalmente sair neste semestre, segundo nos disse).


Assim, em 2005, bem no centenário dos filmes de faroeste, o artista lançava 100 Anos de Western (Opera Graphica). O sucesso do livro motivou-o a publicar, no mesmo ano e pela mesma editora, Curiosidades do Western. Em janeiro daquele ano, a Via Lettera já havia lançado Luciano, com texto de Primaggio e desenhos de Fernando Bonini (Via Lettera, 2005). Em 2007, foi a vez de O Centenário de John Wayne chegar às livrarias, via Mythos Books.

Logo que encerrou a escrita de Walt Disney, Quando os Sonhos se Tornam Realidade, Primaggio deu início a outro, sobre as técnicas que há mais de quarenta anos vem utilizando para realizar seus trabalhos — "de desenho, à linguagem literária, passando por ilustração, criação de roteiros, de personagens...", contou-nos. Paralelamente, planeja a edição comemorativa dos 40 anos do palhaço Sacarrolha, "meu primeiro filho de papel".

Ficamos no aguardo!


Conheça melhor a trajetória profissional de Primaggio e um pouco mais de seu trabalho visitando o site do artista, aqui. Lá você também poderá conferir os diversos prêmios conquistados pelo artista e também por sua equipe.

Fonte de indexação de quadrinhos Disney: Inducks e coleção pessoal.

2 comentários:

  1. Amigos,

    Na verdade "Dose pra Leão" foi finalizada pelo Nelson Pereira. Seguem os créditos corretos da HQ, levantados por mim, enquanto trabalha no NW Studio onde essa história foi finalizada:

    http://coa.inducks.org/issue.php?c=br/MK++648

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Fernando. Correções registradas no texto.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR, POR FAVOR, LEIA:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de quem os escreve e não refletem necessariamente a opinião do Planeta Gibi.

Não publicamos comentários que:
• Incluam quaisquer e-mails ou links;
• Mencionem outro estabelecimento que comercialize quadrinhos;
• Incluam ofensas e palavrões; fujam do tema em questão.

Atenção:
Os comentários aqui postados podem ser encaminhados para os editores que, eventualmente, poderão publicá-los nas revistas; caso não concorde com isso, explicite sua negativa no próprio comentário. Obrigado.